ATA avalia em 500 milhões de euros o VAB do turismo de golfe no Algarve

10-04-2018 (19h38)

Foto: RTA
Foto: RTA

O turismo de golfe no Algarve gerou em 2017 uma riqueza global de 500 milhões de euros e originou 16.800 empregos, concluiu um estudo divulgado hoje pela Associação de Turismo do Algarve (ATA).

A agência responsável pela promoção turística da região informou em comunicado que, de acordo com esse estudo, o golfe “foi responsável pela obtenção de gastos turísticos na ordem dos 370 milhões de euros”, o que representa um valor acrescentado bruto (VAB) total de 500 milhões de euros.

O estudo, encomendado a uma multinacional, “permitiu obter uma caracterização dos hábitos de consumo do turista de golfe e quantificar o seu impacto no tecido económico da região do Algarve no ano de 2017”, uma vez que não existiam, até ao momento, “dados concretos” sobre a criação de valor associada à prática de golfe na região.

De acordo com os resultados do estudo, os gastos dos jogadores de golfe “activam vários sectores da economia regional e nacional, gerando-se impactos directos, indirectos e induzidos, através do valor acrescentado, de empregos, impostos e balanças comerciais”.

Segundo a ATA, a análise ao sector do golfe “permitiu identificar multiplicadores de receitas em toda a região, que se traduziram numa criação de valor acrescentado bruto, em alguns casos superior a 60%".

Citado no comunicado, o presidente daquela associação afirmou que os resultados do estudo comprovam o reconhecimento da indústria do golfe como um sector económico de extrema importância em Portugal e, em particular, no Algarve”.

“Através desta ferramenta analítica", é possível agora dispor “de uma base de conhecimento concreta sobre este produto”, salientou Carlos Gonçalves Luís.

Actualmente, o Algarve assegura aproximadamente 70% do total nacional de voltas de golfe, com 1.341 milhões de voltas em 2017.

“Reunindo condições ímpares para a prática desta modalidade ao longo de todo o ano, podemos encontrar neste produto um forte contributo para o combate à sazonalidade”, defendeu o presidente da ATA.

O estudo também permitiu traçar o perfil do golfista que visita o Algarve e concluiu que os turistas que visitam o Algarve tendo como principal motivação jogar golfe apresentam uma elevada fidelização ao destino.

Também citada no comunicado, Dora Coelho, directora executiva da ATA, sublinhou que “87% dos jogadores inquiridos já tinham visitado o Algarve no passado, um indicador muito expressivo no que toca à satisfação dos turistas”.

O turista de golfe no Algarve tem um gasto médio de cerca de 1.500 euros na sua estada, ficando instalado em hotéis de quatro ou cinco estrelas.

Relativamente às nacionalidades, a maioria é de origem britânica (73%), um indicador que está directamente relacionado com o número de ligações aéreas que o destino apresenta para esse mercado.

Na escolha do Algarve como destino de férias pesam factores influenciadores como o clima ameno (79% dos inquiridos) e a qualidade dos campos (56%).

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Algarve

Clique para mais notícias: Golfe

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

SANA Hotels vai investir mais de 400 milhões de euros nos próximos 4/5 anos

22-11-2019 (13h24)

O administrador da SANA Hotels, Carlos Silva Neves, anunciou que a rede hoteleira tem previsto investir mais de 400 milhões de euros nos próximos quatro a cinco anos em hotéis em Portugal, Marrocos e Geórgia.

Lacerda Machado afasta possibilidade da TAP aumentar oferta para Faro

22-11-2019 (11h40)

O administrador não executivo da TAP Diogo Lacerda Machado declarou ter “dúvidas que faça sentido acrescentar mais” capacidade aérea para Faro, onde o número de assentos oferecidos pela companhia aumentou 43%.

TAP vai começar “a ganhar sustentadamente dinheiro”, diz administrador Lacerda Machado

22-11-2019 (10h54)

O administrador não executivo da TAP Diogo Lacerda Machado afirmou que o Estado português é "o dono do futuro da transportadora" e garantiu que a companhia vai começar "a ganhar sustentadamente dinheiro".

Ministro Siza Vieira clarifica que é a Esquadra 101 de Sintra que vai ser deslocada para Beja

22-11-2019 (10h44)

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital clarificou que é a Esquadra 101 de Sintra que irá ser deslocada para Beja, ao contrário do que, por lapso, referiu inicialmente.

Deslocação da base aérea de Sintra para Beja avança na Primavera para libertar espaço aéreo

21-11-2019 (18h55)

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, anunciou que a deslocação da base aérea nº1 de Sintra para Beja vai avançar na Primavera, para “libertar muitos constrangimentos na gestão do espaço aéreo na proximidade do aeroporto de Lisboa”.

Ultimas Noticias

Noticias mais lidas