Taxas nos aeroportos do Porto e de Faro aumentam hoje 1,4% e 1,49%

11-01-2019 (13h09)

As taxas nos aeroportos do Porto e Faro aumentam hoje 1,4% e 1,49%, respectivamente, segundo uma deliberação da Comissão Executiva da ANA – Aeroportos de Portugal, datada de Novembro.

Este aumento acontece depois de um processo complicado, em que os aumentos do aeroporto de Lisboa acabaram por se atrasar e só deverão entrar em vigor em Março (clique para ler: Taxas reguladas no aeroproto de Lisboa deverão subir 1,44% em Março).

“Em termos absolutos, o aumento da receita regulada por passageiro terminal por aeroporto” é de 11 cêntimos no Porto e de 12 cêntimos em Faro, lê-se no documento, que referiu que as “evoluções absolutas propostas não constituem qualquer variação tarifária excessiva, pois que se situam abaixo da taxa de inflação (1,8%) e, igualmente importante, não comprometem a atividade e competitividade tarifária dos aeroportos da rede ANA”.

A proposta para o aumento global médio das taxas de 1,40% para o Porto tem por base uma estimativa de quase 12,5 milhões de passageiros com destino naquela cidade, uma receita regulada de 100,8 milhões de euros e uma receita regulada por pessoa de 8,06 euros. O aumento da receita deverá aproximar-se dos 1,3 milhões de euros.

Já para a subida de 1,49% nas taxas de Faro, a ANA apresentou a estimativa de 8,8 milhões de passageiros, uma receita regulada de 72,7 milhões de euros e uma receita regulada prevista para 2019 por pessoa de 8,21 euros.

Em Lisboa, o processo de consulta para a actualização dos valores iniciou-se em Setembro de 2018, mas no início de Outubro o regulador do sector (ANAC), impôs a suspensão, depois de verificar “uma contradição” entre o contrato de concessão e os cálculos efectuados.

Foi retomado em 26 de Novembro, recordou a ANA – Aeroportos de Portugal, que informou, na mesma deliberação, que a subida média das taxas reguladas, em termos anuais, na Madeira é de 0,01%, nos Açores é de 1,38%, enquanto em Beja não haverá aumentos.

Entretanto, em 2 de Janeiro, foi tomada a decisão de levar a cabo um aumento médio das taxas reguladas para o aeroporto de Lisboa, a partir de Março, de 1,44%, traduzindo-se num crescimento da receita regulada por passageiro de 0,16 euros, segundo deliberação da ANA.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Ver também:

Aeroporto de Lisboa cresceu 8,9% em 2018 e somou 29,031 milhões de passageiros

Aeroporto do Porto ficou ‘em cima’ dos 12 milhões de passageiros em 2018

Sem Lisboa e Porto, crescimento dos aeroportos ANA/Vinci ficou em 0,02% em 2018

 

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Voos para Lisboa representam “um marco na nossa expansão europeia”, CEO da Qatar Airways

25-03-2019 (14h44)

“Esta nova ligação representa um marco na nossa expansão europeia”, afirmou o CEO da Qatar Airways, Akbar Al Baker, citado num comunicado sobre os novos voos entre Doha e Lisboa que a companhia aérea fará a partir de 24 de Junho.

Oásis Atlântico nomeia Gonçalo Ramos director dos seus hotéis em Saïdia

25-03-2019 (12h27)

O grupo hoteleiro Oásis Atlântico contratou Gonçalo Ramos, ex-director do resort Villa Termal Caldas de Monchique, para o cargo de director dos seus dois novos hotéis na zona balnear de Saïdia, Marrocos, previstos abrir no final de Maio.

Hangar da Hi Fly em Beja deverá começar a funcionar no 4º trimestre de 2020

25-03-2019 (12h03)

A Mesa, do grupo Hi Fly, já começou a construir o hangar para manutenção de aviões no aeroporto de Beja, que prevê ter a funcionar no 4º trimestre de 2020, revelou hoje Paulo Mirpuri, presidente do grupo.

Laudamotion vai voar de Viena para Lisboa e Porto

25-03-2019 (10h11)

A companhia de aviação Laudamotion, que opera dois voos por semana entre Faro e Viena, anunciou que também vai ligar a capital austríaca a Lisboa e Porto a partir de finais de Outubro.

Grupo TAP tem prejuízo de 118 milhões de euros em “ano necessário”

22-03-2019 (18h06)

O Grupo TAP passou de um lucro de 21,2 milhões de euros em 2017 para um prejuízo de 118 milhões de euros em 2018, um ano de transformação necessária para preparar o futuro, segundo descreveram hoje Miguel Frasquilho, Antonoaldo Neves e David Neeleman.