Museu do Holocausto no Porto recebe mais de 10 mil visitantes no primeiro mês

20-05-2021 (17h54)

O Museu do Holocausto do Porto, que funciona apenas nos dias úteis com um horário de três horas, recebeu mais de 10 mil visitantes no seu primeiro mês de operação, uma média de 300 visitantes por dia, maioritariamente jovens portugueses e espanhóis.

O Museu do Holocausto do Porto funciona entre as 14h30 e as 17h30 e é gratuito para todo o tipo de público até ao mês de Junho, sendo que a partir desta data a entrada continua a ser livre para menores de 30 anos. Gabriela Cantergi, membro da Direcção da Comunidade Judaica do Porto, afirmou, citada em comunicado, que "70% do público é constituído por jovens, sobretudo adolescentes, que aqui se deslocam em grupo, fora do contexto escolar".

Cantergi referiu que o museu, criado pela Comunidade Judaica do Porto, "foi concebido para fazer parte de um projecto inter-religioso, filantrópico e de combate ao antissemitismo que envolve cursos para professores, filmes sobre a história dos judeus em Portugal e visitas ao Museu Judaico e à Sinagoga".

Os visitantes ao Museu do Holocausto do Porto vão poder visitar uma reprodução dos dormitórios de Auschwitz, uma sala de nomes, um memorial da chama, corredores com narrativa completa e assistir à exibição de fotografias e ecrãs com imagens reais sobre o antes, o durante e o depois do Holocausto. O museu também dispõe de um cinema e de uma sala de conferências.

De acordo com Josef Lassmann, um dos membros da Comunidade Judaica que marcam presença no museu para conversar com os visitantes, refere que a maioria não tem noção do que aconteceu, e que quando "descobrem que podem falar directamente com um filho de sobreviventes do Holocausto, esse é sempre o momento mais emocionante da visita". "São conversas longas, interessantes, muito emocionantes para os visitantes e para mim próprio", acrescentou. A mãe de Josef Lassmann esteve no bloco de experiências de Auschwitz e o pai perdeu toda a sua família durante o Holocausto.

"O visitante-tipo do Museu do Holocausto é o adolescente e o cidadão comum", afirma o membro da Comunidade Judaica do Porto Jacob Levi, acrescentando que "em geral, as pessoas agradecem o conceito simples e conciso do museu, visitável num espaço de tempo curto e intenso, com grande potencial transformador no sentido da tolerância, não apenas para os adultos, mas também para os seus filhos".

O Museu do Holocausto do Porto já recebeu visitas das embaixadas de Israel, dos Estados Unidos, da Rússia, França, Suécia, entre outras.

Assista ao vídeo sobre o museu:


Clique para ver mais: Actividades

Clique para ver mais: Cá Dentro

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Câmara da Moita promove passeios em embarcação típica do rio Tejo

22-06-2021 (17h04)

A Câmara Municipal da Moita está a promover passeios no rio Tejo a bordo do varino "O Boa Viagem" nos dias 24, 25, 26, 29 e 30 de Junho.

Rota do Dragão está marcada para 26 de Junho

22-06-2021 (14h02)

A Rota do Dragão, um passeio cultural pela Baixa histórica do Porto com o historiador Joel Cleto, promovido pelo Museu Futebol Clube do Porto, vai decorrer no Sábado, 26 de Junho, pelas 10h.

NAU Palácio do Governador reabre para o Verão

15-06-2021 (15h20)

O NAU Palácio do Governador, em frente à Torre de Belém em Lisboa, reabriu para a temporada de Verão, disponibilizando, além de alojamento, pacotes de acesso à piscina e ao Spa.

Solférias promove pacotes para a Disneyland que reabre a 17 de Junho

11-06-2021 (18h31)

O operador turístico Solférias está a promover os seus pacotes para a Disneyland Paris, que vai reabrir oficialmente a 17 de Junho, a partir de 156 euros por pessoa, com voos TAP à saída de Lisboa incluídos.

Exposição “As 7 Mulheres do Minho” junta sete artistas à luta intemporal de Maria da Fonte

08-06-2021 (19h02)

A exposição “As 7 Mulheres do Minho”, que celebra os 175 anos da Revolta da Maria da Fonte, foi inaugurada hoje, no Centro Interpretativo Maria da Fonte, da Póvoa de Lanhoso, abrindo um ciclo da galeria, dedicado a artistas mulheres.

Opinião e Análise