Cabo Verde regista 14.700 passageiros em voos domésticos em Setembro

12-10-2021 (15h47)

Os voos domésticos em Cabo Verde, operados pela BestFly, movimentaram quase 14.700 passageiros em Setembro, menos 19,5% face a Agosto, que foi então o valor mensal mais elevado desde o início da pandemia.

De acordo com dados da Agência de Aviação Civil (AAC), que regula o sector em Cabo Verde, em Setembro foi registado um movimento global de 29.358 passageiros em voos domésticos, em embarques e desembarques, nos quatro aeroportos internacionais e três aeródromos do país. Como cada passageiro é contado no embarque e no desembarque (aeroportos diferentes), trata-se de um movimento equivalente a 14.679 passageiros em voos domésticos.

Estes voos são operados desde 17 de Maio apenas pela angolana BestFly, em regime de concessão emergencial de seis meses atribuída pelo Governo cabo-verdiano. Em 18 de Setembro, a BestFly colocou em Cabo Verde um segundo ATR72-600, para reforçar o número de voos domésticos (realizou cerca de 350 em Agosto).

O movimento de Setembro compara com os 18.233 passageiros transportados em Agosto, que foi o valor mensal mais alto desde o início da pandemia de covid-19, e com os 12.914 passageiros em Julho, que era até agora o segundo melhor registo mensal.


O total de passageiros transportados em Setembro (14.679) compara ainda com os cerca de 7.500 no mesmo mês de 2020, ainda com várias restrições devido à pandemia, mas está longe dos mais de 32.300 transportados em setembro de 2019, antes dos efeitos da covid-19.

O movimento de Setembro de 2021, com quase 400 voos realizados, compara com a ausência de ligações domésticas comerciais de Abril até 15 de Julho de 2020, medida adoptada pelo Governo de Cabo Verde para travar a transmissão da covid-19.

Em Março de 2020, último mês antes das restrições e dos efeitos económicos da pandemia, então apenas com a Transportes Interilhas de Cabo Verde (TICV) a operar, foram transportados cerca de 19.900 passageiros (total de 39.807 movimentos) em voos domésticos.

Entretanto, o grupo angolano BestFly comprou, no final de Junho, 70% do capital social da TICV aos espanhóis da Binter, ficando os restantes 30% com o Estado cabo-verdiano, prevendo concentrar as ligações aéreas domésticas apenas na TICV, que não opera voos comerciais desde 16 de Maio.

Em 2020, os voos domésticos em Cabo Verde, operados apenas pela TICV, movimentaram cerca de 125 mil passageiros, menos 286 mil (-230%) face ao ano anterior, face às restrições impostas pela pandemia de covid-19.

Em 2017, os passageiros das ligações aéreas domésticas em Cabo Verde atingiram o recorde de quase 465 mil (movimento total de 929.595 embarques e desembarques), com mais de 10.200 voos.

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: África

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turismo deve regressar aos números pré-pandémicos em 2023 – Rita Marques

20-10-2021 (16h26)

A secretária de Estado do Turismo de Portugal, Rita Marques, afirmou hoje em Madrid que o Governo espera que o setor regresse em 2023 aos valores que faturou em 2019, antes da pandemia de covid-19.

Airmet junta 150 pessoas na celebração do seu 15º aniversário em Lisboa

20-10-2021 (16h08)

A Airmet assinalou o seu 15º aniversário com um evento em Lisboa, onde juntou 150 pessoas, e tem novo encontro marcado para esta sexta-feira, dia 22, no Porto.

São Tomé e Príncipe e Gana assinam acordos de mobilidade, turismo e consultas políticas

20-10-2021 (15h46)

Os Governos de São Tomé e Príncipe e do Gana assinaram, em São Tomé, um acordo geral de cooperação e três outros nas áreas de mobilidade, turismo e consultas políticas que serão dinamizadas por uma comissão mista.

Pandemia atira novos projectos da Hoti Hotéis para 2028

20-10-2021 (15h29)

A Hoti Hotéis concentrou os seus esforços durante a pandemia em renovações das unidades hoteleiras, conseguindo subidas de preço médio, mas viu-se obrigada a adiar a abertura de novos hotéis, que, segundo o CEO do Grupo, aguardam a “reabertura gradual do mercado de financiamento”.

Venezuela restringe voos internacionais por tempo indeterminado

20-10-2021 (15h25)

As autoridades venezuelanas prolongaram, por tempo indeterminado, as restrições às operações aéreas internacionais em vigor no país, devido à quarentena preventiva da covid-19.

Opinião e Análise