Ministro recusa confirmar perda de 12 slots em Lisboa pela TAP

19-11-2021 (16h46)

Vamos é esperar para saber qual é o número, porque eu não confirmo esse número que saiu na Comunicação Social, de 12, não confirmo mesmo e, por isso, temos que esperar”, declarou o ministro Pedro Nuno Santos questionado se confirmava a notícia que a TAP vai perder 12 slots em Lisboa para ter o plano de recuperação aprovado pela Comissão Europeia.

“Tem de haver uma faixa horária para o avião sair e tem de haver uma faixa horária para o avião voltar e, por isso, nós estamos sempre a falar de pares. Desse ponto de vista não há grande diferença”, comentou ainda o ministro, que dessa forma não descartou desde já a redução de seis slots prevista no plano entregue pelo Governo e que ainda aguarda ‘luz verde’ de Bruxelas.

O ministro das Infra-estruturas, Pedro Nuno Santos, também enfatizou que a nova injeção de 150 milhões de euros na TAP está incluída no montante total de 3.200 milhões a 3.700 milhões de euros e não se trata de “descontrolo” no apoio à companhia aérea.

“Estamos a falar de 150 milhões que estão incluídos nos 3.200 milhões de euros. Não está a acontecer nenhum descontrolo sobre a verba que está a ser injectada na TAP”, declarou Pedro Nuno Santos antes da cerimónia de assinatura de contrato entre a Medway, a Stadler e a Tratavagonka para a aquisição de 16 locomotivas e 113 vagões.

“Foi decidido e apresentado ao país um determinado montante para injectar na TAP, no quadro do seu plano de reestruturação, e quando foi apresentado era entre 3,2 mil milhões e 3,7 mil milhões de euros. Nós, em princípio, ficaremos no limiar inferior e, portanto, o valor que estamos a falar no total é sempre este, não é mais do que este”, frisou o governante, que admitiu frustração por considerar que o Governo é “sistematicamente” mal interpretado e mal traduzido para a opinião pública, relativamente ao que está a ser feito na TAP.

“Parece que cada vez que sai um novo número, que é mais um adicional face ao que estava esperado ser injectado na TAP e eu gostava que nós pudéssemos – através, nomeadamente, da Comunicação Social - conseguir esclarecer, para não se criar a ideia de que de x em x meses há um deslizar no montante que está a ser injetado na TAP e que se está a injectar mais do que era esperado. Não é verdade”, afirmou o ministro.

O ministro Pedro Nuno Santos explicou ainda que o que se passa é que as tranches vão sendo transferidas à medida que são aprovadas pela Direção-Geral da Concorrência europeia (DG Comp), e que uma parte dos 3.200 milhões de euros é paga através do regime de compensação Covid-19.

(Notícia Lusa)

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Soltrópico volta a apresentar produto regular com PVP comissionável

26-11-2021 (17h42)

A Soltrópico passou a apresentar toda a sua oferta, charter e regular, com PVP comissionável, remunerando as agências de viagens consoante uma percentagem de comissão acordada, depois de em Abril deste ano ter feito uma alteração que permitia às agências “escolher a sua rentabilidade” no produto regular.

Turismo de Portugal junta-se às autarquias para formar 75 mil profissionais do sector

26-11-2021 (16h58)

O Turismo de Portugal lançou um novo programa em parceria com as autarquias, o “Formação + Próxima”, com o qual pretende capacitar 75.000 profissionais do sector em três anos, de forma gratuita e adaptada às necessidades locais de cada autarquia portuguesa.

CTP preocupada com controlo de testes caso a caso nos aeroportos

26-11-2021 (16h49)

O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) manifestou-se hoje preocupado com a medida que obriga as companhias aéreas a controlarem caso a caso os testes à covid-19, nomeadamente em alturas de maior movimento nos aeroportos.

Companhias aéreas consideram "intolerável" aumento das multas para 20 mil euros em Portugal

26-11-2021 (15h44)

A Associação das Companhias Aéreas em Portugal (RENA) disse à Lusa que considera “intolerável” o aumento para 20 mil euros das multas em que as companhias aéreas incorrem a partir de 1 de Dezembro caso transportem passageiros sem teste negativo à covid-19.

Companhias aéreas incorrem em multas de 20 mil euros por passageiro sem teste em Portugal

26-11-2021 (15h39)

As companhias aéreas que transportem passageiros sem teste negativo à covid-19 para Portugal incorrem em multas de 20 mil euros por pessoa, anunciou ontem o primeiro-ministro, António Costa, após a reunião do Conselho de Ministros.

Opinião e Análise