Tim Clark deixa Emirates em Junho

03-01-2020 (15h57)

Foto: Emirates
Foto: Emirates

Tim Clark vai deixar a presidência da Emirates no final de Junho, depois de 30 anos na companhia de aviação.

O presidente do conselho de administração da Emirates, o xeque Ahmed bin Saeed al-Maktoum, numa informação aos trabalhadores citada na imprensa internacional, indicou que Tim Clark continuará a trabalhar para a companhia como conselheiro.

O chairman da Emirates destacou o trabalho de Tim Clark na liderança da companhia e enalteceu a sua capacidade para superar guerras, recessões económicas, desastres naturais e várias mudanças repentinas na indústria.

Tim Clark foi um dos membros fundadores da Emirates em 1985, depois de ter trabalhado na Caledonian Airways e na Gulf Air, e subiu a presidente da Emirates em 2003.

A Emirates transportou quase 60 milhões de passageiros em 2018, com uma frota de 270 aviões e ligações a 159 destinos.

Em 2013, numa entrevista ao PressTUR, Tim Clark afirmou que a Emirates tinha começado a voar para Portugal “talvez na pior altura possível”, pela crise que o País vivia na altura, mas garantiu estar “muito confiante de que o mercado português ficará bom e forte” e no impacto de o País ter passado a figurar nas opções dos emissores do Extremo Oriente (clique para ler: Emirates está a pôr Portugal “no radar” dos emissores do extremo oriente, Tim Clark).

A Emirates começou a voar entre o Dubai e Lisboa a 9 de Julho de 2012 e no ano passado abriu uma ligação para o Porto, a 2 de Julho.

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Emirates

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP aumenta frequência de voos para Telavive a partir de Abril

15-01-2020 (11h29)

A TAP vai aumentar a sua oferta de voos entre Lisboa e Telavive, em Israel, de sete voos por semana para 14 durante o mês de Abril e para 11 a partir de Maio.

General iraniano assume “responsabilidade total” pela queda do avião ucraniano em Teerão

13-01-2020 (11h37)

O comandante da brigada aeroespacial dos Guardas da Revolução iranianos assumiu a "responsabilidade total" pela queda do Boeing 737 da Ukraine International Airlines, que matou todas as 176 pessoas que seguiam a bordo.

Kiev investiga várias possíveis causas para queda de avião no Irão

09-01-2020 (14h55)

As autoridades ucranianas estão a investigar pelo menos sete possíveis causas para o desastre do Boeing 737 da Ukraine International Airlines no Irão, incluindo um eventual ataque com mísseis.

Avião ucraniano não pediu ajuda e tentava voltar a Teerão antes de se despenhar, diz relatório preliminar

09-01-2020 (14h07)

A tripulação do avião ucraniano que caiu em Teerão não pediu ajuda via rádio e estava a tentar voltar ao aeroporto quando a aeronave se despenhou, segundo um relatório preliminar da investigação iraniana hoje divulgado.

Agência Europeia para Segurança da Aviação desaconselha voos comerciais sobre o Iraque

09-01-2020 (14h00)

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação (AESA) desaconselha as companhias aéreas a efectuarem voos comerciais sobre o espaço aéreo do Iraque, na sequência da escalada do conflito entre Estados Unidos e Irão.

Noticias mais lidas