Receitas turísticas portuguesas ultrapassaram os 18,4 mil milhões de euros em 2019

19-02-2020 (16h31)

As exportações portuguesas de turismo, que representam os gastos no país por turistas residentes no estrangeiro atingiram o recorde de 18.430,72 milhões de euros em 2019, mais 1.377,18 milhões que no ano de 2018, que também tinha sido recorde.

A informação divulgada hoje pelo Banco de Portugal avança além dos dados relativos aos últimos meses do ano como rectifica os montantes de meses anteriores, desde Janeiro de 2018.

Essas rectificações ‘valeram’, de acordo com dados consultados pelo PressTUR, mais 365,28 milhões de euros nos 20 meses entre Janeiro de 2018 e Agosto de 2019.

Dessa forma, já no ano de 2018 as exportações portuguesas de turismo tinham superado 17 mil milhões de euros, atingindo o total de 17.053,54 milhões.

Adicionalmente, 2019 é o ano em que pela primeira vez as receitas turísticas ultrapassaram os três mil milhões de euros num mês, em Agosto, com 3.020,03 milhões, +5,9% ou mais 168,29 milhões que em Agosto de 2018, que nesse ano foi recorde, com 2.851,74 milhões.

Os dados do Banco de Portugal também permitem ver que 39,9% do total de gastos de turistas estrangeiros em Portugal, no valor de 7.362,8 milhões de euros, foram realizados no terceiro trimestre, época alta do turismo.

O segundo período do ano mais forte em montante de gastos foi o segundo trimestre, com 24,6% ou 4.542,03 milhões, e seguiram-se o 4º trimestre, com 19,7% do total ou 3.626,01 milhões, e por fim o primeiro, com 15,7% do total ou 2.899,88 milhões de euros.

Relativamente ao ano de 2018, o período em que os gastos mais aumentaram foi também o terceiro trimestre, com um aumento de 465,16 milhões de euros (+6,7%), seguindo-se o segundo com subida de 385,98 milhões (+9,3%), o quarto com aumento de 312,57 milhões (+9,4%) e o primeiro com aumento de 213,47 milhões (+7,9%).

A mesma informação mostrou ainda que o segundo trimestre ‘valeu’ 59,6% das receitas turísticas de 2019, com o montante de 10.988,81 milhões de euros, mais que em todo o ano de 2013, em que atingiram um total de 9.249,6 milhões de euros.

O primeiro semestre, por sua vez, ‘rendeu’ um total de 7.441,91 milhões de euros, mais que em todo o ano de 2009, em que totalizaram 6.907,8 milhões.

Relativamente aos períodos homólogos de 2018 no primeiro semestre houve um aumento das receitas turísticas mais forte que no segundo, em 8,8% face a +7,6% na segunda metade do ano.

Em valor, porém, o aumento no segundo semestre foi de 777,73 milhões de euros, 29,7% superior ao do primeiro (mais 599,45 milhões).

 

Clique para mais notícias: Balança portuguesa das Viagens e Turismo

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Peregrinação de Maio em Fátima será celebrada sem peregrinos

06-04-2020 (14h06)

O Santuário de Fátima anunciou hoje que a Peregrinação Internacional Aniversária de Maio será este ano celebrada sem a presença física de peregrinos, devido à covid-19, mas que se mantêm as principais celebrações.

Aumento de doentes com covid-19 em Portugal foi ontem o menor desde 30 de Março

06-04-2020 (13h39)

Portugal identificou ontem mais 452 doentes com covid-19, que é o menor número diário de novas infecções desde 30 de Março (data da informação), também uma segunda-feira, em que o aumento fora de 446, e a que se seguiu, no dia seguinte, o maior aumento diário desde o início da pandemia, com mais 1.035.

NAV Portugal prevê quebras de tráfego aéreo de 85% a 95% em Abril

06-04-2020 (13h27)

A NAV Portugal anunciou que prevê quebras de tráfego aéreo “a rondar os 85% e 95%” em Abril, depois de na última semana de Março ter verificado um decréscimo de 85%.

Wizz Air vai voar de Bucareste e Sofia para Lisboa até 17 de Abril

06-04-2020 (12h36)

A companhia de aviação Wizz Air tem programado voar de Bucareste e Sofia para Lisboa, com um voo por semana em cada ligação, entre hoje e 17 de Abril.

Ministra da Saúde reforça alerta para aumento da pressão sobre as instituições hospitalares

05-04-2020 (13h36)

A ministra da Saúde, Marta Temido, alertou hoje, ao fazer o balanço da pandemia de covid-19 em Portugal, que está a crescer a necessidade de internamentos e nomeadamente em cuidados intensivos.

Noticias mais lidas