Turismo de Portugal anuncia reforços no Verão da TUI e Natalie Tours da Rússia para o Algarve

28-02-2014 (15h43)

Primeiros destinos da Rússia em Portugal em 2013 foram Lisboa e Madeira

O Algarve, que em 2013 foi a terceira região turística portuguesa que atraiu mais procura da Rússia, atrás de Lisboa e Madeira, vai ter este ano um reforço das ligações aéreas através da TUI Rússia e da Natalie Tours, que é o maior operador aéreo da Rússia para Espanha, onde no ano passado foi o 4º maior emissor em dormidas na hotelaria, com 9,039 milhões.

Em Portugal, segundo os dados do INE, a hotelaria recebeu 169,4 mil residentes na Rússia em 2013, em alta de 15,5%, e teve 602 mil dormidas, em alta de 17,9%.
“A procura incidiu principalmente sobre Lisboa (43,3% das dormidas do mercado), Madeira (23,6%) e Algarve (17,6%)”, indicou ainda o Instituto.
A informação divulgada pelo Turismo de Portugal acerca do reforço este Verão das ligações da Rússia com o Algarve diz que se trata de “uma oferta adicional de 9.700 novos lugares”, mas sem especificar qual é o aumento em relação à época alta de 2013 e se considera apenas voos da Rússia para o Algarve, ou também os regressos.
Dados a que o PressTUR teve acesso indicam que em todo o ano de 2013 o aeroporto de Faro teve 3.926 passageiros transportados em voos de e para a Rússia (-14,5% que em 2012), pelo que o aumento de 9.700 novos lugares anunciado pelo TP significa 2,5 vezes o total do tráfego transportado em 2013.
As 250 principais agências de viagens da Natalie Tours estão no Algarve desde ontem, dia 27, até 4 de Março a participar no 1º Congresso Geral organizado em Portugal, “onde vão conhecer as potencialidades turísticas da região, mas também de Lisboa”, acrescenta o comunicado do Turismo de Portugal.
O presidente do Instituto, João Cotrim de Figueiredo, citado na mesma nota, salienta que “para além de constituir em si mesmo uma acção relevante e de interesse para o Turismo, dada a sua dimensão e força de venda dos participantes, irá originar um forte impacto positivo nos fluxos turísticos da Rússia para Portugal”.
O comunicado destaca ainda que “recentemente, o Governo reforçou e alocou mais meios aos serviços de emissão de vistos de turismo e dos vistos gold, que dão termo de residência em Portugal, de forma a atrair mais turistas, sobretudo de mercados como a Rússia”.
O Instituto acrescenta ainda que na área do turismo residencial, o portal www.livinginportugal.com, também disponível em russo, “promove a oferta no estrangeiro, divulgando o País enquanto destino para residência, incentivando à compra de casa em empreendimentos turístico-imobiliários ou em zonas com vocação turística”.
Neste plano de divulgação turística no mercado russo, o Turismo de Portugal promove “acções de divulgação como um roadshow junto dos consumidores, principais operadores especializados, fundos imobiliários e agentes financeiros na Rússia”.
De acordo com INE, a Rússia foi em 2013 o 11º emissor para a hotelaria portuguesa, tendo representado 2% das dormidas, com 602 mil, apenas menos 22 mil que o 10º maior emissor para a hotelaria portuguesa, a Bélgica, mas com um aumento em 17,9% (mais cerca de 91,4 mil) enquanto o mercado belga cresceu apenas 3% (mais cerca de 18 mil).
O INE diz ainda que depois de em 2005 as dormidas de residentes na Rússia na hotelaria portuguesa terem caído 30,6%, nos três anos seguintes subiram próximo dos 30% ao ano (+35% em 2006, +31,8% em 2007 e mais 27,5% em 2008).
Em 2009, ano da crise económico-financeira mundial, caíram 18,8%, mas logo no ano seguinte aumentaram 31,4%, seguindo-se aumentos em 45,3% em 2011 e 29% em 2012.
A informação do INE refere ainda que o turista russo alojado na hotelaria portuguesa permaneceu em média em 2013 3,55 noites, atingindo 6,44 noites na Madeira e 5,31 no Algarve.
O Instituto diz ainda 56,8% das dormidas de residentes na Rússia na hotelaria portuguesa ocorreram de Junho a Setembro e que só o mês de Agosto representou 17,7%.
“Os hotéis concentraram 69,7% das dormidas, repartidas principalmente pela categoria de 4-estrelas (48,3% das dormidas em hotéis) e 5-estrelas (26,4%)”, indica o Instituto, que refere que seguidamente as unidades mais utilizadas foram os hotéis-apartementos, com 15,5%, “onde a estada média foi de 5,15 noites”.
Dados do Banco de Portugal recolhidos pelo PressTUR mostram que a Rússia foi no ano passado o 17º maior emissor em receitas turísticas para Portugal (gastos de turistas estrangeiros no País), com 79,78 milhões de euros, mais 24,8% ou mais 15,8 milhões que em 2012.
O ano de 2013 foi, aliás, o ano recorde de gastos de turistas russos em Portugal, que na última década aumentaram à taxa média anual de 24,2%, significando um aumento de 8,7 vezes nos seus gastos de 2003 (9,16 milhões de euros) para 2013 (79,78 milhões), pelo qual a Rússia passou de 25º para 17º maior emissor.
A TAP começou a voar entre Lisboa e Moscovo (Domodedovo) em 9 de Junho de 2009 e desde então o tráfego entre Lisboa e Rússia passou de 25.422 passageiros (ida e volta) para 50.711 em 2010 (+99,5%), 52.685 em 2011 (+3,9%), 69.315 em 2012 (+31,6%) e 76.952 em 2013 (+11%), com 11 mil transportados pela companhia aérea russa Transaero Airlines (+10% que em 2012).
Em Janeiro, ao fazer um primeiro balanço de 2013, a Organização Mundial de Turismo (OMT) destacava China, Rússia e Brasil como as três principais ‘estrelas’ dos novos grandes emissores mundiais em gastos turísticos dos seus residentes ( China, Rússia e Brasil reforçam preponderância como mercados emissores).  

