spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Parque Futuroscope: diversões que vão além da adrenalina

Uma experiência para se ter em família ou com amigos, para despertar a imaginação e a curiosidade de crianças e adultos, o Futuroscope é um parque de diversões com um apelo que vai além da busca de adrenalina.

As atracções do Futuroscope, em Poitiers, a duas horas de carro de Nantes, em França, levam-nos a viajar pelo mundo com todos os sentidos, a ver o espaço pelos olhos de um astronauta que passou lá seis meses, a imaginar o futuro e a descobrir os fascínios da ciência.

Há adrenalina, claro, ou não seria um parque de diversões, mas a maioria dos divertimentos tem narrativas, histórias que provocam sensações e criam memórias além da alta velocidade e das quedas abruptas das montanhas russas.

 

A novidade deste ano: “Os Caçadores de Tornados”

O Futuroscope celebra este ano o seu 35º aniversário com duas novidades: uma atracção que nos põe no centro de um tornado e um hotel que, para ser uma estação espacial, só lhe falta gravidade zero.

“Os Caçadores de Tornados” inauguram a 2 de Julho, mas tivemos oportunidade de o experimentar ainda em fase de testes. Sentados com o cinto bem apertado, estamos numa plataforma circular rodeados por um ecrã gigante, intervalado com cenários reais.

Vamos aos solavancos, giramos, voamos e até sentimos salpicos de água e vento enquanto seguimos no encalço de um casal de caçadores de tornados. O jipe que conduzem aparece-nos à frente umas vezes no mundo real do cenário, outras no mundo virtual do ecrã.

Não é só a agitação que nos faz agarrar com força o banco, a história também nos prende. Há reviravoltas, encontros e desencontros entre os personagens, queremos saber o que acontece a seguir.

 

A mais antiga atracção do parque

A mesma essência encontra-se numa das mais antigas atracções do parque. Em “La Vienne Dynamique” seguimos a história de um homem que adormeceu no comboio e acordou muito depois da paragem de Poitiers, onde ia casar naquele dia. Cinto bem apertado e aí vamos nós com ele aos solavancos, a correr, de barco, num carro de Fórmula 1 e a voar, sempre na expectativa de saber se chegará a tempo à igreja.

A “Viagem Extraordinária”, inspirada nos livros de Júlio Verne, leva-nos a viajar pelo mundo, entre os desertos e os mares gelados, enquanto a “Dança com os Robots” põe-nos de cabeça para baixo e a rodopiar ao ritmo de conhecidas músicas electrónicas.

Também podemos ir a alta velocidade com Sébastien Loeb no seu carro de corrida entregar o antídoto que irá salvar a humanidade, ou acompanhar os personagens do filme “Idade do Gelo”, que têm uma máquina do tempo para nos pôr a viajar da pré-história ao futuro sem parar de rir.

 

Atracções para todos os gostos

Para ter a experiência completa, não podia faltar uma montanha russa, mas também há atracções para os mais pequenos que incluem trampolins e tirolesas. Há actividades para testar reflexos, memória e o poder da mente, e ainda espectáculos nocturnos com luzes, música e jatos de água.

Por todo o recinto existem espaços verdes, jardins com sombras agradáveis para fazer um piquenique e relaxar, e também restaurantes e cafés temáticos.

São precisos pelo menos dois dias para desfrutar da experiência completa do Futuroscope e, por isso, há vários hotéis em redor do parque, mas nenhum como o novo Station Cosmos e o seu restaurante Space Loop, que parecem saídos de um filme de ficção científica.

Para saber mais sobre o novo hotel Station Cosmos clique aqui.

O PressTUR viajou a convite da Transavia , Futuroscope e Le Voyage à Nantes

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img