João Fernandes eleito presidente da Região de Turismo do Algarve

14-05-2018 (18h26)

O vice-presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA) João Fernandes foi eleito para presidir ao organismo nos próximos cinco anos, substituindo o actual presidente, Desidério Silva.

João Fernandes foi eleito presidente da RTA depois de obter 17 votos, contra os 11 da lista encabeçada por Desidério Silva, na Assembleia Geral do organismo, na qual têm voto os 16 municípios da região, um elemento da CCDR/Algarve, 13 associações empresariais e dois sindicatos, disse à agência Lusa fonte da região de turismo.

Desidério Silva, candidato da lista B, esteve na presidência da RTA desde 2012, ano em que deixou a presidência da Câmara de Albufeira para assumir o cargo máximo do Turismo do Algarve, e será sucedido a partir de Agosto pelo até agora seu vice-presidente.

A Assembleia Geral eleitoral da RTA escolheu os órgãos dirigentes para o próximo quinquénio, elegendo ainda para a presidência da mesa da Assembleia Geral Elidérico Viegas, presidente da Associação de Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA), candidato da única lista a sufrágio para esse órgão, que obteve 29 votos.

João Fernandes vai presidir assim à Região de Turismo do Algarve nos próximos cinco anos, até 2023, e comentou à Lusa a sua eleição, afirmando que se tratou de um "resultado claro". Elogiou ainda os opositores pela forma como actuaram durante o período eleitoral.

"Tenho a saudar o processo de candidatura e de eleição, e mesmo o processo de votação. Foi um processo com muita discrição e lisura entre as partes, e isso é de saudar, porque toda a gente pôs em primeira instância a importância da Região de Turismo e do destino, e isso é uma boa base para um trabalho de futuro em que é preciso contar com todos", congratulou-se o presidente eleito da RTA.

João Fernandes escusou-se a falar, para já, de linhas programáticas, porque o actual presidente só vai deixar o cargo em Agosto, mas considerou que tem "uma boa equipa" e um conhecimento da equipa da RTA adquirido no último mandato que lhe permite ser optimista.

"Tenho uma boa equipa, a RTA tem um quadro de colaboradores com quem eu tive oportunidade de trabalhar nos últimos cinco anos e a quem eu reconheço muito qualidade, muito potencial e que ainda pode crescer. Mas sim, estou ansioso, disponível, interessado e muito motivado para abraçar este desafio", disse ainda o presidente eleito da RTA.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

SATA Azores Airlines renova website para apresentar conteúdos consoante o utilizador

20-07-2018 (17h09)

A SATA Azores Airlines renovou o seu website para apresentar uma “abordagem mais intuitiva e com conteúdos especialmente seleccionados de acordo com o mercado escolhido pelo cliente”, anunciou a companhia aérea.

Canadá é a origem/destino de passageiros com o aumento mais forte em Lisboa

20-07-2018 (16h54)

O Aeroporto de Lisboa teve no primeiro semestre um aumento quase para o dobro do número de passageiros em voos de/para o Canadá, que foi assim a origem/destino com o crescimento mais forte do período, embora em valor absoluto os maiores aumentos tenham sido nas ligações com a Alemanha, com Espanha, com França e com o Brasil.

França é origem/destino de passageiros líder no Aeroporto de Lisboa no primeiro semestre

20-07-2018 (16h50)

França foi a primeira origem/destino de passageiros do Aeroporto de Lisboa no primeiro semestre, com 1,746 milhões, inclusivamente mais cerca de 34 mil que nos voos domésticos.

Ryanair diz que mais de 90% dos 50 mil passageiros com voos cancelados já têm alternativas

20-07-2018 (16h34)

A Ryanair revelou hoje que mais de 90% dos 50 mil passageiros com voos cancelados na próxima quarta e quinta-feira, dias de greve de tripulantes de cabina em Portugal, Espanha e Bélgica, já remarcaram os seus voos ou pediram reembolso.

Deco faz queixa da Ryanair por venda de voos após pré-aviso de greve

20-07-2018 (12h59)

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (Deco) fez queixa à Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) contra a companhia aérea Ryanair por “prática comercial desleal” devido à venda de voos após o pré-aviso de greve.