Marrocos suspende voos de/para Alemanha, Reino Unido e Países Baixos

20-10-2021 (14h53)

As autoridades marroquinas decidiram suspender, a partir da meia-noite de hoje, os voos de e para a Alemanha, Países Baixos e Reino Unido devido à evolução da situação da covid-19 nestes três países.

“Suspensão pelas autoridades marroquinas, a partir de 20/10/2021 às 23:59 e até novo aviso, dos voos de e para: Alemanha, Países Baixos e Reino Unido”, anunciou o organismo marroquino que gere os aeroportos no Twitter.

A companhia aérea Royal Air Maroc diz que a decisão foi tomada “devido à evolução da pandemia” nos três países europeus, segundo uma notícia da agência Lusa.

Estes países fazem parte dos Estados com os quais Marrocos tem maior número de ligações aéreas, já que são dos que registam maior número de migrantes marroquinos.

Rabat já tinha suspendido, em 5 de Outubro e pelo mesmo motivo, as ligações aéreas com a Rússia, que tem apresentado recordes diários de novos infetados pelo coronavírus SARS-Cov-2, que causa a doença covid-19.

Face a um aumento das infeções, o Governo britânico disse na terça-feira estar a “monitorizar muito de perto” uma nova subvariante (‘AY4.2’) da mutação Delta, considerada mais contagiosa que a estirpe inicial e que se espalhou pelo Reino Unido.

O Reino Unido já ultrapassou os 40.000 casos positivos de covid-19 por dia, uma taxa de incidência muito maior do que a do resto da Europa, mas o número de infeções também está a aumentar nos Países Baixos e na Alemanha.

Marrocos conseguiu controlar a terceira vaga do vírus e as suas variantes depois de lançar uma forte campanha de vacinação em janeiro passado.

Actualmente, o país soma 19,8 milhões de pessoas vacinadas com uma dose (54%) e 16,4 milhões com duas (43%).

Ainda assim, Marrocos pretende imunizar 80% da população (ou seja, 30 milhões de pessoas), tendo lançado, no início de outubro, uma campanha para a terceira dose da vacina e estando a preparar um passe de saúde ainda para esta semana.

(Notícia Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Marrocos

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

CTP preocupada com controlo de testes caso a caso nos aeroportos

26-11-2021 (16h49)

O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) manifestou-se hoje preocupado com a medida que obriga as companhias aéreas a controlarem caso a caso os testes à covid-19, nomeadamente em alturas de maior movimento nos aeroportos.

Hub and Spoke

26-11-2021 (16h26)

Poucas decisões são tão impactantes para o resultado de uma companhia aérea como as relativas à sua estrutura de rede (network structure). Mesmo que tudo o resto esteja equilibrado e bem estruturado - a organização operacional, a estrutura de capitais, a política comercial, etc. - as decisões sobre como e para onde voam podem, por si só, determinar o grau de sucesso e consequente futuro dessa companhia aérea. Essas são decisões sobre a frota, as rotas, os horários e a arquitetura do sistema em que se organizam essas rotas e horários.

Companhias aéreas incorrem em multas de 20 mil euros por passageiro sem teste em Portugal

26-11-2021 (15h39)

As companhias aéreas que transportem passageiros sem teste negativo à covid-19 para Portugal incorrem em multas de 20 mil euros por pessoa, anunciou ontem o primeiro-ministro, António Costa, após a reunião do Conselho de Ministros.

França proíbe voos provenientes de Moçambique e de outros países da região

26-11-2021 (13h03)

A França suspendeu hoje os voos provenientes de Moçambique, África do Sul, Lesotho, Botsuana, Zimbabué, Namíbia e Essuatini, com efeito imediato e durante pelo menos 48 horas, após ter sido encontrada uma nova variante do coronavírus.

TAP já esgotou classe executiva nos voos de/para o Brasil até ao fim do ano

23-11-2021 (15h52)

O mercado reagiu como "uma explosão" ao fim das restrições às viagens para Portugal em Setembro, e desde então os voos têm estado "muito bem compostos", disse ao PressTUR o director da TAP no Brasil, Mário Carvalho, destacando que a classe executiva "está cheia até ao fim do ano".

Opinião e Análise