Évora equaciona criação de taxa turística sobre dormidas

08-11-2018 (16h51)

Évora (foto: Pousadas de Portugal)
Évora (foto: Pousadas de Portugal)

A Câmara de Évora vai estudar a aplicação de uma taxa sobre as dormidas de turistas nos alojamentos e unidades hoteleiras do concelho, admitindo que a medida, caso se justifique, possa entrar em vigor em 2019.

“Temos um conjunto vasto de situações em que o turismo tem impactos e não será justo atirar o suporte de alguns dos custos integralmente para os residentes”, afirmou hoje à agência Lusa o presidente do município, Carlos Pinto de Sá (CDU).

O autarca referiu que, nesse sentido, o município decidiu “avançar, numa primeira fase, com um estudo sobre a eficácia e utilidade” da medida, ao qual se seguirá “uma discussão na câmara e na assembleia municipal e com os operadores turísticos”.

“Se se justificar, admito que a implementação [da taxa turística sobre dormidas] possa ocorrer durante o ano de 2019”, acrescentou, adiantando que técnicos do município já começaram a “recolher elementos para o estudo”.

Pinto de Sá assinalou que o crescimento do turismo tem tido “enormes impactos positivos” na cidade, nomeadamente na “visibilidade e atractividade que Évora tem”, e até com benefícios para a área económica.

“Mas, não há bela sem senão. Há sempre impactos negativos, que são menores, mas têm importância”, notou, dando como exemplos o maior desgaste do património e o aumento de resíduos sólidos urbanos, de forma “directa e através do aumento da actividade económica”.

O autarca apontou também “a necessidade de oferecer produtos culturais” para os residentes e para os turistas que os “deixem satisfeitos e com vontade de voltar” e para que possam “aconselhar Évora aos amigos e familiares”.

“Vamos estudar e verificar quais são os prós e os contras de ter uma taxa turística com características que permitam, por exemplo, financiar as questões dos lixos, mas também a animação social-cultural, a recuperação de património e outras áreas”, vincou.

O presidente do município observou que “todas as grandes cidades turísticas têm taxas turísticas” e que, algumas, têm valores “muito significativos”, com o objectivo de "melhorar a recepção ao turista".

Em Évora, destacou, o município também está a “melhorar a recepção ao turista”, tendo já iniciado a obra de adaptação do Palácio D. Manuel a centro interpretativo da cidade e de acolhimento aos turistas.

“Queremos também intervir nas questões de acessibilidades, no percurso entre a estação ferroviária e o centro histórico e nos espaços públicos”, acrescentou.

O autarca disse acreditar que “os turistas compreendem” a medida, considerando que “com um pequeno contributo ajudam a que uma cidade histórica possa dar melhores condições quer a quem reside quer aos turistas”.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

LVMH vai comprar dona do Reid’s Palace, por 2,8 mil milhões de euros

14-12-2018 (16h16)

A Louis Vuitton Moet Hennessy (LVMH) chegou a um acordo para comprar a Belmond, proprietária de hotéis de luxo, incluindo o Reid's Palace na Madeira, por 3,2 mil milhões de dólares, cerca de 2,8 mil milhões de euros.

Operador dinamarquês vai ter charters para Portugal com a Jet Time, após falência da Primera Air

14-12-2018 (15h49)

O operador turístico dinamarquês Bravo Tours contratou a companhia aérea Jet Time para fazer as suas operações charter no próximo Verão, incluindo voos para Portugal, que estavam previstas ser realizadas pela Primera Air, que declarou falência em Outubro.

TAP prevê poupar 30 milhões de euros na factura de combustível em 2019

14-12-2018 (12h56)

A TAP prevê conseguir em 2019 uma poupança de 30 milhões de euros nos custos de combustível, graças à renovação da frota com aviões mais eficientes, de acordo com o Chief Financial Officer (CFO) da companhia, Raffael Quintas.

Manutenção e engenharia da TAP no Brasil prevê lucro de 3 milhões de euros em 2019 – Antonoaldo Neves

14-12-2018 (12h35)

O negócio da manutenção e engenharia da TAP no Brasil, a ex-VEM (Varig Engenharia e Manutenção), atingiu o equilíbrio operacional em 2018 e deverá alcançar em 2019 um lucro operacional de três milhões de euros, disse Antonoaldo Neves, CEO da TAP.

TAP vai pagar 120 milhões de euros da sua dívida a partir de Março – Antonoaldo Neves

14-12-2018 (12h33)

A TAP vai pagar 120 milhões de euros da sua dívida a partir de Março, pagando uma média de 10 milhões de euros por mês, disse Antonoaldo Neves, CEO da companhia de aviação portuguesa.

Ultimas Noticias