Turistas alemães lideraram subida de gastos de estrangeiros em Portugal

21-08-2015 (06h18)

No 1º Semestre

A Alemanha, cuja associação das agências de viagens, DRV, realiza este ano o seu congresso anual em Lisboa, por iniciativa da APAVT, foi o país emissor que maior contributo teve para o aumento das receitas turísticas portuguesas no primeiro semestre, com uma subida de 77,36 milhões, de acordo com dados do Banco de Portugal recolhidos pelo PressTUR.




Os dados mostram que dos 12 principais emissores para Portugal em valor dos gastos dos seus residentes, apenas da Irlanda houve uma descida, em 2,2% ou 2,32 milhões.
Dos restantes 11, depois dos residentes na Alemanha, os maiores aumentos, e também acima de 70 milhões de euros, estiveram os turistas procedentes do Reino Unido, com mais 75,08 milhões, e de Espanha, com mais 74,28 milhões.
Os residentes em Angola realizaram o 4º maior aumento, em 54,06 milhões, seguidos pelos residentes em França, com mais 44,67 milhões, na Holanda, com mais 37,10 milhões, na Bélgica, com mais 22,73 milhões, e em Itália, com mais 21,69 milhões.
Com aumentos inferiores a 20 milhões de euros estiveram os residentes no Brasil, com mais 12,42 milhões, na Suíça, com mais 10,31 milhões, e nos Estados Unidos, com mais 7,10 milhões.
Em variações percentuais, os dados do Banco de Portugal recolhidos pelo PressTUR mostram que oito dos 12 principais emissores tiveram aumentos a dois dígitos, destacando-se a Itália, com +32,9%.
Seguiram-se, com aumentos acima de 20%, a Holanda, com +21,8%, a Bélgica, com +21,2%, e Angola, com +21%.
Depois, mas ainda com crescimentos acima do aumento médio das receitas turísticas portuguesas no primeiro semestre, que foi de 12,2%, estiveram a Alemanha, com +17,8%, e Espanha, com +15,5%.
Abaixo do aumento médio, mas ainda com subidas a dois dígitos, estiveram o Reino Unido, com +10,5%, e a Suíça, com +10%.
Depois vieram França, com +7%, Brasil, com +6,9%, Estados Unidos, com +3,5%, e a Irlanda, com a única queda do semestre entre os maiores emissores, com -2,2%.
Apesar destas variações, o Reino Unido manteve-se no primeiro semestre o país de origem dos turistas que mais gastos realizam em Portugal, com 790,9 milhões de euros, seguido por França, com 678,50 milhões, Espanha, com 553,68 milhões, Alemanha, com 512,43 milhões, e Angola, com 311,41 milhões.
O 6º emissor é os Estados Unidos, com 208,08 milhões, seguindo-se a Holanda, com 207,49 milhões, o Brasil, com 192,02 milhões, a Bélgica, com 130,02 milhões, a Suíça, com 113,13 milhões, a Irlanda, com 105,45 milhões, e Itália, com 87,60 milhões.
Assim, 17,2% das receitas turísticas portuguesas do primeiro semestre foram ‘deixadas’ por turistas procedentes do Reino Unido, que no período homólogo de 2014 representaram 17,5%.
Igualmente a baixar a participação e também por um crescimento relativo menor que a média esteve França, que baixou de 15,5% para 14,8%.
Em alta, pelo contrário, estiveram Espanha, com um reforço de 11,7% para 12,1%, Alemanha, com a maior subida do semestre, de 10,6% para 11,2%, e Angola, com a segunda maior subida, de 6,3% para 6,8%.

Para ler mais clique:
Exportações portuguesas de turismo aumentaram 500 milhões no 1º semestre
Gasto dos portugueses em turismo no estrangeiro ‘dispara’ 14% no mês de Junho
Compras de passagens de companhias estrangeiras sobem 10,8% no primeiro semestre
Turismo reforça preponderância para equilíbrio da balança externa de bens e serviços

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Bestravel lança solução digital para tratamento de dados e gestão da nova directiva

25-05-2018 (17h12)

A Bestravel anunciou que vai disponibilizar às suas agências de viagens uma solução digital para recolha e tratamento de dados pessoais e para a gestão documental pré-contratual e contratual exigida pela nova Directiva das viagens.

Novo sistema de gestão do espaço aéreo “em princípio, estará completamente operacional em 2021” - NAV

25-05-2018 (17h04)

O presidente da NAV Portugal, Jorge Ponce de Leão, afirmou que o novo sistema de gestão do espaço aéreo deverá estar “completamente operacional em 2021”, antes da entrada em operação do aeroporto do Montijo.

Governo aprova proposta para registo de identificação dos passageiros aéreos

25-05-2018 (16h59)

A proposta de lei que vai permitir às companhias aéreas transmitir dados dos viajantes para um registo de identificação dos passageiros (PNR, na sigla em inglês) como forma de prevenir terrorismo e criminalidade grave foi aprovada pelo Governo.

TAP transporta +19% de passageiros entre Portugal e Espanha e alcança quota de 42,2%

25-05-2018 (16h38)

A TAP reforçou a liderança do transporte aéreo de passageiros entre Portugal e Espanha com um crescimento 16% ou 2,6 pontos mais forte que o mercado no primeiro quadrimestre, o que lhe deu um reforço da quota de mercado em 0,9 pontos, para 42,2%, ainda que tenha baixado no Aeroporto de Madrid, onde a líder é a Iberia que este ano começou a ter também voos de/para o Porto.

Sevilha é a principal rota espanhola da TAP depois de Madrid e Barcelona

25-05-2018 (16h36)

A TAP transportou até Abril 40 mil passageiros em voos de/para Sevilha, o que faz da capital andaluza a primeira origem/destino em Espanha depois das duas grandes metrópoles, Madrid e Barcelona, de acordo com dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, consultados pelo PressTUR.