Bolsas europeias em baixa, reflectindo apreensão com expansão da pandemia

23-11-2021 (15h50)

Foto: Unsplash / Engin Akyurt
Foto: Unsplash / Engin Akyurt

As principais bolsas europeias negociavam hoje em baixa, reflectindo a preocupação com a expansão da pandemia e com as restrições impostas em alguns países como a Áustria, que pode afectar de novo a economia do Velho Continente.

Cerca das 9h40 em Lisboa, o EuroStoxx 600 recuava 1,34% para 478,95 pontos. As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt recuavam 0,52%, 1,01% e 1,28%, bem como as de Madrid e Milão que se desvalorizavam 1,05% e 1,51%, respectivamente.

Depois de abrir em baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência, estando cerca das 9h40, o principal índice, o PSI20, a baixar 1,19% para 5.454,15 pontos.

A bolsa de Nova Iorque terminou mista na segunda-feira, com o Dow Jones a subir 0,05% para 35.619,25 pontos, contra o máximo desde que foi criado em 1896, de 36.432,22 pontos, registado em 8 de Novembro.

O Nasdaq fechou a desvalorizar-se 1,26% para 15.854,76 pontos, contra o actual máximo, de 16.057,44 pontos em 19 de Novembro.

A nível cambial, o euro abriu em alta no mercado de câmbios de Frankfurt, mas a cotar-se a 1,1268 dólares, contra 1,1248 dólares na segunda-feira, um mínimo desde 15 de Julho de 2020, e o actual máximo desde maio de 2018, de 1,2300 dólares, em 5 de Janeiro.

O barril de petróleo Brent para entrega em Janeiro abriu em baixa no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, a cotar-se a 79,04 dólares, contra 79,70 dólares na segunda-feira e 85,65 dólares em 26 de Outubro, um máximo desde Outubro de 2018 (quando subiu até 86,43 dólares).

Segundo a Agência Lusa, os especialistas não excluem que possa atingir 90 dólares por barril antes do final do ano.

Clique para ver mais: Mercados

Clique para ver mais: Empresas & Negócios

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Soltrópico volta a apresentar produto regular com PVP comissionável

26-11-2021 (17h42)

A Soltrópico passou a apresentar toda a sua oferta, charter e regular, com PVP comissionável, remunerando as agências de viagens consoante uma percentagem de comissão acordada, depois de em Abril deste ano ter feito uma alteração que permitia às agências “escolher a sua rentabilidade” no produto regular.

Turismo de Portugal junta-se às autarquias para formar 75 mil profissionais do sector

26-11-2021 (16h58)

O Turismo de Portugal lançou um novo programa em parceria com as autarquias, o “Formação + Próxima”, com o qual pretende capacitar 75.000 profissionais do sector em três anos, de forma gratuita e adaptada às necessidades locais de cada autarquia portuguesa.

CTP preocupada com controlo de testes caso a caso nos aeroportos

26-11-2021 (16h49)

O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) manifestou-se hoje preocupado com a medida que obriga as companhias aéreas a controlarem caso a caso os testes à covid-19, nomeadamente em alturas de maior movimento nos aeroportos.

Hub and Spoke

26-11-2021 (16h26)

Poucas decisões são tão impactantes para o resultado de uma companhia aérea como as relativas à sua estrutura de rede (network structure). Mesmo que tudo o resto esteja equilibrado e bem estruturado - a organização operacional, a estrutura de capitais, a política comercial, etc. - as decisões sobre como e para onde voam podem, por si só, determinar o grau de sucesso e consequente futuro dessa companhia aérea. Essas são decisões sobre a frota, as rotas, os horários e a arquitetura do sistema em que se organizam essas rotas e horários.

Companhias aéreas consideram "intolerável" aumento das multas para 20 mil euros em Portugal

26-11-2021 (15h44)

A Associação das Companhias Aéreas em Portugal (RENA) disse à Lusa que considera “intolerável” o aumento para 20 mil euros das multas em que as companhias aéreas incorrem a partir de 1 de Dezembro caso transportem passageiros sem teste negativo à covid-19.

Opinião e Análise