Turistas alemães lideraram subida de gastos de estrangeiros em Portugal

21-08-2015 (06h18)

No 1º Semestre

A Alemanha, cuja associação das agências de viagens, DRV, realiza este ano o seu congresso anual em Lisboa, por iniciativa da APAVT, foi o país emissor que maior contributo teve para o aumento das receitas turísticas portuguesas no primeiro semestre, com uma subida de 77,36 milhões, de acordo com dados do Banco de Portugal recolhidos pelo PressTUR.




Os dados mostram que dos 12 principais emissores para Portugal em valor dos gastos dos seus residentes, apenas da Irlanda houve uma descida, em 2,2% ou 2,32 milhões.
Dos restantes 11, depois dos residentes na Alemanha, os maiores aumentos, e também acima de 70 milhões de euros, estiveram os turistas procedentes do Reino Unido, com mais 75,08 milhões, e de Espanha, com mais 74,28 milhões.
Os residentes em Angola realizaram o 4º maior aumento, em 54,06 milhões, seguidos pelos residentes em França, com mais 44,67 milhões, na Holanda, com mais 37,10 milhões, na Bélgica, com mais 22,73 milhões, e em Itália, com mais 21,69 milhões.
Com aumentos inferiores a 20 milhões de euros estiveram os residentes no Brasil, com mais 12,42 milhões, na Suíça, com mais 10,31 milhões, e nos Estados Unidos, com mais 7,10 milhões.
Em variações percentuais, os dados do Banco de Portugal recolhidos pelo PressTUR mostram que oito dos 12 principais emissores tiveram aumentos a dois dígitos, destacando-se a Itália, com +32,9%.
Seguiram-se, com aumentos acima de 20%, a Holanda, com +21,8%, a Bélgica, com +21,2%, e Angola, com +21%.
Depois, mas ainda com crescimentos acima do aumento médio das receitas turísticas portuguesas no primeiro semestre, que foi de 12,2%, estiveram a Alemanha, com +17,8%, e Espanha, com +15,5%.
Abaixo do aumento médio, mas ainda com subidas a dois dígitos, estiveram o Reino Unido, com +10,5%, e a Suíça, com +10%.
Depois vieram França, com +7%, Brasil, com +6,9%, Estados Unidos, com +3,5%, e a Irlanda, com a única queda do semestre entre os maiores emissores, com -2,2%.
Apesar destas variações, o Reino Unido manteve-se no primeiro semestre o país de origem dos turistas que mais gastos realizam em Portugal, com 790,9 milhões de euros, seguido por França, com 678,50 milhões, Espanha, com 553,68 milhões, Alemanha, com 512,43 milhões, e Angola, com 311,41 milhões.
O 6º emissor é os Estados Unidos, com 208,08 milhões, seguindo-se a Holanda, com 207,49 milhões, o Brasil, com 192,02 milhões, a Bélgica, com 130,02 milhões, a Suíça, com 113,13 milhões, a Irlanda, com 105,45 milhões, e Itália, com 87,60 milhões.
Assim, 17,2% das receitas turísticas portuguesas do primeiro semestre foram ‘deixadas’ por turistas procedentes do Reino Unido, que no período homólogo de 2014 representaram 17,5%.
Igualmente a baixar a participação e também por um crescimento relativo menor que a média esteve França, que baixou de 15,5% para 14,8%.
Em alta, pelo contrário, estiveram Espanha, com um reforço de 11,7% para 12,1%, Alemanha, com a maior subida do semestre, de 10,6% para 11,2%, e Angola, com a segunda maior subida, de 6,3% para 6,8%.

Para ler mais clique:
Exportações portuguesas de turismo aumentaram 500 milhões no 1º semestre
Gasto dos portugueses em turismo no estrangeiro ‘dispara’ 14% no mês de Junho
Compras de passagens de companhias estrangeiras sobem 10,8% no primeiro semestre
Turismo reforça preponderância para equilíbrio da balança externa de bens e serviços

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Empreendimentos turísticos de Monchique reabrem após grande incêndio

14-08-2018 (18h46)

O Macdonald Monchique Resort & Spa, em Caldas de Monchique, Algarve, vai reabrir na quinta-feira, depois de ter encerrado devido ao incêndio que durante uma semana atingiu a serra de Monchique.

Governo dos Açores considera “prematuro” falar da proposta de compra da Azores Airlines

14-08-2018 (18h21)

A secretária regional dos Transportes e Obras Públicas dos Açores afirmou ontem ser “absolutamente prematuro” pronunciar-se sobre o processo de alienação de 49% do capital da Azores Airlines, uma vez que a proposta apresentada se encontra em análise.

CVC agrega mais uma participada b2b com a compra do consolidador Esferatur

14-08-2018 (16h26)

A brasileira CVC, maior grupo latino americano de organização e comercialização de viagens, anunciou hoje um reforço do seu portefólio de produtos e serviços para o mercado profissional através da aquisição da Esferatur, classificada como um dos maiores consolidadores do mercado brasileiro, com vendas de bilhetes de avião na ordem de 1,8 mil milhões de reais (cerca de 407 milhões de euros).

Apesar da ocupação a cair, subida de preços da hotelaria portuguesa até acelera em Junho

13-08-2018 (17h46)

Os clientes da hotelaria portuguesa pagaram em média este mês de Junho +11% por dormida, ainda que os dados do INE indiquem uma queda da ocupação, tendência que o sector tende normalmente a travar com descidas de preços para estimular a procura.

Hotelaria portuguesa perde 225,7 mil dormidas de estrangeiros em Junho e acaba semestre com menos 132,3 mil

13-08-2018 (16h00)

A hotelaria portuguesa, que estava a viver um ciclo de crescimentos acentuados sustentado pela procura internacional, acabou o primeiro semestre deste ano com queda do número de pernoitas de turistas estrangeiros, em grande medida pela dimensão da quebra em Junho, primeiro mês da época alta, no qual teve menos 225,7 mil (-5,1%) pernoitas de residentes no estrangeiro.