Wynn Macau investe 1,8 mil milhões de euros em projecto de expansão

11-07-2019 (14h37)

Imagem: Wynn Palace
Imagem: Wynn Palace

A Wynn Macau anunciou um investimento de dois mil milhões de dólares (cerca de 1,8 mil milhões de euros) na primeira fase de expansão de um resort de luxo, de segundo uma informação divulgada hoje pela Bolsa de Hong Kong.

As obras de expansão do Cristal Pavilion (Pavilhão de Cristal) devem começar no final de 2021. Trata-se de um projecto – uma mega estrutura de vidro - no Cotai onde está instalado o resort Wynn Palace, prolongando-se a primeira fase dos trabalhos durante 36 meses.

A empresa estima entre sete a dez milhões de visitantes anuais. Uma das construções previstas para a primeira fase das obras é uma torre com 650 quartos, bem como uma sala de espectáculos.

A segunda fase de trabalhos integra uma nova torre, com igual número de quartos, sem que tenha sido avançada, neste caso, informação sobre datas, prazos e valores.

O Wynn Palace abriu em Agosto de 2016, um investimento que superou os quatro mil milhões de dólares.

A Wynn Resorts, o grupo norte-americano que integra o Wynn Macau, garantiu já ter investido no território asiático cerca de sete mil milhões de dólares (6,2 mil milhões de euros) desde 2002 e sublinhou que até ao final do ano espera concluir requalificações nos seus espaços no valor de 125 milhões de dólares (111 milhões de euros).

O Wynn Resorts é uma das seis concessionárias e subconcessionárias com licença para explorar casinos em Macau, o único local na China em que o jogo é legal.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Macau

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Antonoaldo Neves garante que TAP tem “fundações bem sólidas”

21-02-2020 (17h53)

Os resultados da TAP no segundo semestre “não foram suficientes para compensar” as quebras do primeiro, admitiu Antonoaldo Neves, CEO da transportadora, que acrescentou estar convicto, no entanto, que “as fundações estão bem sólidas para a gente continuar nessa trajectória de transformação da empresa e melhoria da sustentabilidade”.

Grupo TAP baixa prejuízos em 12,4 milhões para 105,6 milhões de euros em 2019

21-02-2020 (17h51)

O Grupo TAP registou prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019, uma melhoria de 12,4 milhões de euros face às perdas de 118 milhões registadas em 2018.

TAP fecha o ano com prejuízos de 95,6 milhões

21-02-2020 (17h51)

A companhia portuguesa de aviação TAP perdeu mais 95,6 milhões de euros no ano passado, com um agravamento de 37,6 milhões face a 2018, segundo os resultados da empresa comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“Não há possibilidade de a TAP ir para o Montijo”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (17h07)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, voltou a garantir que “não há possibilidade” da companhia aérea ir para o Montijo, apesar de considerar “importantíssimo” a sua construção.

Comissão Executiva da TAP “não comenta política de remuneração da empresa”, Antonoaldo Neves

21-02-2020 (16h59)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, declarou que “não comenta política de remuneração da empresa” que foi trazida para a ‘praça pública’ pelo accionista David Neeleman que o escolheu para liderar a gestão executiva da companhia.

Noticias mais lidas