Ryanair aumenta lucros em 12% nos últimos três meses de 2017

05-02-2018 (17h11)

Foto: Ryanair
Foto: Ryanair

A Ryanair aumentou os lucros em 12% nos últimos três meses do ano passado, período em que transportou 30,4 milhões de passageiros, mais 6% que entre Outubro e Dezembro do ano anterior.

De Outubro a Dezembro, terceiro trimestre fiscal da companhia aérea, as receitas da Ryanair subiram 4% face ao período homólogo do ano passado, para 1,4 mil milhões de euros.

No mesmo período, a tarifa média por passageiro baixou 4%, para 32 euros.

Michael O'Leary, CEO da Ryanair, citado em comunicado, classificou o trimestre de "muito desafiante", resumindo que após a "falha nas escalas de serviço dos pilotos em Setembro" e "a dolorosa decisão de fazer parar 25 aeronaves", a transportadora assegurou que a pontualidade das operações "rapidamente voltasse à média normal de 90%”.

O executivo destacou ainda o reconhecimento de sindicatos de pilotos na Irlanda, Reino Unido, Espanha, Alemanha, Itália, Portugal, Bélgica e França, perspectivando que o mesmo irá acontecer com os sindicatos de tripulantes de cabine.

Michael O'Leary prevê que o reconhecimento dos sindicatos irá aumentar a complexidade do negócio, poderá causar rupturas no curto prazo e criar relações públicas negativas, mas "não alterará a nossa liderança em custos na aviação europeia ou mudará o nosso plano para crescer até 200 milhões de tráfego anual até 2024”.

O CEO da Ryanair perspectiva fechar o ano fiscal completo de 2018 com um aumento do número de passageiros em 8%, para 130 milhões, mais um milhão do que perspectivava inicialmente, com as tarifas a cair "pelo menos 3%" e os gastos em ancillaries por passageiro a aumentar 2%.

Para os resultados do ano completo de 2019, Michael O'Leary sublinha que a Ryanair "não partilha o optimismo dos concorrentes e comentadores de mercado sobre o aumento das tarifas no Verão de 2018".

O CEO da low cost prevê que o tráfego suba 6% para 138 milhões, embora as suas estimativas sejam de que as tarifas para o Verão continuem sob pressão, devido ao aumento de custos com combustível e pessoal e à continuação da incerteza sobre o Brexit.


Clique para mais notícias: Ryanair

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Comissão Europeia autoriza TUI a comprar divisão de Destination Management da Hotelbeds

19-06-2018 (14h02)

A Comissão Europeia autorizou a TUI a comprar a divisão de Destination Management do Grupo Hotelbeds, que integra as marcas Destination Services, Intercruises e Pacific World, por 110 milhões de euros.

Air Canada já voa entre Lisboa e Montreal

18-06-2018 (08h51)

A Air Canada Rouge, do grupo Air Canada, membro da Star Alliance, como a TAP, já inaugurou a sua rota sazonal entre Lisboa e Montreal, com três voos por semana em Boeing 767-300, até 27 de Outubro.

Transavia vai reforçar em 10% capacidade em ligações de e para Portugal

18-06-2018 (08h38)

A companhia aérea Transavia transportou perto de um milhão de passageiros de Janeiro a Maio em Portugal, que descreve com "um mercado muito dinâmico e estratégico", e onde vai reforçar a capacidade em 10% este ano.

Controlo de tráfego aéreo na Europa está a “atingir um ponto de colapso”, CEO da Ryanair

14-06-2018 (16h46)

O CEO da Ryanair, Michael O’Leary, reclamou hoje a intervenção dos governos e da Comissão Europeia no controlo de tráfego aéreo (ATC, do inglês) que, segundo afirma, está “a atingir um ponto de colapso, com centenas de voos cancelados diariamente simplesmente por falta de pessoal para geri-los”.

TAP e airBaltic fazem acordo de code-share para voos de Lisboa e Riga

14-06-2018 (14h42)

A TAP e a Air Baltic vão partilhar os voos de 16 rotas da portuguesa para Lisboa, incluindo Porto, Faro e Funchal, e 13 da companhia da Letónia para Riga.