Impactos ambientais no Montijo “são limitados e capazes de ser mitigados” – ministro do Planeamento

11-05-2018 (10h56)

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, minimizou as conclusões de um relatório sobre os impactos ambientais na construção do aeroporto do Montijo, referindo que “são ultrapassáveis e passíveis de ser mitigados”.

O Estudo de Impacte Ambiental (EIA) para o futuro aeroporto do Montijo viabiliza o projecto, mas recomenda medidas para minimizar consequências sobre a fauna, flora e ambiente sonoro (clique para ler: Estudo ambiental viabiliza novo aeroporto do Montijo).

Pedro Marques, ontem em declarações à agência Lusa durante uma visita ao concelho de Sintra, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, manifestou-se confiante no sucesso do projecto, sublinhando que a opção do Montijo “é a melhor opção”.

“Este relatório não trouxe surpresas em relação ao que esperávamos. É uma infraestrutura que já serve de pista de aterragem (militar) e que neste caso terá uma mudança no seu uso, passando a ter também uma utilização por civis”, apontou o governante.

Sobre os alertas e sugestões deixadas por este estudo, Pedro Marques disse apenas que os impactos apontados “são limitados e capazes de ser mitigados”.

Entretanto, o governante adiantou que a concessionária do aeroporto, a ANA - Aeroportos e Navegação Aérea, já submeteu este relatório à Agência Portuguesa do Ambiente (APA), entidade a quem caberá emitir um parecer final sobre os impactos ambientais.

“Abre-se aqui um processo de avaliação e de consulta pública e esperemos que, no final do ano, a APA possa emitir uma declaração de impacto ambiental favorável”, perspetivou o ministro.

Para o governante, a opção no Montijo “é a mais eficiente” e a que “melhor servirá” a região de Lisboa e o país.

“Estamos confiantes no desenvolvimento deste processo para que a região de Lisboa e o resto do país não fiquem limitados no crescimento do turismo e da atividade económica por este constrangimento do aeroporto de Lisboa”, concluiu.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Ver também:

CTP duvida que aeroporto no Montijo esteja a funcionar no 1º trimestre de 2022

Associação Zero defende Avaliação Ambiental Estratégica para o aeroporto do Montijo

 

 

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

CEO da TAP defende direito a sonhar com liderar tráfego entre a Europa e a América do Norte

20-06-2018 (17h57)

Embora tenha pela frente concorrentes como a British Airways, que ainda em 4 de Maio começou a voar de Londres-Heathrow para Nashville, sua 26ª cidade nos Estados Unidos, o CEO da TAP reivindicou hoje no Porto o direito a da companhia a “sonhar grande em relação a ser a principal companhia aérea que liga a Europa à América do Norte”.

CEO da TAP garante aposta no Porto e ironiza: “a concorrência que se cuide”

20-06-2018 (17h51)

O Aeroporto Francisco Sá Carneiro "é historicamente um dos alicerces da TAP", que tem um "compromisso total e absoluto" com o Porto, garantiu hoje o CEO da companhia, Antonoaldo Neves, que rematou com um: "Queremos ter uma posição dominante no Porto, e a concorrência que se cuide".

Antonoaldo Neves reconhece pontualidade como “problema gravíssimo” da TAP

20-06-2018 (17h48)

"Temos um problema gravíssimo de pontualidade na ponte aérea e na TAP em geral", reconheceu hoje o CEO da companhia, Antonoaldo Neves, na sessão de balanço da operação da companhia aérea no Porto admitiu, que assegurou tratar-se de um "desafio" a superar nos próximos tempos.

Grupo DIT lança marca de agências de viagens Pisa Mundo em Portugal

20-06-2018 (17h26)

O grupo de gestão de agências de viagens DIT Portugal acaba de anunciar o lançamento de uma nova marca de agências de viagens para o mercado português, a Viagens Pisa Mundo.

Exportações portuguesas de transporte aéreo de passageiros voltam a crescer acima de 20% em Abril

20-06-2018 (16h28)

As empresas portuguesas de transporte aéreo de passageiros, as maiores das quais a TAP, a Azores Airlines, a euroAtlantic e a Hi Fly, aumentaram em Abril as vendas ao estrangeiro em 23,2%, alcançando assim um aumento médio em 15,3% no quadrimestre.