Alma recebe 2ª estrela Michelin e há três novos restaurantes com uma estrela em Portugal

21-11-2018 (21h29)

Foto: www.almalisboa.pt
Foto: www.almalisboa.pt

O Guia Michelin Espanha e Portugal 2019, apresentado hoje em Lisboa, atribui a segunda estrela ao restaurante Alma, localizado na capital portuguesa, e tem três novos restaurantes com uma estrela, situados em Sintra, Bragança e Guimarães.

O Alma, do chef português Henrique Sá Pessoa, que recebeu a primeira estrela na edição de 2017, alcançou a segunda estrela (‘uma cozinha excecional, vale a pena desviar-se’), anunciou a Michelin, durante a cerimónia de apresentação do guia ibérico de 2019, que decorre esta noite, pela primeira vez, em Lisboa.

“O Alma, situado no boémio e turístico Chiado, criou uma muito boa impressão junto dos inspectores. O chef Henrique Sá Pessoa cativou-os com uma proposta muito técnica, divertida e repleta de matizes. Cada pedaço levou-os a viajar no tempo e no espaço, graças aos sabores tradicionais e autênticos, que transportam para paragens mediterrâneas ou de outras latitudes”, refere a Michelin, no comunicado oficial distribuído durante a gala.

Recebe ainda a primeira estrela (‘uma cozinha de grande fineza, compensa parar’) o Midori, em Sintra (chef Pedro Almeida), sendo o primeiro restaurante de cozinha japonesa em Portugal a receber uma distinção do ‘guia vermelho’, como destaca a Michelin.

Em Portugal, os inspectores “encontraram pepitas de ouro gastronómicas em locais por vezes insólitos e isolados”, refere a empresa, apontando os exemplos dos outros dois restaurantes que alcançam a primeira estrela: o Restaurante G, na Pousada de Bragança, dos irmãos Óscar e António Gonçalves, que “valoriza a cozinha moderna da região de Trás-os-Montes”, e o restaurante A Cozinha, em Guimarães, “onde o chef António Loureiro surpreendeu com uma cozinha moderna, que demonstra equilíbrio e sensibilidade”.

Na edição do próximo ano do Guia Michelin da Península Ibérica, Portugal passa a contar, no total, com seis restaurantes com duas estrelas e vinte com uma estrela.

Além das novidades, em 2019, Portugal mantém todas as distinções anteriores e continua a não ter nenhum restaurante com a classificação máxima (três estrelas, ‘uma cozinha única, justifica a viagem’).

Em Portugal há ainda dois novos “Bib Gourmand” (boa qualidade/preço abaixo dos 35 euros por refeição) – a Tasca do Zé Tuga (Bragança) e Avenida (Lagos).

O director internacional dos guias Michelin, Gwendal Poullennec, afirmou que “Portugal tornou-se num destino turístico de referência e boa parte desse êxito assenta no auge da sua gastronomia”.

“É certo que a cozinha tradicional lusa sempre contou com o beneplácito do público estrangeiro. Sem dúvida, hoje temos a confirmação de um vigoroso impulso na alta gastronomia deste país, habitualmente a cargo de uma geração de jovens chefs”, considerou.

No total, Portugal contém, no guia de 2019, 167 restaurantes referenciados, dos quais 36 são Bib Gourmand e 105 estão distinguidos como Prato Michelin (‘uma cozinha de qualidade’), além dos 26 com estrelas Michelin. Constam ainda 165 hotéis e turismos rurais.

Esta é a lista dos restaurantes portugueses distinguidos pelo Guia Michelin em 2019:

 

Uma estrela:

 

A Cozinha (Guimarães, chef António Loureiro) – novidade

 

Antiqvvm (Porto, chef Vítor Matos)

 

Bon Bon (Carvoeiro, chef Louis Anjos; Rui Silvestre saiu no início do ano)

 

Casa de Chá da Boa Nova (Leça da Palmeira, chef Rui Paula)

 

Eleven (Lisboa, chef Joachim Koerper)

 

Feitoria (Lisboa, chef João Rodrigues)

 

Fortaleza do Guincho (Cascais, chef Gil Fernandes; Miguel Rocha Vieira saiu este mês)

 

G Pousada (Bragança, chef Óscar Gonçalves) – novidade

 

Gusto by Heinz Beck (Almancil, chef Daniele Pirillo)

 

Henrique Leis (Almancil, chef Henrique Leis)

 

LAB by Sergi Arola (Sintra, chef Sergi Arola e Vlademir Veiga - Milton Anes saiu em março)

 

L'AND Vineyards (Montemor-o-Novo, chef Miguel Laffan)

 

Largo do Paço (Amarante, chef Tiago Bonito)

 

Loco (Lisboa, chef Alexandre Silva)

 

Midori (Sintra, chef Pedro Almeida) – novidade

 

Pedro Lemos (Porto, chef Pedro Lemos)

 

São Gabriel (Almancil, chef Leonel Pereira)

 

Vista (Portimão, chef João Oliveira)

 

William (Funchal, chefs Luís Pestana e Joachim Koerper)

 

Willie's (Vilamoura, chef Willie Wurger)

 

Duas estrelas:

 

Alma (Lisboa, chef Henrique Sá Pessoa) – novidade

 

Belcanto (Lisboa, chef José Avillez)

 

Il Gallo d'Oro (Funchal, chef Benoît Sinthon)

 

Ocean (Alporchinhos, chef Hans Neuner)

 

The Yeatman (Vila Nova de Gaia, chef Ricardo Costa)

 

Vila Joya (Albufeira, chef Dieter Koschina)


(PressTUR com Agência Lusa)


Clique para ver mais: Gastronomia

Clique para ver mais: Cá Dentro

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Penacova quer atrair novos públicos com Festival da Lampreia

20-02-2019 (09h51)

Doze restaurantes vão participar na edição deste ano do Festival da Lampreia de Penacova, entre sexta-feira e Domingo, uma aposta da autarquia para atrair mais visitantes ao concelho.

Chocolate em Lisboa começa amanhã

30-01-2019 (14h25)

A 6ª edição do Chocolate em Lisboa vai decorrer entre amanhã, 31 de Janeiro e dia 3 de Fevereiro, com mais de 60 expositores, workshops, exposições, provas, entre outros, no Campo Pequeno, em Lisboa.

Mora promove “Mês das Migas” em Fevereiro

29-01-2019 (18h43)

As migas vão "reinar" durante o mês de Fevereiro em restaurantes do concelho de Mora, no distrito de Évora, numa iniciativa destinada a promover a gastronomia regional e a atrair visitantes.

Sábados no Vila Galé Porto vão ter "feijoada à brasileira"

22-01-2019 (17h19)

O Vila Galé Porto, a partir do próximo Sábado, 26 de Janeiro, vai preparar "feijoada à brasileira" em formato buffet para o almoço, com o preço de 25 euros por pessoa, com uma selecção de bebidas incluída.

Vila Galé volta a promover a iniciativa "12 meses, 12 pratos, 12 euros"

16-01-2019 (18h24)

O grupo Vila Galé está a promover novamente a iniciativa "12 meses, 12 pratos, 12 euros", que consiste num menu com um prato inspirado na gastronomia de uma região portuguesa por mês, com o preço de 12 euros.