São Tomé e Príncipe tem oito roças com potencial turístico identificadas pelo Revive Internacional

15-03-2019 (11h47)

O ministro adjunto e da Economia avançou que o programa Revive Internacional identificou oito roças com potencial turístico em São Tomé e Príncipe e desafiou os empresários portugueses a aproveitar as oportunidades de negócios.

São Tomé e Príncipe foi o primeiro país da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) a assinar um protocolo no âmbito do programa Revive Internacional, que prevê a recuperação de edifícios históricos para fins turísticos, mas o ministro adiantou que o objectivo é alargar o programa a todos os países da CPLP (clique para ler: Portugal assina com São Tomé e Príncipe primeiro acordo internacional do Revive).

Portugal vai prestar apoio técnico na identificação dos imóveis e no desenho do caderno de encargos para atrair promotores, explicou Pedro Siza Vieira, à margem do II Forum de Negócios e Investimentos Turísticos no Espaço da CPLP, na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL).

Pedro Siza Vieira também apelou aos “empresários portugueses que já estão neste mercado [para] que possam aproveitar estas oportunidades de negócio”.

O governante sublinhou ainda que Portugal quer alargar a cooperação na área do turismo no âmbito da CPLP e destinou uma verba de 160 mil euros para o desenvolvimento de estudos e acções de promoção.

“Estamos a pensar essencialmente em acções de promoção conjunta dos países da CPLP nos mercados externos”, adiantou Pedro Siza Vieira.

O ministro destacou que “o turismo abre portas que todos os outros sectores aproveitam e por onde entram” e salientou que “potenciar a aproximação entre povos e comunidades” contribui também para intensificar as trocas comerciais e de investimento entre todos os países da CPLP.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: São Tomé e Príncipe

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Grupo TAP tem prejuízo de 118 milhões de euros em “ano necessário”

22-03-2019 (18h06)

O Grupo TAP passou de um lucro de 21,2 milhões de euros em 2017 para um prejuízo de 118 milhões de euros em 2018, um ano de transformação necessária para preparar o futuro, segundo descreveram hoje Miguel Frasquilho, Antonoaldo Neves e David Neeleman.

TAP quer acabar com “dependência” do Brasil através da diversificação de mercados

22-03-2019 (16h42)

A TAP está a trabalhar na diversificação de mercados para acabar com a “dependência” do Brasil, um mercado que representa quase 25% das vendas totais da companhia e que no ano passado teve uma quebra de receitas de 10%, em euros.

Brexit: Governo aprova campanha para promover Algarve e Madeira no Reino Unido

22-03-2019 (15h24)

O ministro Adjunto e da Economia anunciou uma campanha turística especial para promover o Algarve a Madeira no Reino Unido, dois destinos em relação aos quais percebeu haver uma “preocupação maior” com o ‘Brexit’.

TAP vai investir “cada vez mais” nas vendas directas

22-03-2019 (15h13)

As vendas da TAP através dos seus canais directos, como o seu website e o contact center, representaram 41% das vendas da companhia aérea em 2018, e o objectivo é chegar a 50%, disse hoje Raffael Quintas, Chief Financial Officer (CFO) da companhia.

TAP fez o primeiro voo comercial de um A330neo nos EUA

20-03-2019 (11h05)

A TAP realizou esta terça-feira o primeiro voo comercial de um Airbus A330-900 Neo nos Estados Unidos, ao aterrar uma aeronave deste modelo em Miami, num voo procedente de Lisboa com 193 passageiros a bordo.