Penacova quer atrair novos públicos com Festival da Lampreia

20-02-2019 (09h51)

Foto: www.cm-penacova.pt
Foto: www.cm-penacova.pt

Doze restaurantes vão participar na edição deste ano do Festival da Lampreia de Penacova, entre sexta-feira e Domingo, uma aposta da autarquia para atrair mais visitantes ao concelho.

Numa conferência de imprensa para apresentar a iniciativa, o presidente da Câmara de Penacova, Humberto Oliveira, salientou a importância de promover as iguarias à base de lampreia, para cativar "novos públicos" na área do turismo gastronómico.

Nos três dias do festival, beneficiando da oferta de doçaria conventual pela autarquia, os apreciadores poderão saborear o "arroz de lampreia à moda de Penacova" a um preço mais acessível do que o habitual durante a época, que decorre de Janeiro a Abril.

À hora da sobremesa, os comensais da lampreia têm à sua disposição nos restaurantes os pastéis de Lorvão e as nevadas de Penacova, os doces conventuais mais afamados deste município do distrito de Coimbra, banhado pelo rio Mondego.

O Festival da Lampreia de Penacova, fundado há 21 anos, resulta de "uma parceria entre o município e os restaurantes", dispersos um pouco por todo o concelho, para a qual também contribui a Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego, cujo director executivo, Mário Fidalgo, esteve presente na apresentação, na praia fluvial do Reconquinho.

Para Humberto Oliveira, importa que os promotores "consigam um momento marcante" na projeção de Penacova a nível nacional, além da dinamização de uma economia local cujas potencialidades turísticas assentam sobretudo na natureza, na gastronomia e no património.

O município deve ser "cada vez mais um território da gastronomia e do bem receber", defendeu o autarca.

No último dia do Festival da Lampreia, Domingo, realiza-se em Penacova o primeiro Encontro de Gaiteiros, o que contribuirá para alguma animação musical junto aos restaurantes, em especial à hora do almoço.

Durante o festival, os restaurantes acordam entre si os preços, com a dose de arroz do ciclóstomo a 20 euros, enquanto uma lampreia inteira custa 60 euros.

Humberto Oliveira admitiu que nem todas as lampreias consumidas localmente na época são capturadas no Mondego ou seus afluentes próximos, havendo necessidade de comprar parte delas no exterior.

A construção de açudes, entre Figueira da Foz e Penacova, "trouxe dificuldades" à passagem da lampreia e diversos peixes que vão desovar a montante.

"A lampreia também sobe cada vez mais tarde", acrescentou o presidente da Câmara.

A autarquia investe cerca de 30 mil euros nesta edição do festival, designadamente na sua promoção e nas sobremesas oferecidas entre sexta-feira e Sábado.

No Festival da Lampreia de 2018, os restaurantes locais serviram cerca de 4.000 refeições à base do prato tradicional, segundo Humberto Oliveira, que destacou a "importância económica do evento" para o concelho.

Há dois anos, Pedro Raposo Almeida, da Universidade de Évora, disse à agência Lusa que o número de lampreias que subiram o Mondego através da escada de peixe de Coimbra, desde 2013, tem sido irregular.

Responsável pela monitorização da passagem de lampreias, o investigador, que coordenou o projeto "Reabilitação dos habitats de peixes diádromos na bacia hidrográfica do Mondego", disse que apenas 30 a 40% das lampreias que ultrapassam a escada, na ponte-açude de Coimbra, são capturadas a montante para consumo.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Cá Dentro

Clique para ver mais: Gastronomia

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Madeira mostra porque é “o local perfeito” para o Congresso da APAVT (1/2)

21-05-2019 (11h19)

Uma viagem aos sabores madeirenses, enquadrada pelas paisagens de mar e montanha, antecedeu o anúncio da realização do Congresso da APAVT na Madeira. Conheça alguns dos motivos que levaram o presidente da Associação a classificar o destino como "o local perfeito" para o evento.

Madeira mostra porque é “o local perfeito” para o Congresso da APAVT (2/2)

21-05-2019 (11h17)

Nos primeiros passos no pontão da Fajã dos Padres, de costas para o mar, somos obrigados a levantar a cabeça o máximo possível para conseguir ver o topo da arriba. Vemos o elevador desactivado, de um lado, e, do outro, o teleférico que nos levará mais tarde para cima. Mas só depois do ‘banquete’.

Vila Galé Ópera recebe jantar mexicano inspirado em Sor Juana Inés de La Cruz

20-05-2019 (16h00)

O restaurante Falstaff, do Vila Galé Ópera, em Lisboa, vai receber hoje, dia 20 de Maio, um jantar inspirado em "pratos criados pela monja mexicana Sor Juana Inés de La Cruz no século XVII".

Azoris Royal Garden inaugura novo restaurante

17-05-2019 (17h12)

O Koi Restaurant é o novo restaurante do Azoris Royal Garden, em Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel, com menu a cargo do chef Michael Ross.

Grândola promove evento gastronómico “Em Abril Flores Mil”

15-04-2019 (16h36)

Grândola promove a partir de sexta-feira o evento gastronómico “Em Abril Flores Mil”, que inclui na ementa flores como amores-perfeitos, pétalas de rosa e de cravo, capuchinhas, violetas e margaridas.