Ryanair recupera face a 2020, mas continua 12,3 milhões abaixo de 2019

07-06-2021 (13h33)

Foto: Ryanair
Foto: Ryanair

A Ryanair, maior low cost europeia informou que em Maio realizou 12 mil voos em que transportou 1,8 milhões de passageiros, mais 1,73 milhões que um ano antes, início da pandemia na Europa, em que praticamente teve toda a frota parada, mas ainda menos 12,3 milhões que em Maio de 2019, pré-pandemia.

A low cost soma assim 20 mil voos realizados nos primeiros cinco meses deste ano, com um total de 5,1 milhões de passageiros, que representam uma quebra em 81% ou 21,81 milhões em relação ao período homólogo de 2020, em que apenas a partir de Março a aviação europeia passou a ter grandes quebras.

Daí que em relação a 2019, o balanço dos primeiros cinco meses deste ano seja uma quebra de passageiros em 83,4% ou 25,7 milhões.

Daí que a Ryanair esteja a apostar em promoções de forte impacto, como uma “flash sale” com voos desde 9,99 euros em Junho e descontos de 25% em “ofertas escaldantes de Verão”.

A Ryanair foi a companhia de aviação que mais se insurgiu contra a decisão do Governo britânico de retirar Portugal da ‘lista verde’ de destinos seguros, ou seja, que não obrigava a quarentena no regresso ao Reino Unido.

 

Clique para mais notícias: Ryanair

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Air France aumenta oferta para Portugal “em quase 25%” face ao Verão de 2019

15-06-2021 (15h21)

A Air France vai concentrar a sua oferta de voos na Europa em destinos de lazer como Portugal, para onde prevê aumentar a oferta “em quase 25%” face a 2019, e Grécia, para onde planeia aumentar a oferta “em quase 80%”.

Azores Airlines cancela 10 ligações a Toronto e reduz oferta para Frankfurt

15-06-2021 (14h49)

A Azores Airlines, do Grupo SATA, anunciou que em Junho e Julho vai cancelar 10 ligações aéreas entre Toronto e as ilhas de São Miguel e Terceira, e reduzir o número de voos semanais para Frankfurt.

Emirates revela quebra de receitas em 66% devido à pandemia de covid-19

15-06-2021 (13h09)

A Emirates, maior companhia do mundo em tráfego internacional de passageiros, revelou que no exercício 2020/21 teve uma quebra das receitas de passagens em 66% ou 8,4 mil milhões de dólares, que atribui ao impacto da pandemia de covid-19 a partir de Março do ano passado, que lhe reduziu o número de passageiros de 56,2 milhões para 6,6 milhões.

Grupo Lufthansa quer atingir 75% de bilhetes vendidos directamente

15-06-2021 (12h25)

O Grupo Lufthansa, que foi pioneiro na aplicação de sobretaxas às vendas de bilhetes através dos sistemas globais de reservas (GDS), pondo em causa o modelo de negócios dominante nas agências, anunciou agora pretender atingir 75% das vendas por canais próprios até 2024.

Grupo Lufthansa vai fechar SunExpress Deutschland e voos de passageiros da Germanwings

15-06-2021 (12h09)

O Grupo Lufthansa, que quer emergir ‘mais magro’ desta crise provocada pela pandemia de covid-19, indicou hoje que entre as medidas que vai adoptar estão fechar a SunExpress Deutschland, subsidiária com o mesmo nome da joint-venture com a Turkish, e descontinuar os voos de passageiros da Germanwings, bem como fechar “múltiplas outras bases e localizações”.

Opinião e Análise