Medidas de confinamento para travar covid-19 já abrangem mais de três mil milhões de pessoas

25-03-2020 (18h32)

Foto: Glenn Carstens-Peters / Unsplash
Foto: Glenn Carstens-Peters / Unsplash

Mais de três mil milhões de pessoas em quase 70 países ou territórios estão atualmente sobe medidas de confinamento por ordem das autoridades para combater a propagação da covid-19, segundo um balanço hoje avançado pela AFP.

As populações em questão já representavam, desde terça-feira, mais de um terço da população mundial actual, estimada pelas Nações Unidas em 7,8 mil milhões de pessoas.

Uma grande parte dos países ou territórios afectados pela pandemia decretaram um confinamento obrigatório das suas populações: um conjunto de cerca de 40 países e territórios que representam pelo menos 2,3 mil milhões de pessoas, de acordo com o balanço da France-Presse (AFP).

Entre estes estão a Índia, vários estados no território dos Estados Unidos (como a Califórnia), a Colômbia, a Argentina, o Nepal, o Iraque e muitos países europeus (Reino Unido, França, Itália, Espanha, Portugal, entre outros).

O Panamá é o caso mais recente a integrar esta lista.

Na quinta-feira, será a vez da África do Sul, que também decretou o confinamento obrigatório a partir desse dia.

Na maioria destes países e territórios, ainda é possível sair de casa para ir trabalhar, comprar produtos de primeira necessidade ou ir a consultas médicas.

Em pelo menos outros sete países ou territórios (que têm uma população total de mais de 416 milhões de pessoas), incluindo o Irão, a Alemanha ou o Canadá, as autoridades locais pediram às respetivas populações para ficarem em casa, mas sem tomarem medidas coercivas.

A Rússia foi o último país a avançar, esta quarta-feira, com estas recomendações.

Pelo menos outros 18 países ou territórios (totalizando mais de 300 milhões de pessoas) adotaram o recolher obrigatório, proibindo saídas nocturnas de casa. É caso do Egito, Costa do Marfim, Chile, Manila (capital das Filipinas) e Sérvia.

O recolher obrigatório mais restritivo foi decretado no Equador: os habitantes só podem sair das suas casas entre as 05h00 e as 14h00.

A AFP contabiliza ainda pelo menos cinco países que colocaram em quarentena as suas principais cidades, proibindo as entradas e as saídas nessas zonas.

Exemplos são Kinshasa, a capital da República Democrática do Congo, as cidades de Riade, Medina e Meca, na Arábia Saudita, ou Baku, capital do Azerbaijão.

Estas cidades têm um total de quase 30 milhões de habitantes.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Coronavírus

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

AHP propõe vouchers para viajar mais tarde em vez do reembolso imediato

08-04-2020 (13h25)

A principal associação da hotelaria portuguesa revelou hoje estar a preparar uma proposta a apresentar à Secretaria de Estado do Turismo para que os hotéis possam entregar aos clientes com reservas canceladas vouchers que lhes permitem viajar mais tarde em vez de os reembolsar de imediato.

Turismo de Portugal promove programa de formação online

08-04-2020 (12h53)

O Turismo de Portugal está a promover sessões online do programa de formação BEST - Business Education for Smart Tourism, na plataforma Microsoft Teams, com inscrição obrigatória e gratuita.

IATA diz não ser possível a aviação voltar ao que era pré-pandemia de covid-19

07-04-2020 (18h21)

“Não esperamos recomeçar a mesma indústria que fechámos há algumas semanas. As companhias de aviação continuarão a ligar o mundo. E vamos fazê-lo utilizando uma variedade de modelos de negócio. Mas os processos precisarão de ser adaptados”, defende o director-geral da IATA, Alexandre de Juniac, em declarações para a imprensa.

Serão precisos anos para o transporte aéreo voltar aos níveis pré-crise da covid-19, Grupo Lufthansa

07-04-2020 (17h32)

O grupo Lufthansa, maior grupo europeu da aviação comercial, desenganou hoje quem ainda sonhe com um rápido retorno à era pré-covid-19, dizendo que vão ser precisos “meses” para as restrições à aviação serem completamente levantadas e que levará “anos” para o tráfego atingir os níveis que tinha.

CE quer levantamento coordenado de restrições por todos os Estados-membros

07-04-2020 (17h21)

A Comissão Europeia considera fundamental que o levantamento das restrições impostas pelos Estados-membros no quadro da pandemia covid-19 seja feito de forma coordenada, razão pela qual apresentará na quarta-feira as suas orientações para essa estratégia.

Noticias mais lidas