Vila Galé amplia resort na Bahia e analisa novos projectos no Nordeste do Brasil

11-06-2018 (15h03)

O grupo Vila Galé vai continuar a crescer no Brasil, afirmou o presidente do grupo hoteleiro, Jorge Rebelo de Almeida, que revelou que está a analisar novos projectos no Nordeste do país e que vai acrescentar ainda este ano mais de 90 quartos ao Vila Galé Marés, na Bahia.

A próxima abertura de um resort do grupo no Brasil será a do Vila Galé Touros, um resort no Rio Grande do Norte, de cerca de 500 quartos, que abre a 31 de Julho e é inaugurado oficialmente a 1 de Setembro, com um investimento na "ordem dos 130/140 milhões de reais".

Também "para ficar concluído este ano" está um projecto de ampliação do Vila Galé Marés, a cerca de 50 quilómetros a Norte de Salvador, na Bahia, que terá "quase mais 100 quartos", num investimento de 15 milhões de reais, disse Jorge Rebelo de Almeida aos jornalistas este fim-de-semana em Braga, após a inauguração do Vila Galé Collection Braga.

"O Vila Galé Marés, que começou com 447 unidades, saltou no ano passado para as 506 e este ano vai para perto das 600. Tem vindo a crescer", reforçou o presidente do grupo.

Além dos projectos em desenvolvimento, a Vila Galé, que já tem a maior rede de resorts no Brasil, está a analisar outras possibilidades no país, incluindo um terreno no município de Una, que fica "30 quilómetros abaixo de Ilhéus, 30 quilómetros acima de Comandatuba", uma zona da Bahia celebrizada pelos livros de Jorge Amado, o mais famoso dos quais "Gabriela".

"Estamos a avaliar se dá para fazer ali ou não o Vila Galé Costa do Cacau", afirmou Jorge Rebelo de Almeida.

Outro destino possível é Preá, junto a Jericoacara, no Ceará, onde o presidente do grupo hoteleiro revelou estar a analisar duas áreas.

No Rio Grande do Norte, além do resort de Touros que abre este ano, Jorge Rebelo de Almeida considera que existirem "várias oportunidades de negócio", designadamente "para o lado de Pipa".

O presidente do grupo hoteleiro reconhece que o Brasil "está a atravessar uma fase complicada", mas na área dos resorts o desempenho é favorável, uma vez que os brasileiros "viajam menos porque têm que comprar muito mais euros ou dólares para viajar e por isso vão ficar mais internamente".


Ver também:

Vila Galé avança com novos projectos no Douro e no Alentejo - Jorge Rebelo de Almeida 

Vila Galé irá "muito provavelmente" apresentar candidatura à Coudelaria de Alter do Chão


Clique para mais notícias: Vila Galé

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Cruzeiros no Funchal terminaram 2018 com estagnação em baixa

18-01-2019 (16h41)

O Porto do Funchal teve um ligeiro decréscimo do número de passageiros de cruzeiros em 2018, tendo terminado o ano com 537.851, -0,2% ou menos 1.341 que em 2017, mas ainda assim o 4º melhor total anual de sempre.

Alemães, canadianos e brasileiros garantiram recorde de passageiros de cruzeiros em Lisboa em 2018

18-01-2019 (16h37)

O Porto de Lisboa teve em 2018 novos recordes de passageiros de cruzeiros alemães, canadianos e brasileiros, que foram, assim, as três nacionalidades que garantiram à capital um novo recorde anual de cruzeiros e, também, a recuperação da liderança dos portos de cruzeiros portugueses.

Ryanair alega queda mais forte das tarifas para emitir profit warning

18-01-2019 (16h12)

A low cost Ryanair baixou em cerca de cem milhões de euros o intervalo da previsão de lucros do exercício 2017/2018, que termina em Março, apontando como causa uma queda dos preços dos voos mais forte do que antecipara.

Fitur prevê edição recorde este ano com mais expositores e visitantes

18-01-2019 (15h35)

A Feira Internacional de Turismo de Madrid (Fitur), que começa na quarta-feira, dia 23, deverá bater recordes de participação e número de expositores, de acordo com a previsão da organização.

Lisboa recuperou em 2018 a liderança do turismo de cruzeiros em Portugal

18-01-2019 (14h55)

O Porto de Lisboa voltou a ser em 2018 o primeiro porto português de cruzeiros marítimos, tanto em número de passageiros como de escalas, recuperando a liderança que em 2017 lhe escapara para o Funchal.