Four Seasons abre oitavo hotel na China em Shenzhen, a poucos minutos de Hong Kong

01-10-2013 (19h17)

Four Seasons Hotel Shenzhen

Situado a poucos minutos da agitada Hong Kong, e rapidamente acessível a Macau, naquela que é considerada “uma das mais dinâmicas cidades da China”, Shenzhen, o Four Seasons Hotel Shenzhen é o oitavo hotel do grupo no país.



 
Situado a pouca distância a pé dos maiores centros comerciais da cidade, bem como do Museu Shenzhen e do Concert Hall, e a dez minutos da fronteira com Hong Kong e a uma distância acessível de Guangzhou e Macau, no Delta do Rio das Pérolas, o Four Seasons Hotel Shenzhen promete “novas experiências”, diz o grupo hoteleiro.
Com um design moderno, o hotel apresenta uma torre contemporânea, iluminada, com a recepção situada no sexto andar, com vista sobre espaços verdes e pátios com água de onde se têm vistas panorâmicas sobre a cidade.
O hotel tem um ambiente de uma casa particular privada, com 266 quartos e suites cheios de luz, equipados com menu de almofadas, máquinas de Nespresso, ou tvs de écrãs planos, com ligação para laptops.
A arte e a tradição chinesas estão presentes nos quartos, com motivos de boa sorte, incluindo cabeceiras com Nuvens Auspiciosas pintadas à mão.
Um dos destaques do alojamento do hotel vai para alguns dos quartos, que têm banheiras com vista para a cidade.
A oferta de restauração do oitavo Four Seasons na China inclui o novo local “para quem adora comer, beber, e partilhar a experiência com outros”. O restaurante FOO, que significa “fragrante”, aprenseta menis pan-asiáticos, e janelas para espreitar uma série de estúdios de cozinha, onde se pode ver o chef Brian Chan e a sua equipa a fazerem a sua “magia culinária”.
No Zhuo Yue Xuan, que literalmente significa “excelente comida”, é celebrada a cozinha da região, confeccionada pelo chef Tse Man, nativo de Hong Kong, com mais de 30 de experiência em cozinhas cantonesas. Aqui, além da sala principal, os clientes terão ainda 10 salas privadas.
Para tomar chá, ou uma bebida depois do trabalho, o Yi Bar & Lounge é um das opções, e ao final do dia, no Yi ouve-se o “pop” das rolhas de champanhe, e a música.
Para reuniões e eventos, o Four Seasons Hotel Shenzhen dispõe de espaços com luz natural, um deles com capacidade para até 360 pessoas, dois espaços funcionais e um salão com capacidade para até 180 pessoas e janelas a espaço inteiro.
Outro dos destaques do hotel vai para o Terraces, uma cobertura no sétimo andar, com 150 metros quadrados e capacidade para até 80 pessoas numa recepção ao ar livre.
Entre outros serviços, o hotel conta também com um centro de fitness 24 horas, com equipamento cardio e treino de pesos, sauna, sala a vapor e jacuzzi, bem como uma piscina interior.

