spot_img
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Governo abre concurso para a concessão do Paço Real de Caxias

O Paço Real de Caxias, no Concelho de Oeiras, está disponível em concurso para uma concessão de 50 anos e uma renda anual mínima de 174.912 euros, através do Programa Revive.

Os investidores interessados têm agora 48 horas para apresentar propostas a este novo concurso, que decorre em condições idênticas ao anterior, cujo contrato de concessão foi revogado.

O Paço Real de Caxias, que data de meados do século XVII, é um Imóvel de Interesse Público desde 1953, e dispõe de uma área de construção total de 5.817 metros quadrados. O investimento para a sua recuperação está avaliado em cerca de 11 milhões de euros.

O imóvel encontra-se em frente à linha da costa de Oeiras e o gabinete do Ministério da Economia e Mar destaca, em comunicado, “as esculturas nos jardins, os tectos pintados e os azulejos azuis e brancos na fachada do edifício principal”.

O Paço Real de Caxias foi a concurso para a sua recuperação e requalificação para fins turísticos em Março de 2020. Foi celebrado um contrato com a Imobimacus – Sociedade Administradora de Imóveis, S. A. (Turim Hotéis) numa altura que coincidiu com o início da pandemia. Em 2022, ambas as partes, “reconhecendo a inviabilidade da execução dos termos do contrato pela concessionária”, revogaram o contrato.

“O Paço Real de Caxias é um activo estratégico, que merece ser valorizado e divulgado”, indicou, citada em comunicado, Rita Marques, secretária de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, acrescentando que este programa “ajudará a que este património seja requalificado, passando a acolher um projecto turístico de qualidade tal como se impõe”.

Para mais informações sobre o imóvel na página do Programa Revive clique aqui.

Este é um dos 33 imóveis inscritos na primeira fase do Programa Revive, que actualmente já conta com 52 imóveis.

O programa é uma colaboração entre as áreas governativas da Economia, da Cultura, das Finanças e da Defesa, e é desenvolvido em colaboração com as autarquias locais. O seu objectivo principal é o de recuperação e valorização do património público devoluto e o reforço da atractividade dos destinos regionais.

Estão abertos os concursos para a Casa Grande, em Pinhel, e para a 7ª Bateria do Outão, no Parque Natural da Arrábida, bem como para os Fortes de São João e de São Pedro, em Cascais.

- Publicidade-spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias