Agências de viagens IATA portuguesas ultrapassaram até Outubro o total de vendas de voos do ano passado

18-11-2021 (16h57)

Foto: Unsplash / Ken Yam
Foto: Unsplash / Ken Yam

As agências de viagens IATA portuguesas atingiram em Outubro um novo máximo mensal de vendas em pandemia, com quase 54 milhões de euros, e, dessa forma, em dez meses deste ano ultrapassaram o total de vendas de 2020, ano em que as consequências da pandemia começaram a fazer-se sentir a partir de Abril.

Dados do BSP (do inglês para Billing and Settlement Plan), sistema da IATA que regula as relações comerciais entre companhias aéreas e agências de viagens, a que o PressTUR teve acesso, indicam que nos dez meses de Janeiro a Outubro deste ano as 593 agências participantes no BSP (266 sedes e os seus 327 balcões) realizaram 261,8 milhões de euros de vendas de voos regulares.

Esse total representa um aumento em 27,9% ou 57,1 milhões relativamente ao período homólogo de 2020 e inclusivamente supera em 37,3 milhões os 224,4 milhões facturados em todo esse ano.

Porém, relativamente aos primeiros dez meses de 2019, último ano pré-pandemia e que foi também o melhor ano de sempre em vendas BSP, com mais de 960 milhões de euros, as vendas este ano têm uma quebra em 68,5% ou 569,4 milhões de euros.

Situação idêntica verifica-se na comparação das vendas no mês de Outubro com o mês homólogo de 2020 e de 2019.

Com 53,9 milhões de euros de vendas de voos este Outubro, as agências tiveram um aumento em 482,1% ou 44,6 milhões de euros face a Outubro de 2020, mas em relação ao mês homólogo de 2019 ficaram aquém em 41,7% ou 38,5 milhões de euros.

Os dados a que o PressTUR teve acesso indicam que em montante de vendas as variações são mais fortes que em número de documentos, que se aproxima do número de bilhetes vendidos, apontando assim para um aumento do preço unitário, o qual, no entanto, pode ser ilusório, pois basta as vendas de longo curso aumentarem mais que as de curto e médio curso para se dar esse efeito.

De acordo com a informação a que o PressTUR teve acesso este ano até Outubro, inclusive, O BSP contabilizou 1,23 milhões de SCU (do inglês para Standard Charging Unit), que significa uma transacção, em alta de 18,2% ou 189,7 mil em relação ao período homólogo de 2020.

No mês de Outubro o aumento foi em 144,5% ou 117,1 mil, para 198,2 mil.

 

Clique para mais notícias: BSP Portugal

Clique para mais notícias: Agências e Operadores

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

CTP preocupada com controlo de testes caso a caso nos aeroportos

26-11-2021 (16h49)

O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) manifestou-se hoje preocupado com a medida que obriga as companhias aéreas a controlarem caso a caso os testes à covid-19, nomeadamente em alturas de maior movimento nos aeroportos.

Hub and Spoke

26-11-2021 (16h26)

Poucas decisões são tão impactantes para o resultado de uma companhia aérea como as relativas à sua estrutura de rede (network structure). Mesmo que tudo o resto esteja equilibrado e bem estruturado - a organização operacional, a estrutura de capitais, a política comercial, etc. - as decisões sobre como e para onde voam podem, por si só, determinar o grau de sucesso e consequente futuro dessa companhia aérea. Essas são decisões sobre a frota, as rotas, os horários e a arquitetura do sistema em que se organizam essas rotas e horários.

Companhias aéreas incorrem em multas de 20 mil euros por passageiro sem teste em Portugal

26-11-2021 (15h39)

As companhias aéreas que transportem passageiros sem teste negativo à covid-19 para Portugal incorrem em multas de 20 mil euros por pessoa, anunciou ontem o primeiro-ministro, António Costa, após a reunião do Conselho de Ministros.

França proíbe voos provenientes de Moçambique e de outros países da região

26-11-2021 (13h03)

A França suspendeu hoje os voos provenientes de Moçambique, África do Sul, Lesotho, Botsuana, Zimbabué, Namíbia e Essuatini, com efeito imediato e durante pelo menos 48 horas, após ter sido encontrada uma nova variante do coronavírus.

TAP já esgotou classe executiva nos voos de/para o Brasil até ao fim do ano

23-11-2021 (15h52)

O mercado reagiu como "uma explosão" ao fim das restrições às viagens para Portugal em Setembro, e desde então os voos têm estado "muito bem compostos", disse ao PressTUR o director da TAP no Brasil, Mário Carvalho, destacando que a classe executiva "está cheia até ao fim do ano".

Opinião e Análise