Crescimento do Aeroporto de Lisboa ‘arrefece’ drasticamente em Julho...mas mantém-se o maior do país

07-08-2018 (17h12)

Aeroporto de Lisboa
Aeroporto de Lisboa

O Aeroporto de Lisboa cresceu em Julho a cerca de metade do ritmo médio no primeiro semestre, mas sem deixar de ter o maior contributo para o crescimento da ANA Aeroportos de Portugal, tanto mais quanto em Faro e na Madeira ocorreram quebras apesar de já se estar em plena época alta do turismo.

Dados dos aeroportos portugueses a que o PressTUR teve acesso indicam que este Julho tiveram 5,8 milhões de passageiros e 41.889 voos, com aumentos do número de passageiros em 3,7% e do número de movimentos em 1,8%, em ambos os casos significativamente abaixo dos crescimentos médios do primeiro semestre (8,9% em número de passageiros e 6,2% em número de movimentos) e, sobretudo, das médias anuais de crescimento (11,4% em número de passageiros e 8,1% em número de voos).

Tendo em conta o mediatismo do alegado esgotamento do Aeroporto de Lisboa poderia deduzir-se que daí viria o ‘arrefecimento’ acentuado que se verificou em Julho, mas na verdade o Aeroporto de Lisboa até foi o que mais contribuiu para que o números globais não fossem ainda mais negativos.

De acordo com os dados a que o PressTUR teve acesso, Lisboa não só teve crescimentos em Julho mais fortes que os crescimentos médios dos dez aeroportos geridos pela ANA, subsidiária do grupo francês Vinci, com +3,6% de voos e +6,4% de passageiros, como foi o que mais contribuiu para o aumento global, com mais cerca de 700 voos e mais cerca de 173 mil passageiros, atingindo um novo recorde para o mês de Julho de 2,88 milhões de passageiros e mais de 20 mil voos (20.056).

O Aeroporto de Lisboa concentrou, assim, 47,9% dos voos e 49,6% dos passageiros de/para Portugal no mês de Julho, até acima dos 47% dos voos e 48,3% dos passageiros do mês homólogo de 2017.

O ‘arrefecimento’ do crescimento em Lisboa, no entanto, permitiu que o Porto tivesse os crescimentos mais fortes do mês de Julho, com +5,7% em número de voos e +7,5% em número de passageiros, embora em valor absoluto com aumentos menores, de cerca de 470 voos, para 8.712, e de cerca de 80 mil passageiros, para 1,15 milhões.

O Porto, concentrou assim 20,8% dos voos e 19,8% dos passageiros de/para Portugal no mês de Julho, que compara com 20% dos voos e 19,1% dos passageiros em Julho de 2017.

Lisboa e Porto concentraram, pois, 68,7% dos voos de/para Portugal no mês de Julho e 69,4% dos passageiros, +1,6 pontos e mais cerca de dois pontos que há um ano, o que também reflecte a evolução nos outros aeroportos, em especial nos maiores, os de Faro e do Funchal, que tiveram quedas ‘estranhas’ para um mês de Julho.

Faro, com 7.311 voos e 1,14 milhões de passageiros, teve quebras de 4,4% e 3,9%, respectivamente, e no Funchal as quebras foram de 4,8% em número de voos, para 2.280, e 1,8% em número de passageiros, para 311,2 mil.

O Aeroporto do Algarve teve assim este Julho 17,5% do total de voos de/para Portugal e 19,8% dos passageiros, quando há um ano tivera 18,6% dos voos e 21,3% dos passageiros.

O Funchal, por sua vez, teve 5,4% dos voos e dos passageiros, quando há um ano tiveram 5,8% dos voos e 5,7% dos passageiros.

Ponta Delgada, maior aeroporto dos Açores e 5º maior do país, teve em Julho aumentos do número de voos em 4,1%, para 2.210, e do número de passageiros em 4,4%, para 234,5 mil.

 

Clique para mais notícias: Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

LVMH vai comprar dona do Reid’s Palace, por 2,8 mil milhões de euros

14-12-2018 (16h16)

A Louis Vuitton Moet Hennessy (LVMH) chegou a um acordo para comprar a Belmond, proprietária de hotéis de luxo, incluindo o Reid's Palace na Madeira, por 3,2 mil milhões de dólares, cerca de 2,8 mil milhões de euros.

Operador dinamarquês vai ter charters para Portugal com a Jet Time, após falência da Primera Air

14-12-2018 (15h49)

O operador turístico dinamarquês Bravo Tours contratou a companhia aérea Jet Time para fazer as suas operações charter no próximo Verão, incluindo voos para Portugal, que estavam previstas ser realizadas pela Primera Air, que declarou falência em Outubro.

TAP prevê poupar 30 milhões de euros na factura de combustível em 2019

14-12-2018 (12h56)

A TAP prevê conseguir em 2019 uma poupança de 30 milhões de euros nos custos de combustível, graças à renovação da frota com aviões mais eficientes, de acordo com o Chief Financial Officer (CFO) da companhia, Raffael Quintas.

Manutenção e engenharia da TAP no Brasil prevê lucro de 3 milhões de euros em 2019 – Antonoaldo Neves

14-12-2018 (12h35)

O negócio da manutenção e engenharia da TAP no Brasil, a ex-VEM (Varig Engenharia e Manutenção), atingiu o equilíbrio operacional em 2018 e deverá alcançar em 2019 um lucro operacional de três milhões de euros, disse Antonoaldo Neves, CEO da TAP.

TAP vai pagar 120 milhões de euros da sua dívida a partir de Março – Antonoaldo Neves

14-12-2018 (12h33)

A TAP vai pagar 120 milhões de euros da sua dívida a partir de Março, pagando uma média de 10 milhões de euros por mês, disse Antonoaldo Neves, CEO da companhia de aviação portuguesa.

Ultimas Noticias