CEO da Ryanair contra-ataca: companhia tem “tripulantes muito felizes em Portugal e pela Europa”

11-04-2018 (16h22)

O CEO da Ryanair, Michael O'Leary, desvalorizou a ameaça de uma greve de tripulantes de cabina a nível europeia porque, como argumentou em declarações à Agência Lusa, porque a companhia tem "tripulantes muito felizes em Portugal e pela Europa".

O'Leary, que participava numa conferência sobre Turismo, no Estoril, também ameaçou levar o sindicato dos tripulantes de cabina SNPVAC a Tribunal por alegadamente ‘manchar' a imagem da companhia com "falsas" as alegações de que a Ryanair desrespeitou a legislação portuguesa.

"Penso que podemos ir a tribunal. Se o sindicato continuar estas falsas alegações de que violámos a lei portuguesa, então penso que teremos de os processar, porque somos um grande empregador, um grande investidor em Portugal (...) e não estamos dispostos a ter o nosso bom nome e reputação manchados por alegações falsas feitas por um sindicato com representantes da TAP", afirmou Michael O'Leary.

Desde o início da paralisação de três dias, no período da Páscoa, que o SNPVAC acusa a companhia aérea de violar a lei portuguesa, ao substituir trabalhadores em greve, incluindo com ameaças de despedimento.

O'Leary, nas declarações à Lusa, garantiu que o que a transportadora fez foi "completar os voos na Páscoa, que era o que os passageiros e as suas famílias queriam".

"Não poderíamos operar esses voos se a maioria dos tripulantes não trabalhassem normalmente, o que fizeram. Estava a ser ilegal? Não. (Foi ilegal) por operar aeronaves desde a Holanda, Irlanda ou Reino Unido? Nós discordamos. Foi perfeitamente legal", garantiu.

O CEO argumentou ainda que uma das bases da União Europeia é a livre circulação de trabalhadores e que se o sindicato "tem um problema com a Ryanair que venha conversar" e explicar as suas questões.

O'Leary revelou ter contactado a Autoridade para as Condições de Trabalho (ACT) para pedir uma reunião para "explicar o que aconteceu realmente nos três dias de greve" e que também foi enviada uma carta dos seus advogados portugueses "confirmando que todas as leis portuguesas foram cumpridas".

"Somos um dos maiores empregadores em Portugal, empregamos 600 pilotos e tripulantes, não apenas em Lisboa, mas também no Porto, Faro e Ponta Delgada. Estamos a aumentar rotas, estamos a aumentar empregos, somos um dos maiores investidores estrangeiros em Portugal", resumiu, antes de se declarar convicto de não "haver base para uma greve europeia", como os sindicatos vão debater no dia 24 em Lisboa, porque a companhia tem "tripulantes muito felizes em Portugal e pela Europa".

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Ryanair

Clique para mais notícias: SNPVAC

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Cruzeiros em Lisboa estão com melhor ano de sempre...mas não pelos turnaround

20-08-2018 (17h32)

Os cruzeiros em Lisboa tiveram este ano os melhores primeiros sete meses de um ano, com praticamente 260 mil passageiros, mas com queda dos chamados turnaround, que alegadamente iria ser o segmento a ter o maior impulso com a inauguração do novo terminal de passageiros.

Alemanha, Itália, Reino Unido e EUA são os emissores que fazem crescer os cruzeiros em Lisboa

20-08-2018 (17h29)

O crescimento dos cruzeiros em Lisboa nos primeiros sete meses deste ano assenta em quatro mercados emissores, a Alemanha, Itália, Reino Unido e Estados Unidos, que em conjunto estão com mais 55,4 mil passageiros que há um ano.

ASAE aplica 111 contra-ordenações e um processo-crime por comida estragada em alojamentos turísticos

20-08-2018 (15h53)

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) instaurou, em Julho e Agosto, 111 contra-ordenações e um processo crime por produtos alimentares estragados em empreendimentos turísticos e de alojamento local.

Samaná ‘puxou’ em Julho pelo aumento de turistas portugueses na Dominicana

20-08-2018 (13h18)

Samaná foi o destino da Dominicana que mais ‘puxou’ pelo aumento de turistas residentes em Portugal em Julho, um mês que foi, no entanto, de forte abrandamento do crescimento das chegadas portugueses.

Empreendimentos turísticos de Monchique reabrem após grande incêndio

14-08-2018 (18h46)

O Macdonald Monchique Resort & Spa, em Caldas de Monchique, Algarve, vai reabrir na quinta-feira, depois de ter encerrado devido ao incêndio que durante uma semana atingiu a serra de Monchique.