TAP vai manter limites de vento que definiu para aterrar na Madeira – Antonoaldo Neves

14-09-2018 (11h54)

“Mesmo que os limites sejam alterados, a TAP vai manter” os limites de vento que definiu para aterragens na Madeira, porque estudou o assunto e tem o “seu padrão de operação e de segurança”, afirmou o CEO da transportadora, Antonoaldo Neves.

O tema foi dos que mais marcaram a audição de ontem na comissão parlamentar de Antonoaldo Neves que, aos jornalistas, precisou caber ao regulador, em alguns assuntos, poder definir limites e que “cabe ao operador decidir se opera naquele limite ou num limite um pouco abaixo daquele limite”.

“A TAP está confortável com o limite que opera hoje, por acreditar que é a forma mais segura de operar”, referiu o executivo, informando ter pedido, quando chegou à presidência da TAP, uma “avaliação profunda dos limites praticados na Madeira” com as actuais e futuras aeronaves da ilha.

Aos jornalistas, depois da audição de mais de três horas na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, o CEO da companhia de aviação frisou que quando afirma que “mesmo que os limites sejam alterados, a TAP vai manter” é porque estudou o assunto.

“Terceiros podem chegar a conclusões diferentes da TAP, mas a TAP tem o seu padrão de operação, tem o seu padrão de segurança, que eu revi, junto com os técnicos, e julgamos que estão muito adequados, inclusivamente com base no avião novo - A320 neo- que aterrou recentemente na Madeira, justamente para testar os limites do vento”, indicou.

O CEO da transportadora esclareceu ontem, dentro e fora da sala da audição parlamentar, que a TAP “não opera para a Madeira, ou para outro destino, na legislação de serviço público”.

“Nós operamos num ambiente concorrencial. Colocámos mais dois mil voos nas regiões autónomas desde que a empresa foi privatizada. Só na Madeira mais 200 mil assentos por ano”, acrescentou, para argumentar que se quisesse preços altos não tinha aumentado o número de lugares.

Segundo o gestor, a TAP “quer e tem trabalhado para baixar os preços para a Madeira”, e que os valores atuais são mais baixos do que antes da privatização da empresa.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: TAP

Clique para ver mais: Madeira

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Pine Cliffs inaugura novos apartamentos “inspirados nos tons da natureza”

20-11-2018 (18h55)

O Pine Cliffs Resort Algarve, que faz parte da The Luxury Collection da Marriott, inaugurou um novo conjunto de apartamentos que baptizou Pine Cliffs Gardens, “inspirados nos tons da natureza” e com “um ambiente envolvente para umas férias de sonho com toda a família”.

Eixo Central de Lisboa vai ter nomes de ruas a azul e locais turísticos a vermelho

20-11-2018 (18h31)

O Eixo Central de Lisboa, nas zonas da Avenida da República, Praça Duque de Saldanha e Avenida Fontes Pereira de Melo, terá uma nova sinalética que permitirá “orientar os residentes e turistas”, anunciou hoje o Turismo de Lisboa.

FAO apoia valorização turística do património agrícola e alimentar tradicional português

20-11-2018 (18h09)

O Turismo de Portugal e o Escritório da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura em Portugal (FAO) assinaram um acordo para a valorização turística do património agrícola e alimentar tradicional português.

Portugal é um dos cinco destinos que mais subiram em vendas de voos de França – Travelport

20-11-2018 (17h25)

Portugal está entre os cinco destinos em que a venda de ligações aéreas com origem em França mais cresceu entre Setembro do ano passado e Agosto de 2018, segundo dados da plataforma de comércio de viagens Travelport.

Soltrópico dá prémios a agentes de viagens em reservas de pacotes com voos Emirates

20-11-2018 (15h47)

O operador turístico Soltrópico anunciou que, até 30 de Novembro, os agentes de viagens que reservarem pacotes com voos Emirates recebem um ponto por cada euro gasto para jogar numa “Roda da Sorte”.