Rio de Janeiro começa a exigir certificado de vacinação para entrada em pontos turísticos

16-09-2021 (11h51)

A cidade do Rio de Janeiro começou a exigir esta quarta-feira um certificado de vacinação contra a covid-19 aos cariocas e turistas para entrar em pontos turísticos como o Cristo Redentor, enquanto tenta conter o avanço da variante Delta.

O comprovativo de vacinação começou a ser solicitado em pontos turísticos, espaços públicos como cinemas, teatros, estádios, ginásios, piscinas, centros de treino, clubes, vilas olímpicas, circos, salas de concerto, museus, feiras, galerias, parques e playgrounds.

A primeira prova de fogo da medida foi esta quarta-feira na reabertura dos estádios de futebol ao público após mais de um ano fechados.

O Maracanã receberá 24 mil espetadores, um terço de sua capacidade, para um jogo entre Flamengo e o Grémio nos quartos de final da Copa do Brasil.

Todos os que comparecerem no estádio terão que apresentar tanto o certificado de vacinação quanto o diagnóstico negativo de covid-19 feito nas últimas 48 horas.

O Rio de Janeiro, segunda cidade mais atingida pela covid-19 no Brasil, também estabeleceu a obrigatoriedade do comprovativo de vacinação para pessoas que desejam se submeter a cirurgias eletivas tanto em hospitais públicos quanto privados, para funcionários municipais e para quem recebe algum tipo de auxílio social.

Por enquanto e por pressão dos empresários a obrigação não se estende a restaurantes, bares, supermercados, lojas e ‘shoppings’, que terão que respeitar outras medidas preventivas, como restringir o número de pessoas, distanciamento e exigir o uso de uma máscara.

O Rio de Janeiro anunciou a restrição em 27 de agosto com a intenção não só de desacelerar ainda mais a propagação da pandemia, mas também de estimular a vacinação, principalmente entre pessoas que não tomaram a segunda dose dos imunizantes aplicados no país.

De acordo com a prefeitura ‘carioca’, pelo menos 212 mil pessoas com mais de 50 anos não compareceram no prazo estipulado para a aplicação da segunda dose e outras 166 mil maiores de 18 anos não compareceram aos postos de imunização para a primeira dose.

Apesar de o número de mortes e internamentos por covid-19 ter diminuído no Rio de Janeiro desde maio, como em todo o Brasil, a cidade tornou-se o foco da variante Delta e continua sendo a segunda mais afetada pela pandemia, só superada por São Paulo.

Com 6,7 milhões de habitantes, a capital ‘fluminense ’ é a segunda mais atingida pela pandemia no Brasil, com 32.895 mortes e 460.999 casos desde o início da pandemia.

Ao contrário de todo o Brasil, o número de infeções aumentou entre julho e agosto no Rio de Janeiro devido à rápida disseminação da estirpe Delta, mais transmissível, e atualmente responsável por 96% dos novos casos registados na cidade.

O Brasil, com cerca de 588 mil mortos e pouco mais de 21 milhões de infetados, é o segundo país do mundo em número de vítimas e o terceiro em casos, depois dos Estados Unidos da América e da Índia.

(Notícia Lusa)

 

Clique para ver mais: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turismo deve regressar aos números pré-pandémicos em 2023 – Rita Marques

20-10-2021 (16h26)

A secretária de Estado do Turismo de Portugal, Rita Marques, afirmou hoje em Madrid que o Governo espera que o setor regresse em 2023 aos valores que faturou em 2019, antes da pandemia de covid-19.

Airmet junta 150 pessoas na celebração do seu 15º aniversário em Lisboa

20-10-2021 (16h08)

A Airmet assinalou o seu 15º aniversário com um evento em Lisboa, onde juntou 150 pessoas, e tem novo encontro marcado para esta sexta-feira, dia 22, no Porto.

São Tomé e Príncipe e Gana assinam acordos de mobilidade, turismo e consultas políticas

20-10-2021 (15h46)

Os Governos de São Tomé e Príncipe e do Gana assinaram, em São Tomé, um acordo geral de cooperação e três outros nas áreas de mobilidade, turismo e consultas políticas que serão dinamizadas por uma comissão mista.

Pandemia atira novos projectos da Hoti Hotéis para 2028

20-10-2021 (15h29)

A Hoti Hotéis concentrou os seus esforços durante a pandemia em renovações das unidades hoteleiras, conseguindo subidas de preço médio, mas viu-se obrigada a adiar a abertura de novos hotéis, que, segundo o CEO do Grupo, aguardam a “reabertura gradual do mercado de financiamento”.

Venezuela restringe voos internacionais por tempo indeterminado

20-10-2021 (15h25)

As autoridades venezuelanas prolongaram, por tempo indeterminado, as restrições às operações aéreas internacionais em vigor no país, devido à quarentena preventiva da covid-19.

Opinião e Análise