Shenzhen, uma das cidades mais dinâmicas da China
"Shenzhen é uma cidade fascinante, que muda ao minuto”, descreve Arthur WC Ho, director-geral do Four Seasons Hotel Shenzhen. Para melhor conhecer a cidade, a equipa de Concierge do hotel pode criar itinerários à medida, incluindo compras, golfe, ou parques temáticos. Para já, a Four Seasons deixa oito dicas sobre o que fazer na cidade.
Compras: Shenzhen é um local para uma “experiência épica” de compras, desde aparelhos electrónicos no Huaqiangbei, com mais 1,4 milhões de metros quadrados, a jóias, no Shuibei, enquanto em Dongmen poderão encontrar os mais diversos produtos.
Se quer praticar o seu swing , pode descobrir que entre a arquitectura de edifícios de vidro e aço de Shenzhen, há mais de uma dúzia de campos de golfe, desde 9 a 18 buracos.
Os parques temáticos são outra atracção da cidade, com propostas para todas as idades, desde as montanhas russas de HappyValley à arquitectura e cultura das províncias e povos da China, no Splendid China Folk Village ou o Window of the World com reproduções meticulosas e em minitura de 130 das mais famosas atracções turísticas no Mundo, desde as pirâmides de Gizé, à Torre Eifell.
A história da cidade pode ser conhecida em Nantou com remanescências que datam à dinastia Ming, nomeadamente, a Fortaleza de Dampeng, do século XIV, ou o remplo de Chiwan Tianhou um dos maiores da China, dedicado à deusa do Céu.
Declarada cidade de Design pela UNESCO em 2008, descobrir a arquitectura de Shenzhen, bem como artistas e designers pode ser uma experiência interessante. A Four Seasons organiza visitas guiadas privadas à cidade, para se verem exemplos do design como o Civic Centre, o Museu de Shenzhen, ou o Concert Hall e Biblioteca da cidade, exemplos da arquitectura chinesa, ou de trabalhos de vanguarda.
Situada entre Hong Kong e Guangzhou, Shenzhen é está entre dois dos centros da cozinha cantonesa, e na cidade encontram-se também restaurantes onde é possível experimentar as oito grandes cozinhas da china, nomeadamente, Anhui,Fujian, Guangdong, Hunan, Jiangsu, Shandong, Sichuan e Zhejiang e as suas especialidades.
Além de restaurantes, a noite de Shenzhen conta também com bares e discotecas, com música ao vivo e karaoke. Na zona ribeirinha a cidade ganha contornos animados quase de festa.
Finalmente, para quem procura recantos naturais e tranquilos, Shenzhen tem um variado leque de opções em diversos locais, desde o Lago das Fadas no Jardim Botânico, o Parque da Montanha Lianhua, caminhadas na Montanha Wutong, descansar nas termas do lago Shiyan, ou andar de bicicleta e observar pássaros na reserva natural de manguesais.

Clique para mais: Four Seasons
Clique para mais: Ásia&Pacífico
Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Hub and Spoke

26-11-2021 (16h26)

Poucas decisões são tão impactantes para o resultado de uma companhia aérea como as relativas à sua estrutura de rede (network structure). Mesmo que tudo o resto esteja equilibrado e bem estruturado - a organização operacional, a estrutura de capitais, a política comercial, etc. - as decisões sobre como e para onde voam podem, por si só, determinar o grau de sucesso e consequente futuro dessa companhia aérea. Essas são decisões sobre a frota, as rotas, os horários e a arquitetura do sistema em que se organizam essas rotas e horários.

Nova consultora de Liliana Conde quer ajudar a responder ao desafio do capital humano na hotelaria

25-11-2021 (14h23)

Após 35 anos de carreira em hotéis, 16 deles como directora, Liliana Conde formou-se em coaching, mentoring e gestão de felicidade nas empresas, e acaba de lançar uma consultora para colocar esse conhecimento ao serviço das empresas. Uma das vertentes, disse ao PressTUR, é elevar a formação e satisfação dos trabalhadores, que são “a chave” para a melhoria dos resultados.

Joel Saldanha é o novo director de Operações do InterContinental Cascais-Estoril

24-11-2021 (14h57)

O InterContinental Cascais-Estoril anunciou que o seu novo director de Operações é Joel Saldanha, um profissional com mais de 10 anos de experiência em hotelaria, incluindo no seu percurso hotéis emblemáticos como o Palácio do Freixo do Grupo Pestana e o InterContinental Palácio das Cardosas.

Accor promove Laura Alves a brand marketing manager ibérica da rede Ibis

17-11-2021 (11h18)

O Grupo Accor promoveu Laura Alves a brand marketing manager das suas marcas Eco & Super-Eco (ibis, ibis Styles e ibis budget) para Portugal e Espanha.

O Alerta de Carsten Spohr

09-11-2021 (17h04)

As projeções de produção da Airbus, que apontam para um aumento mensal de cerca de 40 para 65 aviões da categoria narrowbody lançados para o mercado em cada mês até ao Verão de 2023, levaram o CEO da Lufthansa a afirmar publicamente que os excessos de capacidade sempre foram prejudiciais para a indústria da aviação comercial.

Opinião e Análise