Acordos entre Macau e Portugal podem ser alargados à Grande Baía

15-05-2019 (14h34)

O Governo de Macau anunciou que os acordos assinados com Portugal nas vertentes da educação, formação e turismo, poderão ser alargados às cidades da Grande Baía, onde vivem cerca de 70 milhões de pessoas.

Os acordos assinados na terça-feira, entre a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, e o secretário para os Assuntos Sociais de Macau, Alexis Tam, “visa promover o desenvolvimento conjunto de acções de formação e programas de graduação dupla, além de estimular a participação recíproca em workshops, seminários, conferências, reuniões, colóquios, estudos e outros projetos de interesse comum”, anunciaram hoje as autoridades de Macau em comunicado.

Estes programas conjuntos poderão “ser abertos a estudantes de toda a Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”, indica a nota de imprensa.

A Grande Baía é o projecto de Pequim para criar uma metrópole mundial que junta as regiões administrativas especiais de Macau e de Hong Kong e nove cidades chinesas da província de Guangdong (Dongguan, Foshan, Cantão, Huizhou, Jiangmen, Shenzhen, Zhaoqing, Zhongshan e Zhuhai), numa região com cerca de 70 milhões de habitantes e um Produto Interno Bruto (PIB) que ronda os 1,3 biliões de dólares, maior do que o PIB da Austrália, Indonésia e México, países que integram o G20.

Estes acordos foram assinados durante um fórum, que decorre no Estoril, que tem como tónica “o impacto do projecto de desenvolvimento da Grande Baía nas áreas do turismo e da educação”, apontaram as autoridades de Macau.

No dia da assinatura do memorando, a secretária de Estado do Turismo explicou à Lusa que este acordo na área de formação turística que vai levar à instalação de um pólo do Instituto de Formação Turística de Macau (IFT) no Estoril (clique para ler: Portugal e Macau assinam acordo para formação turística de alunos asiáticos).

“Vamos passar a ter ali este pólo do IFT Macau para formação de recursos humanos na área do turismo, principalmente recursos humanos asiáticos, que vão passar a ter ali um espaço para formação e para articulação e desenvolvimento de estágios também aqui em Portugal, nomeadamente junto dos hotéis portugueses”, explicou Ana Mendes Godinho.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Macau

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Aeroporto de Lisboa subiu em Maio ao Top5 de crescimento dos grandes aeroportos europeus

17-07-2019 (17h07)

A associação dos aeroportos europeus, que diz representar mais de 500 aeroportos em 45 países do continente, apontou o Aeroporto de Lisboa como o 4º grande aeroporto europeu com crescimento mais forte do número de passageiros em Maio.

APAVT juntou sector do turismo para apresentar o próximo Congresso (em fotos)

17-07-2019 (16h22)

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) juntou o sector do turismo ontem na Pousada de Lisboa para apresentar o tema e o logotipo do seu 45º Congresso. Veja aqui as fotos.

Azores Airlines ainda tem 300 passageiros "por reacomodar" após avaria em dois aviões

17-07-2019 (13h20)

A Azores Airlines, do grupo SATA, anunciou hoje que “estão ainda por reacomodar cerca de 300 passageiros” devido “aos cancelamentos em cadeia” verificados desde Sábado, na sequência da avaria de duas aeronaves.

Academia Internacional de Turismo no Estoril vai ter investimento de 24 milhões de euros

17-07-2019 (12h10)

O projecto da Academia Internacional de Turismo no Estoril foi formalizado ontem através da assinatura de vários protocolos entre entidades do sector, e vai representar um investimento de 24 milhões de euros.

TAP e tripulantes debateram “medidas mitigadoras” para náuseas em A330neo

17-07-2019 (12h00)

A TAP e o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) debateram “medidas mitigadoras” para tentar resolver os odores e as más disposições que têm ocorrido entre tripulações e passageiros nos aviões A330neo.

Noticias mais lidas