Tribunal italiano condena proprietário de empresa de “fake reviews”

13-09-2018 (18h10)

O Tribunal Criminal de Lecce condenou o proprietário da PromoSalento, empresa que vendia pacotes de “fake reviews” a estabelecimentos de hospitalidade em Itália, a nove meses de prisão e ao pagamento de 8.000 euros.

A TripAdvisor, que divulgou esta condenação em comunicado, afirmou que participou no processo de acusação com a partilha de provas da actividade fraudulenta da PromoSalento, e manifestou intenção de colaborar com outras entidades para o combate a este tipo de fraude.

Brad Young, vice-presidente do Conselho Geral Associado da TripAdvisor, citado no comunicado, afirmou que a empresa entende que esta é "uma sentença histórica para a internet".

"Escrever fake reviews sempre foi considerado uma fraude, mas esta é a primeira vez que vemos alguém a ser enviado para a prisão como resultado", notou.

A TripAdvisor "investe muito na prevenção de fraude", acrescentou o vice-presidente, destacando as mais de 60 empresas de fake reviews cuja actividade foi encerrada desde 2015, e afirmou a vontade da empresa em "colaborar com entidades reguladoras e forças da autoridade para apoiar os seus processos".

Pascal Lamy, presidente do World Committee on Tourism Ethics da UNWTO (OMT), citado no comunicado da TripAdvisor, afirmou que as "avaliações falsas violam claramente as directrizes do World Committe on Tourism Ethics, que foram publicadas no ano passado para orientar o uso responsável de classificações e avaliações em plataformas digitais".

Estas recomendações foram desenvolvidas em colaboração com a TripAdvisor, a Minube e a Yelp.

A TripAdvisor tem uma equipa para a investigação de avaliações falsas, que pode ser contactada e/ou informada de suspeitas.

 

Clique para ver mais: Empresa&Negócios

Clique para ver mais: TripAdvisor

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair e Wizz Air multadas em Itália por “prática comercial incorrecta” na cobrança da bagagem de mão

22-02-2019 (13h18)

A autoridade da concorrência italiana aplicou uma multa de três milhões de euros à Ryanair e de um milhão de euros à Wizz Air por “prática comercial incorrecta, na medida em que engana o consumidor no preço efectivo do bilhete, ao não incluir na tarifa base um elemento essencial do transporte aéreo que é uma bagagem de mão de maior volume”.

Mesmo com Brexit ‘à porta’, britânicos foram os turistas que mais despenderam em Portugal em 2018

21-02-2019 (17h54)

Os residentes no Reino Unido, mesmo com o adensar da perspectiva de um ‘divorcio litigioso’ com a União Europeia e apesar de uma quebra no alojamento turístico português, não só se mantiveram em 2018 os líderes em gastos turísticos em Portugal em 2018, como foram os que fizeram o segundo maior aumento.

Meliá abre hotel da marca Innside junto ao Aeroporto de Paris CDG

21-02-2019 (17h37)

A Meliá Hotels International anunciou hoje a abertura do seu primeiro hotel da marca Innside em França, uma unidade de 266 quartos localizada junto ao Aeroporto Internacional de Paris – Charles de Gaulle.

Turismo português em Malta mais do que duplica entre Janeiro e Novembro de 2018

21-02-2019 (10h12)

O número de turistas portugueses que visitaram Malta entre Janeiro e Novembro do ano passado atingiu os 20.701, o que corresponde a um aumento de 118,4% face ao período homólogo de 2017.

Grupo Air France KLM factura mais mas lucra menos em 2018

20-02-2019 (11h36)

O grupo de aviação Air France KLM, que reclama ser o maior da Europa em voos de longo curso, revelou hoje que em 2018 teve um aumento da receitas de transporte de passageiros em 1,6% (+4,1% sem flutuações cambiais), atingindo 22,9 mil milhões de euros, mas o seu resultado operacional caiu 382 milhões, para 994 milhões.