Grupo Turim ganha concessão para transformar Mosteiro do Lorvão em hotel

26-03-2020 (12h00)

Foto: revive.turismodeportugal.pt
Foto: revive.turismodeportugal.pt

A Imobimacus - Sociedade Administradora de Imóveis, S. A., do Grupo Hotéis Turim, ganhou a concessão de exploração para fins turísticos do Mosteiro do Lorvão, em Penacova, no âmbito do Programa Revive.

A empresa deverá realizar um investimento “na ordem dos 6,9 milhões de euros para a recuperação do imóvel e instalação de um estabelecimento hoteleiro”, previsto abrir em meados de 2022.

A renda anual devida pela concessionária ao Estado é de 40 mil euros, sendo que a duração da concessão é de 50 anos, de acordo com um comunicado do Gabinete do Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital.

O mosteiro encontra-se “implantado no vale da Ribeira de Lorvão, muito perto do Rio Mondego e das suas praias fluviais”, a 15 minutos de Penacova e a 30 minutos de Coimbra.

“O Mosteiro do Lorvão, classificado Monumento Nacional, foi fundado em 878, pouco depois da reconquista cristã de Coimbra, pelos monges de Cluny, pertencentes à Ordem de São Bento”, descreve a nota de imprensa.

O monumento passou a albergar a Ordem de Cister em 1206 e, em 1834, passou para a posse do Estado, com a extinção das ordens religiosas, tendo mantido funções religiosas até à morte da última freira em 1887.

“Já no século XX, todo o imóvel foi requalificado para acolher um hospital psiquiátrico, encerrado em 2012”, acrescenta o comunicado.

O Mosteiro do Lorvão é um dos 33 imóveis inscritos na primeira fase do Revive, “um programa que visa valorizar e recuperar o património sem uso, reforçar a atractividade dos destinos regionais e o desenvolvimento de várias regiões do país”.

Além deste imóvel, a Imobimacus ganhou recentemente a concessão do Paço Real de Caxias, em Oeiras (ver também: Paço Real de Caxias vai ser hotel do grupo Turim).

O programa Revive já adjudicou 16 concessões, que representam um investimento total na recuperação de património público estimado em 129 milhões de euros, e rendas anuais que ultrapassam os 2,4 milhões de euros.

O Revive é uma iniciativa conjunta das áreas governativas da Economia, Finanças e Cultura, com a colaboração das autarquias, integrando actualmente um total de 49 imóveis, dos quais 21 estão localizados em territórios do interior.

Actualmente estão abertos os concursos para a concessão da Quinta do Paço de Valverde, em Évora, e do Forte da Barra de Aveiro, em Ílhavo.

Para Abril está previsto o lançamento de dois novos concursos para a concessão dos Fortes da Cadaveira e de S. Pedro, em Cascais.

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Revive

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP também suspende voos para Londres Heathrow e fica praticamente imobilizada

30-03-2020 (17h00)

A TAP voltou a reduzir o calendário de voos entre 1 de Abril e 4 de Maio, retirando a previsão de ter quatro voos por semana de Lisboa para Londres Heathrow, pelo que praticamente fica imobilizada, prevendo apenas cinco voos domésticos por semana.

Hotéis em Portugal enviam milhares de bens para equipar hospital de campanha em Lisboa, AHP

30-03-2020 (16h56)

A AHP – Associação da Hotelaria de Portugal anunciou que vários hotéis enviaram milhares de bens como lençóis, almofadas e cobertores para equipar o hospital de campanha no Estádio Universitário de Lisboa.

Hotéis de Óbidos disponíveis para acolher idosos dos lares do concelho

30-03-2020 (14h57)

Várias unidades hoteleiras do concelho de Óbidos estão a disponibilizar as instalações para acolher os idosos que se encontram em lares, divulgou hoje a câmara do distrito de Leiria.

Município de São João da Pesqueira requisita hotéis

30-03-2020 (14h18)

O município de São João da Pesqueira anunciou hoje ter requisitado os hotéis do concelho devido à eventual necessidade de deslocar utentes e funcionários de lares de idosos, devido à covid-19.

Portugal ultrapassa 6.400 infectados e tem 140 mortes por covid-19

30-03-2020 (13h07)

Portugal somou ontem mais 446 infectados por covid-19, no que foi o menor aumento diário desde o dia 24, mas teve mais 21 mortes provocadas pela infecção pelo novo coronavírus, que é um ligeiro agravamento em relação a Sábado, em que o número de óbitos aumentara 19, ainda assim aquém do aumento de 24 na sexta-feira, que se mantém o dia mais ‘negro’.

Noticias mais lidas