Reabilitação das Termas de Caldas de Moledo começa no próximo ano

07-10-2019 (13h42)

Fotos: Turismo do Porto e Norte de Portugal/www.portoenorte.pt
Fotos: Turismo do Porto e Norte de Portugal/www.portoenorte.pt

A reabilitação das Termas de Caldas de Moledo (Vila Real), fechadas desde 2010, começa no início do próximo ano, através de um consórcio formado pelo Turismo do Porto e Norte de Portugal e as Câmaras da Régua e de Mesão Frio.

A ideia é criar "um consórcio” com a Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), a Câmara Municipal do Peso da Régua e a Câmara Municipal de Mesão Frio e avançar com as obras de reabilitação das históricas Termas de Moledo no “início de 2020”, avançou hoje à Lusa o presidente da TPNP, Luís Pedro Martins.

Uma vez que as Caldas de Moledo se estendem por dois concelhos – Mesão Frio e Peso da Régua -, o presidente da TPNP explicou que o consórcio vai reflectir-se num investimento das duas autarquias, bem como da própria entidade turística, que vai concessionar o espaço, edifícios e as águas termais.

As obras de reabilitação no edifício das piscinas ficam a cargo da Câmara do Peso da Régua e as obras do edifício do balneário termal, que dista cerca de 50 metros das piscinas, vão ser da responsabilidade do município de Mesão Frio, acrescentou Luís Pedro Martins.

As Termas de Moledo, construídas no século XVIII e que estão fechadas desde 2010, vão ter não só um “conceito de spa saúde e bem-estar”, mas também vão ter com um “caráter social”, podendo o serviço estar disponível para utilização dos utentes dos hotéis, casas de turismo rural e quintas de enoturismo, bem como da população em geral, explicou o presidente da TPNP.

“Reabilitados estes edifícios e abertos à população, a nossa ideia é concessionar à atividade hoteleira outros espaços que temos no terreno e que têm uma localização privilegiada, ficando aí com capacidade para utilizar os equipamentos públicos”, declarou, frisando que a propriedade das Termas de Moledo “nunca deixará de ser da TPNP”.

O objectivo é dar vida a umas termas históricas, mas também acrescentar piscinas exteriores, com as águas a 40 graus centígrados, "indo ao encontro da tendência da saúde e bem-estar dos atuais spas”, declarou Luís Pedro Martins.

“Neste momento o que estou a tentar fazer é, com a Câmara Municipal de Mesão frio, a Câmara Municipal da Régua e com o apoio de algumas outras entidades que nos estão a dar alguma consultoria, entre as quais a Associação das Termas de Portugal, revitalizar este espaço para voltar a dar-lhe vida, requalificá-lo e voltar a abrir o balneário termal”, concluiu.

O alvará de concessão das termas foi entregue, em 1895, a Antónia Adelaide Ferreira, a "Ferreirinha" da Régua.

As Caldas de Moledo foram disputadas em tribunal pela extinta Entidade Regional de Turismo do Douro e o município de Peso da Régua. A Turismo do Douro avançou em 2009 com um processo de impugnação judicial à escritura realizada pela Câmara do Peso da Régua, para posse do parque termal por usucapião.

Em 2013, o Tribunal de Mesão Frio declarou a Turismo do Douro como a dona e legítima proprietária e condenou o município de Peso da Régua a reconhecê-lo, só que aquele município recorreu e o processo passou para o Tribunal da Relação do Porto, chegando ao Supremo Tribunal de Justiça, com ambos a confirmar a decisão da primeira instância.

A nova lei das Entidades Regionais de Turismo, que entrou em vigor no dia 17 de Maio de 2013, fundiu a Turismo do Douro, sediada em Vila Real, com a TPNP.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Receitas turísticas portugueses aguentam crescimento médio este ano em 7,7%

18-10-2019 (14h37)

Passados os meses de Julho e Agosto, os mais fortes do turismo em Portugal, as receitas turísticas portugueses, que são os gastos de turistas estrangeiros no país, mantêm o crescimento médio em 7,7%, que significa um aumento de 897,62 milhões de euros.

Gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro sobem 17,8% em Agosto

18-10-2019 (14h34)

O Banco de Portugal contabilizou 626,92 milhões de euros de gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro, o que representa um aumento em 17,8% ou 94,71 milhões de euros relativamente ao montante de Agosto de 2018 depois de revisto pelo banco central em alta de 82,28 milhões.

Presidente da TAP descarta voos directos para a China “num futuro imediato”

18-10-2019 (13h38)

O presidente do Conselho de Administração da TAP, Miguel Frasquilho, descartou a hipótese de a companhia fazer voos directos de Portugal para a China "num futuro imediato", apesar do crescimento de turistas daquele país asiático.

Banco de Portugal revê balança turística em alta de 2,1 mil milhões de euros desde 2013

18-10-2019 (13h14)

O Banco de Portugal publicou ontem novos valores de receitas e gastos turísticos para os 79 meses desde 1 de Janeiro de 2013, numa revisão que ‘acrescenta’ 2.136 milhões de euros ao saldo entre gastos de turistas estrangeiros no país e gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro.

Presidente da República espera dar posse a todo o Governo na quarta-feira

17-10-2019 (14h11)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou hoje que espera dar posse a todos os membros do XXII Governo ao final da manhã de quarta-feira, dia 23, contando que a Assembleia da República se reúna na véspera.

Noticias mais lidas