Estados Unidos lideraram aumento de dormidas no alojamento turístico português em Janeiro

15-03-2019 (16h22)

Gráfico: INE
Gráfico: INE

Os Estados Unidos subiram este Janeiro a líder de aumento de dormidas no alojamento turístico português, com mais 16,2 mil, embora em variação percentual o maior aumento seja da China, com +30,4%, segundo os dados do INE publicados hoje.

Os dados mostram que no entanto o aumento de dormidas de residentes na China foi em 7,9 mil, para 33,8 mil, enquanto a subida do mercado dos Estados Unidos foi em 23,9%, para 83,9 mil.

Os dados do INE indicam que o alojamento turístico português teve este Janeiro 2,976 milhões de  dormidas, 32,4% ou 963 mil de residentes no país e 67,6% ou dois milhões de residentes no estrangeiro.

O mercado líder foi o Reino Unido, tradicional primeiro emissor para o alojamento turístico português, com 337,8 mil dormidas, seguido da Alemanha, com 252,8 mil, Espanha, com 169,9 mil, França, com 154,2 mil, Brasil, com 211,4 mil, e Países Baixos, com 114,1 mil.

Depois, já com menos de cem mil dormidas, vieram Itália, com 86 mil, os Estados Unidos, com 83,9 mil, Suécia, com 46,2 mil, Dinamarca, com 41,5 mil, Polónia, com 38,2 mil,  China, com 33,8 mil, Irlanda, com 32,8 mil, Bélgica, com 29,6 mil, Suíça, com 26,9 mil, e Canadá, com 26,2 mil, a que se somam mais 328,1 mil de outros emissores não especificados.

Assim, o primeiro mês deste ano começou com o alojamento turístico a contabilizar 32,4% de dormidas de residentes no país e 67,6% de residentes no estrangeiro, com 11,3% do Reino Unido, 8,5% da Alemanha, 7,1% do Brasil, 5,7% de Espanha, 5,2 de França, 3,8% dos Países Baixos, 2,9% de Itália, 2,8% dos Estados Unidos, 1,6% da Suécia, 1,4% da Dinamarca, 1,3% da Polónia, 1,1% da China, 1,1% da Irlanda, 1% da Bélgica, 0,9% do Canadá, 0,9% da Suíça e 11% de outros mercados não especificados.

O que teve o maior aumento em relação a Janeiro de 2018 foi os Estados Unidos, com mais 16,2 mil dormidas, seguindo-se Reino Unido, com mais 14 mil, Brasil, com mais 9,1 mil, Espanha, com mais 8,2 mil, China, com mais 7,9 mil, Itália, com mais 5,3 mil, Irlanda, com mais 3,3 mil, Canadá, com mais 3,3 mil, Bélgica, com mais 1,5 mil, Suécia, com mais 607, e Dinamarca, com mais 532, a que acrescem ainda mais 13,8 mil de  outros emissores não especificados.

A penalizar a evolução no primeiro mês deste ano estiveram as quebras de dormidas de residentes em França, que foram os que tiveram o maior decréscimo, com menos 9,2 mil, seguidos dos Países Baixos, com menos 6,9 mil, Alemanha, com menos 3,8 mil, Polónia, com menos 2,1 mil, e Suíça, com menos 400.

 

Clique para mais notícias: Hotelaria portuguesa

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Exportações portuguesas de transporte aéreo de passageiros baixam 0,8% até Maio

18-07-2019 (16h58)

As vendas ao estrangeiro de transporte aéreo de passageiros baixaram 0,8% nos primeiros cinco meses deste ano, significando um recuo de 12,27 milhões de euros, para 1.515,59 milhões, de acordo com dados do Banco de Portugal recolhidos pelo PressTUR.

Portugueses estão mais ‘caseiros’ nos gastos turísticos

18-07-2019 (16h03)

Os destinos europeus concentraram 82,6% dos gastos dos portugueses em viagens e turismo nos primeiros cinco meses deste ano, com um reforço de 0,9 pontos em relação ao ano passado, especialmente evidente nos três principais, Espanha, França e Reino Unido, que tiveram um aumento de participação em 1,3 pontos, atingindo 54,9% do total do período.

Gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro sobem 10,8% até Maio

18-07-2019 (15h36)

Os portugueses despenderam pela primeira vez mais de 2.000 milhões de euros em viagens e turismo no estrangeiro nos primeiros cinco meses do ano, de acordo com os dados publicados pelo Banco de Portugal, dos quais se conclui um aumento médio em 10,8%.

Turistas dos Estados Unidos são os que mais estão a aumentar gastos em Portugal este ano

18-07-2019 (15h23)

O Banco de Portugal contabilizou até ao fim de Maio mais 72,69 milhões de euros de gastos em Portugal de turistas residentes nos Estados Unidos que assim foram os que fizeram o maior aumento do período, à frente dos residentes em Espanha e no Reino Unido, ambos com aumentos na ordem dos 61 milhões de euros.

Brexit para o turismo português afinal vem da Alemanha

18-07-2019 (15h21)

O mercado que mais está a penalizar o turismo português nestes primeiros cinco meses de 2019 é a Alemanha, e não o Reino Unido, como se esperava devido ao Brexit, mostram os dados do Banco de Portugal e do INE.

Noticias mais lidas