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Subir demasiado o preço pode significar perder mercado britânico para outros destinos - directora do Conrad Algarve

22-06-2018 (17h05)

“Se aumentarmos demasiado os preços, poderemos perder o negócio para outros destinos na Europa”, disse em entrevista ao PressTUR a directora do Conrad Algarve, Katharina Schlaipfer, ao avaliar a procura do mercado britânico e os preços da hotelaria portuguesa.

“Hilton gostaria de expandir a sua presença em Portugal” - afirma directora do Conrad Algarve

22-06-2018 (17h01)

O crescimento do turismo em Portugal está a despertar o interesse da Hilton em "expandir a sua presença" no país, disse em entrevista ao PressTUR a directora do Conrad Algarve, Katharina Schlaipfer, sem contudo revelar projectos.

2017 foi um ano fantástico para o Conrad Algarve, que esteve praticamente esgotado de Abril a Outubro – directora

22-06-2018 (16h59)

"Um ano fantástico" é como a directora do Conrad Algarve caracteriza o ano de 2017 para a unidade da Hilton em Vilamoura, que realça que o hotel esteve "praticamente esgotado durante toda a temporada [alta], de Abril a meados de Outubro, o que não tinha sido o cenário em anos anteriores".

Governo investe um milhão de euros em promoção do Algarve e da Madeira

22-06-2018 (15h32)

O Governo anunciou a aprovação de “um plano de combate à sazonalidade turística nas regiões do Algarve e da Madeira para o Inverno”, uma iniciativa que assenta na promoção destes destinos em mercados prioritários, com um investimento de um milhão de euros.

Governo anuncia mais cinco milhões de euros para projectos turísticos no interior

22-06-2018 (15h16)

O Governo anunciou hoje ter disponibilizado mais cinco milhões de euros, no programa Valorizar, para financiar projectos turísticos nas regiões do interior, relacionados com a rota judaica, enoturismo e turismo equestre e militar.