Air Canada desiste da compra da Transat

05-04-2021 (15h11)

Foto: Ross Parmly / Unsplash
Foto: Ross Parmly / Unsplash

A Air Canada desistiu da compra da Transat AT, após ter sido informada pela Comissão Europeia de que ainda teria que enfrentar grandes obstáculos regulatórios, o que abriu caminho para outros potenciais compradores.

O primeiro acordo, de 2019, previa a compra da Transat pela Air Canada por 720 milhões de dólares canadianos, mas em Outubro de 2020, devido aos efeitos da pandemia de covid-19, a renegociação permitiu baixar o preço para 190 milhões de dólares canadianos (para ler mais clique aqui).

A Air Canada, segundo a Reuters, disse ter oferecido “um pacote significativo de 'remédios'” para satisfazer as preocupações da Comissão Europeia em relação à concorrência.

“A Air Canada concluiu que o fornecimento de 'remédios' onerosos adicionais, que podem ainda não garantir a aprovação da Comissão Europeia, comprometeria significativamente” a sua capacidade de competir a nível internacional e de recuperar dos efeitos da pandemia nas viagens aéreas, disse a transportadora num comunicado.

A vice-presidente da Comissão Europeia com a pasta da concorrência, Margrethe Vestager, também segundo a Reuters, afirmou que a Air Canada ofereceu concessões insuficientes para lidar com as questões da concorrência.

“Embora o surto de coronavírus tenha impactado fortemente o sector aéreo, a preservação de estruturas competitivas de mercado é essencial para garantir que a recuperação seja rápida e forte”, disse Margrethe Vestager num comunicado.

“A transação proposta aumentaria as preocupações com a concorrência num grande número de rotas transatlânticas. Com base nos resultados dos testes de mercado, os 'remédios' oferecidos pareceram insuficientes”, frisou a responsável da Comissão Europeia.

Para o governo canadiano, o mais importante é proteger os empregos na Transat e preservar a viabilidade da empresa a longo prazo, estando as duas partes a analisar os próximos passos.

A Reuters avança que as companhias aéreas estão em negociações com o governo federal do Canadá sobre um possível pacote de ajuda desde Novembro, até agora sem sucesso. Por outro lado, o ministro da Economia do Quebec, Pierre Fitzgibbon, disse que o governo provincial “não deixará a Transat sem apoio”.

O fim do acordo entre a Air Canada e a Transat também levou o CEO da empresa de media Québecor, Pierre Karl Péladeau, a afirmar que a sua proposta de compra da Transat apresentada em Dezembro ainda está disponível.

Um porta-voz da Transat, também citado pela Reuters, disse que as prioridades da empresa passam por obter financiamento e implementar um plano de recuperação.

A Transat comercializa pacotes turísticos e estadas em hotéis, além de voos com a companhia aérea Air Transat, com a qual voa do Canadá para 60 destinos em mais de 25 países nas Américas e na Europa, incluindo Portugal.

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Transat

Clique para ver mais: Air Canada

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Estudo da Oliver Wyman prevê falta de pilotos na Europa em 2022

03-08-2021 (15h17)

De acordo com um estudo da consultora Oliver Wyman, a Europa vai ter falta de pilotos em 2022, mais precisamente menos 790 pilotos do que aqueles que serão necessários.

Iberia ultrapassou British Airways e foi a companhia do IAG líder em tráfego de passageiros

02-08-2021 (16h36)

A Iberia foi a companhia do IAG que mais tráfego de passageiros transportou no segundo trimestre, superando a British Airways, tradicionalmente a líder, nomeadamente pela liderança no transporte entre a Europa e a América do Norte.

IAG prevê ter este trimestre 45% da capacidade de transporte de passageiros de 2019

02-08-2021 (16h31)

O IAG, grupo que integra a British Airways, a Iberia, a Vueling, a Aer Lingus e a Level, anunciou que prevê aumentar a sua capacidade de transporte de passageiros dos 21,9% do período homólogo de 2019 no segundo trimestre para “cerca de 45%” este trimestre, época alta no Hemisfério Norte.

LATAM Airlines considera combustíveis alternativos

02-08-2021 (16h16)

A LATAM Airlines, de acordo com o seu CEO, Roberto Alvo, está a considerar o recurso a combustíveis alternativos para cumprir o seu objectivo de atingir a neutralidade de carbono em 2050 e de em 2030 já ter uma redução de 50% nas suas emissões domésticas.

Governo cabo-verdiano acusa administração islandesa da TACV de irregularidades

02-08-2021 (14h01)

O Governo cabo-verdiano revelou que a administração islandesa da TACV, entretanto renacionalizada, ameaçou imobilizar em Portugal a aeronave com que pretendia retomar os voos internacionais e iniciou um processo disciplinar à vice-presidente nomeada pelo Estado.

Opinião e Análise