Erupção de vulcão nas Canárias obriga a retirada de 6.000 pessoas em La Palma

21-09-2021 (10h46)

Pelo menos 6.000 pessoas já foram retiradas, 500 na última noite, das casas próximas ao vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, nas Ilhas Canárias, após a abertura de uma nova boca eruptiva, disseram hoje as autoridades, segundo uma notícia da agência Lusa.

“Cerca de 500 pessoas” tiveram que deixar as suas casas durante a noite de segunda-feira, confirmou hoje à agência de notícias AFP Lorena Hernandez Labrador, vereadora de Los Llanos de Aridane, uma localidade vizinha gravemente afectado pelos fluxos de lava, citada pela Lusa.

“O aparecimento de uma nova boca eruptiva” na área de Tacande, na cidade de El Paso, levou à “retirada dos habitantes”, publicou na rede social Twitter o serviço de socorro de emergência do arquipélago na noite de segunda-feira.

Um total de 6.000 pessoas já foram retiradas das suas casas desde o início da erupção do vulcão, no Domingo.

A abertura desta boca eruptiva ocorreu após um novo terremoto com magnitude de 4,1, registado às 21h32 de segunda-feira, horário local (a mesma hora em Lisboa), de acordo com o Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias (Involcan).

Os fluxos de lava expelidos pelo vulcão Cumbre Vieja, que perderam velocidade, ainda não haviam chegado ao oceano esta manhã quando, segundo previsões preliminares, deveriam ter chegado ao litoral na noite de segunda-feira.

O vulcão Cumbre Vieja expele colunas de fumo que atingem várias centenas de metros de altura e entre 8.000 e 10.500 toneladas de dióxido de enxofre por dia, segundo a Involcan, mas, apesar disso, o espaço aéreo não foi encerrado.

A empresa que administra os aeroportos em Espanha (AENA) anunciou que todos os voos programados para segunda-feira no aeroporto de La Palma foram realizados e que outros 48 estavam programados para hoje.

A notícia da Lusa acrescenta que esta erupção, a primeira desde 1971 nesta ilha povoada por cerca de 85.000 habitantes, não causou vítimas, mas está a causar danos significativos.

A lava lançada pela erupção vulcânica que começou no domingo na ilha de La Palma cobre 106 hectares de terra e destruiu 166 casas e outros edifícios.

O cálculo foi feito pelo programa de emergência por satélites da União Europeia Copernicus, que publicou hoje uma imagem tirada pelo satélite Sentinel 2 e que reflete a situação na noite de segunda-feira.

 

Clique para ver mais: Espanha

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Valência nomeada Capital Europeia do Turismo Inteligente 2022

29-10-2021 (19h23)

A cidade de Valência, em Espanha, foi nomeada Capital Europeia do Turismo Inteligente para o ano de 2022 por um júri da Comissão Europeia especializado em acessibilidade, digitalização, património cultural e criatividade.

Inauguração do ME Barcelona marcada para 25 de Novembro

29-10-2021 (16h34)

O 5-estrelas ME Barcelona, da marca de luxo Me by Meliá, vai ser inaugurado a 25 de Novembro, no Passeig de Gracià, com o intuito de se posicionar "como um catalizador cultural e artístico na capital catalã, servindo de ponto de encontro e de ligação para o talento local e internacional".

Papa-Léguas propõe viagem exploratória ao vulcão de La Palma

25-10-2021 (11h45)

A agência de viagens Papa-Léguas está a organizar uma viagem a La Palma, nas Canárias, para assistir “a uma das mais incríveis manifestações do mundo natural – um vulcão em plena actividade”, de 6 a 10 de Novembro.

Vulcão em La Palma estende-se por 166 hectares e destruiu 350 edifícios

23-09-2021 (12h05)

A lava lançada pelo vulcão Cumbre Vieja na ilha de La Palma, nas Canárias, cobre mais de 166 hectares e destruiu 350 edifícios, de acordo com os últimos dados do sistema europeu de observação da terra Copérnico, citados pela Lusa.

Bestravel lança campanha em parceria com o Turismo de Espanha

13-09-2021 (17h31)

A Bestravel lançou uma nova campanha em parceria com o Turismo de Espanha, com ofertas para viajar para várias cidades espanholas, desde Madrid e Barcelona, a “alguns destinos mais recônditos” como Lugo, Córdova e Mérida.

Opinião e Análise