Portugal recebe na próxima semana primeiros estrangeiros com certificado de vacinação

09-06-2021 (16h55)

Portugal passará na próxima semana a receber cidadãos norte-americanos que apresentem o devido certificado de vacinação, como recomendado pelo Conselho Europeu, anunciou o ministro da Economia.

A medida foi anunciada ontem à tarde em Arouca, no distrito de Aveiro, durante a apresentação da campanha de promoção do destino Portugal #Tempo de ser / #Time do be.

De acordo com dados publicados em revistas especializadas em aviação, na semana de 31 de Maio o número de lugares e voos transatlânticos aumentou mais de quatro milhões para 67,9 milhões, que é o total mais elevado desde meados de Março de 2020.

Essas publicações avançam também que a Europa foi a região que promoveu o maior aumento, com uma subida de mais de 2,3 milhões (+22,8%).

Algumas dessas publicações apontam Portugal como o 10º maior mercado em receitas de tráfego, nessas ligações em Julho e Agosto de 2019, com 67,39 milhões de dólares, e 9º em número de lugares, com 324.496, com uma receita média por lugar de 208 dólares.

"Esta semana vamos assegurar a reabertura das viagens não-essenciais a partir dos Estados Unidos para Portugal, para pessoas que tenham certificado de vacinação, conforme a recomendação do Conselho Europeu recentemente aprovada", afirmou o ministro Pedro Siza Vieira, citado pela Lusa.

O governante acrescentou que isso significa que visitantes provenientes do território norte-americano "com duas vacinações completas de uma marca reconhecida pela Autoridade Europeia do Medicamento poderão fazer viagens não-essenciais [para Portugal] a partir da próxima semana".

Pedro Siza Vieira realçou que o objectivo é "assegurar que há critérios uniformes de circulação de pessoas" dentro do território europeu.

"O que quisemos assegurar é que os cidadãos que cumprissem os mesmos requisitos dentro da União Europeia pudessem recuperar essa liberdade de circulação", especificou.

O ministro disse acreditar que a mobilidade aérea retomará a normalidade "nas próximas semanas ou nos próximos meses" porque os planos de vacinação "estão a ser executados a grande velocidade em toda a Europa", mas disse que, entretanto, o foco das entidades do sector deve ser outro.

"Temos de continuar a fazer o nosso trabalho independentemente de decisões de outros estados", defendeu o governante, em referência à decisão do Reino Unido de retirar Portugal da sua "lista verde".

"Continuaremos a trabalhar no sentido de criar as melhores condições para que quem nos queira visitar possa vir em segurança. Existe uma procura por viagens que, neste momento, está reprimida por decisões administrativas, sanitárias e de outra natureza. Quando normalizarmos a situação sanitária e tivermos capacidade de retomar a mobilidade aérea, o que toda a gente estima que possa ocorrer durante o Verão, vamos recuperar já este ano alguma actividade turística", defendeu.

A estimativa do Governo, porém, é que, no final de 2021, Portugal possa estar com "um nível de visitantes estrangeiros e de receitas turísticas ligeiramente acima do ano passado".

"É difícil porque estivemos praticamente quatro meses com toda a atividade turística em níveis muitíssimo reduzidos e teremos que fazer um grande esforço na segunda metade do ano. Mas achamos que é possível", concluiu Pedro Siza Vieira.

 

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Air France aumenta oferta para Portugal “em quase 25%” face ao Verão de 2019

15-06-2021 (15h21)

A Air France vai concentrar a sua oferta de voos na Europa em destinos de lazer como Portugal, para onde prevê aumentar a oferta “em quase 25%” face a 2019, e Grécia, para onde planeia aumentar a oferta “em quase 80%”.

Azores Airlines cancela 10 ligações a Toronto e reduz oferta para Frankfurt

15-06-2021 (14h49)

A Azores Airlines, do Grupo SATA, anunciou que em Junho e Julho vai cancelar 10 ligações aéreas entre Toronto e as ilhas de São Miguel e Terceira, e reduzir o número de voos semanais para Frankfurt.

Emirates revela quebra de receitas em 66% devido à pandemia de covid-19

15-06-2021 (13h09)

A Emirates, maior companhia do mundo em tráfego internacional de passageiros, revelou que no exercício 2020/21 teve uma quebra das receitas de passagens em 66% ou 8,4 mil milhões de dólares, que atribui ao impacto da pandemia de covid-19 a partir de Março do ano passado, que lhe reduziu o número de passageiros de 56,2 milhões para 6,6 milhões.

Grupo Lufthansa quer atingir 75% de bilhetes vendidos directamente

15-06-2021 (12h25)

O Grupo Lufthansa, que foi pioneiro na aplicação de sobretaxas às vendas de bilhetes através dos sistemas globais de reservas (GDS), pondo em causa o modelo de negócios dominante nas agências, anunciou agora pretender atingir 75% das vendas por canais próprios até 2024.

Grupo Lufthansa vai fechar SunExpress Deutschland e voos de passageiros da Germanwings

15-06-2021 (12h09)

O Grupo Lufthansa, que quer emergir ‘mais magro’ desta crise provocada pela pandemia de covid-19, indicou hoje que entre as medidas que vai adoptar estão fechar a SunExpress Deutschland, subsidiária com o mesmo nome da joint-venture com a Turkish, e descontinuar os voos de passageiros da Germanwings, bem como fechar “múltiplas outras bases e localizações”.

Opinião e Análise