Clique aqui para ver mais
Contacto: presstur@presstur.com ... Quinta-feira, 18-12-2014 7:23:22 (Lisboa)
Pesquisar:










 Dicas de Viagem
Com mais 14 milhões de euros em voos internacionais
Vendas BSP das agências portuguesas
escapam “por um triz” de queda no 1º Semestre
Presstur 11-07-2012 (16h53) O aumento em 14,09 milhões de euros das vendas de voos internacionais nas agências de viagens IATA portuguesas permitiu ao BSP Portugal chegar ao fim do primeiro semestre deste ano com um aumento pela margem mínima, apesar da forte quebra da procura de voos domésticos, que teve uma redução de 13,8 milhões, segundo os dados a que o PressTUR teve acesso.
De acordo com esses dados, as vendas BSP das agências de viagens, que são o maior mercado de comercialização de voos regulares, totalizaram 409,7 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, ficando apenas 0,1% ou menos de 300 mil euros acima do período homólogo do ano passado.
Este crescimento, embora mínimo, é, segundo fontes das agências de viagens ao PressTUR, “surpreendente”, atendendo às quebras que se verificam no consumo privado pela aplicação das medidas de austeridade do Programa de Ajustamento acordado com a Troika (clique para ler: Banco de Portugal prevê “evolução favorável” das exportações de turismo). http://www.presstur.com/site/news.asp?news=37598
Mas, por paradoxal que possa parecer, essa contrariedade está também a ser a força do BSP, de acordo com fontes da aviação, para as quais é por as empresas portuguesas estarem a ver o mercado doméstico a encolher que mais se lançam na expansão nos mercados internacionais, o que as obriga a viajar mais.
Nos primeiros seis meses deste ano, 90,2% das vendas BSP ou 369,58 milhões de euros foram gerados em voos internacionais, mais 4% que no período homólogo de 2011 e um aumento da sua fatia em 3,4 pontos.
E foi esta procura quase florescente de voos internacionais que permitiu que o BSP “aguentasse” a ainda mais forte retracção da procura de voos domésticos, que acabou o semestre com um decréscimo de 25,6% ou 13,8 milhões, para 40,16 milhões.
As fontes do PressTUR têm salientado que os dados do BSP (sigla do inglês Billing and Settlement Plan, sistema gerido pela IATA, através do qual as agências de viagens pagam às companhias aéreas os bilhetes de voos regulares reservados em GDS) não podem ser vistos como um ‘retrato fiel’ do que é o mercado da aviação em Portugal.
O seu argumento é que Portugal acompanha a tendência a nível mundial de aumento das reservas directas nos websites das companhias, e não apenas das low cost, que não são contabilizadas em BSP por serem vendas directas.
Desta forma, dizem, o que acontece é que o BSP tem uma concorrência cada vez mais forte das vendas directas, especialmente nas viagens que se consideram mais simples de reservar sem recurso a agentes de viagens, como os voos domésticos.
Mas, acrescentam, o que mais tem impulsionado as vendas directas é a percepção que se instalou no mercado de que na internet é mais barato, o que é contestado pelas agências de viagens, que rejeitam que essa seja uma verdade absoluta.
O facto é que essa percepção existe e tem origem na apologia feita às low cost, que foram as pioneiras da venda online, mas que progressivamente se têm estado a converter às vendas via GDS, ou seja, pelas agências de viagens, à excepção da Ryanair, que se mantém fiel ao princípio de só aceitar reservas pelo seu website.
Ao nível do BSP o que acontece é que há mais vendas que passaram a ficar fora do sistema, mesmo quando são feitas por agências de viagens, pois também as há que reservam por exemplo na Ryanair, como o demonstra por exemplo a frequência com que em redes sociais se encontram agentes de viagens a questionarem como fazer alterações nas reservas de voos dessa low cost.
Mas não é esse o único impacto que o BSP está a sofrer. Como o mostram os dados dos Aeroportos, designadamente do maior aeroporto português, Lisboa, nos primeiros cinco meses deste ano o número de passageiros em voos domésticos teve uma queda de 7,3%, para 719,3 mil.
Esta queda evidencia que é também o mercado de voos domésticos que está em contracção, e designadamente da maior linha, que é o Lisboa - Funchal, que até Maio tinha queda do número de passageiros em 9,5%, para 289,7 mil, a que se somava queda de 7,9% no Lisboa - Porto, segunda maior linha doméstica, para 155,7 mil, e 8,9% no Lisboa - Ponta Delgada, terceira maior linha, para 109,1 mil.

Continua em:
Vendas BSP caem 2,6% em Junho pela queda de 32,9% em voos domésticos

Clique para mais notícias: BSP Portugal
Clique para mais notícias: Agências&Operadores
Clique para mais notícias: Aviação
Clique para mais notícias: Portugal
Entrada    Actualidade    Agências&Operadores










 Cruzeiros
MSC aumenta oferta de cruzeiros na Turquia
e no Mediterrâneo Oriental em 2015
16-12-2014 (16h08)

A MSC Cruzeiros está a anunciar um reforço da sua oferta no Mediterrâneo Oriental e na Turquia no próximo ano, entre Maio e Novembro, com a colocação nestes destinos dos navios MSC Poesia e MSC Magnifica, que em conjunto têm capacidade para cerca de 5.068 passageiros em ocupação dupla.

 Agências&Operadores
Riviera Maya a partir de 31 de Março
Operadores da Barceló já vendem
2º destino charter de Lisboa
16-12-2014 (17h15)

Os operadores do grupo espanhol Barceló Viajes, liderada por Gabril Subías e representada em Portugal por Nuno Fouto, já estão a promover o seu segundo charter de Lisboa, para a Riviera Maya, a partir de 31 de Março, às terças-feiras, o dia que também tinha anunciado teria voos para a Dominicana, que entretanto alterou para as segundas-feiras.

Com voos Turkish Airlines de Lisboa
Image Tours lança pacotes Istambul
desde 299 euros/três noites
11-12-2014 (23h07)

O operador Image Tours lançou hoje uma promoção “super Istambul” com pacotes de três noites de hotel e voos Turkish Airlines de Lisboa desde 299 euros por pessoa em quarto duplo de 1 de Janeiro a 15 de Março reservados até dia 19.

Tradições, cultura e riqueza gastronómica são destaques
Solférias lança o seu primeiro circuito
para partir “à descoberta” da Madeira
03-12-2014 (18h42)

A Solférias já tem no mercado o seu primeiro circuito guiado na Madeira, um roteiro pelos principais atractivos turísticos e outros locais menos conhecidos da ilha, durante cinco dias, que garante ser apropriado tanto para estreantes como para repetentes no destino.