Alemães e franceses penalizam evolução das receitas turísticas em Maio

18-07-2019 (13h57)

O fraco crescimento das receitas turísticas portuguesas em Maio deve-se em grande medida às reduções de gastos de turistas residentes na Alemanha e em França, que em conjunto ascenderam a 33 milhões de euros, e a que se somaram quebras também por parte de residentes na Bélgica, na Suíça, em Angola e na Holanda.

A maior quebra em valor foi dos gastos de residentes na Alemanha, com menos 20,13 milhões de euros que em Maio de 2018, seguindo-se os residentes em França, com menos 12,90 milhões.

Depois estiveram as quebras de gastos de residentes na Holanda e em Angola, ambas na ordem dos quatro milhões de euros, em 4,48 milhões e em 4,19 milhões, respectivamente, a que acresceram ainda quebras de 1,44 milhões nos gastos de residentes na Suíça e de 0,84 milhões dos residentes na Bélgica.

Espanha foi, por sua vez, o mercado emissor que mais ‘aguentou’ as receitas turísticas portuguesas em Maio, com um aumento dos gastos dos seus residentes em 17,8% ou 26 milhões de euros, seguidos pelos turistas residentes nos Estados Unidos, cujos gastos aumentaram 13,1% ou 14,49 milhões.

Também com aumentos a dois dígitos estiveram os gastos de residentes em Itália, que subiram 14,2%, embora em valor o seu aumento tenha menor expressão que os aumentos de gastos de espanhóis e norte-americanos, elevando-se a 4,92 milhões.

Próximo desse montante esteve o aumento de gastos de residentes no Reino Unido (+4,57 milhões), que apesar das incertezas com o Brexit continuam a ser os líderes em gastos em Portugal, com 309,67 milhões de euros, mais distanciados de franceses (233,05 milhões) e alemães (177,67 milhões), que foram respectivamente os 2º e 3º maiores contribuintes para as receitas turísticas portuguesas em Maio.

A seguir aos residentes no Reino Unido, os turistas com maiores aumentos de gastos em Portugal no mês de Maio foram os residentes no Brasil, com mais 3,16 milhões de euros (+5,6%, para 59,59 milhões), Irlanda, com mais 1,57 milhões (+2,9%, para 55,60 milhões), e Luxemburgo, com mais 0,15 milhões (+0,9%, para 16,02 milhões).

 

Para ler mais clique:

Crescimento das receitas turísticas portuguesas foi o mais fraco de um mês de Maio desde 2009

 

Clique para mais notícias: Balança portuguesa das Viagens e Turismo

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Trabalhadores dos hotéis da Fundação INATEL estão hoje em greve

16-08-2019 (12h43)

Os trabalhadores do sector hoteleiro da Fundação INATEL estão hoje em greve para reivindicar melhorias salariais e a um horário de trabalho de 35 horas semanais.

Levantadas restrições ao abastecimento no aeroporto de Lisboa, ANA Aeroportos

16-08-2019 (12h35)

As restrições ao abastecimento de aviões no aeroporto de Lisboa, em vigor desde segunda-feira, foram hoje levantadas, disse à Lusa fonte oficial da ANA – Aeroportos de Portugal.

Grupo SATA transportou mais 8% de passageiros no primeiro semestre

16-08-2019 (11h59)

As companhias aéreas SATA Air Açores e Azores Airlines transportaram 705,7 mil passageiros no primeiro semestre, mais 8% ou mais 52,5 mil que no período homólogo do ano passado, anunciou o Grupo SATA.

Lauak vai produzir em Grândola peças para aviões A320

16-08-2019 (11h39)

A Lauak vai implementar uma unidade de produção de preças para aviões A320 em Grândola, com um investimento de 33 milhões de euros com apoio de fundos comunitários.

Trabalhadores da Grounforce realizam concentração para exigir estacionamento

16-08-2019 (11h24)

Os trabalhadores da Groundforce, reunidos na quinta-feira em plenário, aprovaram a realização de uma concentração no Ministério das Infraestruturas, com data a definir, para entrega de um abaixo-assinado a exigir estacionamento nas zonas limítrofes aos aeroportos e devolução das multas.

Noticias mais lidas