Reino Unido prevê ter todos os adultos com uma dose da vacina antes de Agosto

08-04-2021 (09h48)

Foto: Unsplash / Steven Cornfield
Foto: Unsplash / Steven Cornfield

O maior emissor de turistas para Portugal, o Reino Unido, espera ter todos os adultos com uma dose de uma vacina contra a covid-19 antes de Agosto, disse o ministro da Saúde, Matt Hancock.

“Estamos no caminho certo para dar uma primeira dose a todos os adultos até ao fim de Julho”, afirmou Matt Hancock, após o Governo britânico declarar que iria seguir a recomendação para oferecer uma vacina alternativa à AstraZeneca aos adultos entre 18 e 29 anos.

O conselho do Comité Conjunto de Vacinação e Imunização [Joint Committee on Vaccination and Immunisation, JCVI] foi emitido após o regulador Agência de Medicamentos britânica (MHRA) ter confirmado indícios de efeitos secundários “extremamente raros” em 79 pessoas, das quais 19 morreram.

Porém, o risco de tromboembolismos, vincou, continua a ser menor do que o risco dos efeitos da doença.

No total, mais de 21 milhões de doses da vacina AstraZeneca foram administradas no país, onde também estão a ser administradas as vacinas Pfizer e Moderna.

Até terça-feira, 31.707.594 pessoas receberam a primeira dose de uma vacina contra o novo coronavírus, das quais 5.683.509 receberam uma segunda dose, a qual é administrada com um intervalo de entre três e 12 semanas.

A utilização de vacinas em menores de 18 anos ainda não foi aprovada, tendo os testes clínicos da AstraZeneca sido suspensos pela Universidade de Oxford na terça-feira.

O Governo britânico garante que pelo menos seis mil mortes já foram evitadas graças à vacinação iniciada em Dezembro.

Nos últimos sete dias, entre 1 e 7 de abril, houve uma redução de 35,5% no número de mortes e de 36,6% no número de casos com um resultado de teste positivo de covid-19 em relação aos sete dias anteriores.

Na quinta-feira, data dos dados disponíveis mais recentes, estavam hospitalizadas 3.536 pacientes com covid-19, menos 22,7% do que na quinta-feira anterior.

No total, morreram no Reino Unido 126.927 pessoas entre 4.367.291 casos de contágio confirmados desde o início da pandemia covid-19.

O Reino Unido é o principal mercado emissor de turistas para Portugal em número de dormidas no alojamento turístico, com 9,367 milhões de dormidas em 2019, segundo dados do INE.

No ano passado, com a pandemia da covid-19, as dormidas de turistas britânicos no alojamento turístico em Portugal caíram 78,5%, para 2,012 milhões.

 

Clique para ver mais: Reino Unido

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Solférias apresenta programação de Verão amanhã

14-04-2021 (16h42)

O operador turístico Solférias está a convidar os agentes de viagens para uma apresentação online da sua programação de Verão, que decorre amanhã, dia 15 de Abril, às 11h.

UE atinge 100 milhões de doses de vacinas administradas

14-04-2021 (16h38)

A União Europeia (UE) atingiu hoje as 100 milhões de doses de vacinas administradas contra a covid-19 pelos países europeus, num total de mais de 126 milhões de doses recebidas, equivalendo a 7,5% dos adultos europeus totalmente inoculados.

António Costa espera aprovação rápida do certificado verde digital

14-04-2021 (16h34)

O presidente em exercício do Conselho da União Europeia, o primeiro-ministro António Costa, saudou o "passo positivo" hoje dado com a adopção da posição comum dos 27 sobre o certificado verde digital, que espera ver "plenamente operacional" no Verão.

Portugal obtém mandato para negociar certificado verde digital

14-04-2021 (16h32)

Os Estados-membros da União Europeia acordaram hoje um mandato para a presidência portuguesa do Conselho negociar com o Parlamento Europeu a proposta de implementação de um certificado verde digital para facilitar a livre circulação no contexto da pandemia.

SATA vai receber 12 milhões de euros em subvenções para compensar prejuízos

14-04-2021 (16h22)

O Grupo SATA vai receber cerca de 12 milhões de euros a título de subvenções a fundo perdido para fazer face aos prejuízos causados pela pandemia de covid-19, determinou hoje o Conselho do Governo dos Açores.

Opinião e Análise