spot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Vendas da Solférias estão 59% acima do início de 2023

As vendas do operador turístico Solférias, no início deste ano de 2024, estão 59% acima do mesmo período de 2023, ano que foi o melhor de sempre da empresa.

“Em vésperas da BTL, se eu fizer uma projecção de vendas à mesma data, em período homólogo de 2023, estamos 59% acima”, afirmou a COO da Solférias, Sónia Regateiro, em conversa com a imprensa à margem do evento de apresentação da programação em Lisboa.

“Os portugueses têm antecipado cada vez mais as suas compras, mesmo na Black Friday, em Novembro, nunca houve tanta procura de Verão como no ano passado”, indicou a COO.

“Posso dizer que o Lisboa-Djerba basicamente está esgotado, temos partidas no Porto-Senegal esgotadas em Agosto, ou seja, já existem muitos voos sem disponibilidade na BTL”, continuou Sónia Regateiro, afirmando também que “estamos a fazer todos os esforços para conseguir lançar mais novidades na BTL a nível de aumento de capacidades”.

No que diz respeito a destinos mais populares, Sónia Regateiro afirmou que “o top 5 nunca muda muito”, mencionado os destinos de Cabo Verde, Disney, Tunísia e Senegal.

E em relação a curiosidade, o destaque vai para “Moçambique, pelo facto de se terem reaberto as vendas”, bem como “a questão de São Tomé e Príncipe”, que “está sempre na balança, até porque vai haver a nova abertura do Bom Bom Resort”, e ainda o Egipto, que tem “motivado procura pelos problemas que temos vivido na Faixa de Gaza”.

Uma das questões que mais tem surgido é a “distância a que fica Hurghada da Faixa de Gaza, pelo facto de não termos descontinuado a operação para o Egipto, e nós explicamos que a distância de Hurghada à Faixa de Gaza é a mesma de Lisboa até Málaga, mais ou menos”, concluiu Sónia Regateiro.

No que concerne à operação de Zanzibar, lançada no ano passado, “está a correr bem, a procura pelo destino tem sido muito boa, superior ao ano passado”, altura em que “muitos agentes de viagens não acreditavam na operação, achavam que por ser uma operação de longa distância que iria cair por terra , e nós demos a confiança ao mercado que podem vender Zanzibar e então este ano os agentes estão muito mais confiantes a vender a operação, e é um destino fantástico, além de ser um voo directo de longa distância, o cliente usufrui efectivamente dos oitos dias no destino, porque o voo chega na segunda-feira de manhã e só sai na segunda-feira à noite”.

Saiba mais sobre o operador aqui.

Continua em:

Solférias aposta na consolidação da operação charter

Novidades nos destinos da Solférias são em voos regulares

Solférias expande conceito do roadshow

- Publicidade-
- Publicidade -spot_img