Eleições na Turismo do Porto e Norte marcadas para 18 de Janeiro

05-12-2018 (18h09)

Três dos cinco elementos da comissão executiva e o presidente da mesa da assembleia geral da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) apresentaram hoje a sua demissão, provocando a marcação de eleições antecipadas para 18 de Janeiro.

"Fomos hoje informados de que três dos cinco elementos da comissão executiva apresentaram a demissão e fizeram-no hoje mesmo. Tenho que realçar e agradecer porque permitiu agilizar uma solução de maior compromisso que vai no sentido de no dia 18 de Janeiro termos um acto eleitoral para a comissão executiva", disse Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da mesa da assembleia geral e também presidente da Câmara de Gaia.

“Julgo que o presidente da assembleia geral, eu próprio, ao assumir a demissão, deu o exemplo do que deveria acontecer. Caírem os órgãos para uma nova legitimidade política. Não está em causa nenhum tipo de tomada de posição jurídica, moral ou outra relativamente ao doutor Melchior Moreira. Está em causa que depois de tudo o que aconteceu só há, de facto, solução para a TPNP que passe por um novo ciclo, um novo tempo e uma clarificação integral dos órgãos", frisou.

O presidente da Comissão Executiva da TPNP, Melchior Moreira, está actualmente em prisão preventiva no âmbito da Operação Éter, uma investigação em curso da Polícia Judiciária sobre uma alegada viciação de procedimentos de contratação pública que culminou com a indiciação de cinco arguidos.

Entre os restantes quatro arguidos encontra-se Isabel Castro, directora operacional da TPNP, que ficou suspensa de funções e com proibição de contactos, e Gabriela Escobar, jurista na mesma entidade, que ficou sujeita a proibição de contactos.

Eduardo Vítor Rodrigues afirmou ainda que a votação do orçamento para 2019 ficou suspensa em resultado da queda da direcção.

"Apresentei uma proposta para que fosse suspensa a votação por não fazer sentido que se votasse um plano para 2019 quando vai haver eleições. Deve ser a nova direção a apresentar um orçamento no qual se reveja e não ser confrontada com um previamente aprovado", disse, adiantando que esta sugestão foi aprovada por unanimidade.

A decisão foi comunicada aos jornalistas no final de uma assembleia geral hoje na sede da TPNP em Viana do Castelo.

Eduardo Vítor Rodrigues revelou que as demissões foram apresentadas pelos presidentes das Câmaras de Santa Maria da Feira e Vila Real e pelo representante da ARESPH, que integram a comissão executiva da TPNP.

O responsável explicou que com estas três demissões e a ausência de Melchior Moreira o órgão cai por falta de quórum.

O vice-presidente da TPNP, Jorge Magalhães, que na ausência de Melchior Moreira estava a conduzir interinamente os destinos da instituição, não apresentou a sua demissão.

"O que desejo é que, com esta decisão, que acho que foi a melhor de todas, a mais tranquila, a mais serena, possamos ter um futuro tranquilo, também, para a TPNP que é uma entidade absolutamente decisiva para o futuro da nossa região, nesta área em concreto do turismo, mas que o seja de forma absolutamente clara e transparente e olhando para este momento como um momento que é preciso ultrapassar rapidamente", destacou, adiantando que aquela entidade "fica em gestão até ao ato eleitoral".

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

LVMH vai comprar dona do Reid’s Palace, por 2,8 mil milhões de euros

14-12-2018 (16h16)

A Louis Vuitton Moet Hennessy (LVMH) chegou a um acordo para comprar a Belmond, proprietária de hotéis de luxo, incluindo o Reid's Palace na Madeira, por 3,2 mil milhões de dólares, cerca de 2,8 mil milhões de euros.

Operador dinamarquês vai ter charters para Portugal com a Jet Time, após falência da Primera Air

14-12-2018 (15h49)

O operador turístico dinamarquês Bravo Tours contratou a companhia aérea Jet Time para fazer as suas operações charter no próximo Verão, incluindo voos para Portugal, que estavam previstas ser realizadas pela Primera Air, que declarou falência em Outubro.

TAP prevê poupar 30 milhões de euros na factura de combustível em 2019

14-12-2018 (12h56)

A TAP prevê conseguir em 2019 uma poupança de 30 milhões de euros nos custos de combustível, graças à renovação da frota com aviões mais eficientes, de acordo com o Chief Financial Officer (CFO) da companhia, Raffael Quintas.

Manutenção e engenharia da TAP no Brasil prevê lucro de 3 milhões de euros em 2019 – Antonoaldo Neves

14-12-2018 (12h35)

O negócio da manutenção e engenharia da TAP no Brasil, a ex-VEM (Varig Engenharia e Manutenção), atingiu o equilíbrio operacional em 2018 e deverá alcançar em 2019 um lucro operacional de três milhões de euros, disse Antonoaldo Neves, CEO da TAP.

TAP vai pagar 120 milhões de euros da sua dívida a partir de Março – Antonoaldo Neves

14-12-2018 (12h33)

A TAP vai pagar 120 milhões de euros da sua dívida a partir de Março, pagando uma média de 10 milhões de euros por mês, disse Antonoaldo Neves, CEO da companhia de aviação portuguesa.

Ultimas Noticias