Ryanair admite não voar nos meses de Abril e Maio

24-03-2020 (17h06)

Foto: Ryanair
Foto: Ryanair

O CEO da low cost Ryanair, que em Portugal voa para Lisboa, Porto e Faro, admitiu que a companhia não voe nos meses de Abril e Maio, devido às restrições impostas para travar a pandemia da covid-19.

“A experiência da China sugere um período de três meses para a disseminação do vírus ser contida e reduzida. Nesta altura não esperamos operar voos durante os meses de Abril e Maio, mas isto claramente vai depender do conselho do governo”, escreveu Michael O’Leary numa declaração no Twitter.

Já no dia 18 O’Leary dissera que antecipava ter que parar a maior parte, senão mesmo a totalidade, das rotas a partir de hoje, 24 de Março

O executivo sugeriu na declaração no Twittter poder pôr os aviões da Ryanair ao serviço de repatriamentos e para transporte de medicamentos e equipamentos de protecção pessoal.

A Ryanair é a companhia que mais reduziu o número de lugares no mercado na semana de 24 de Março em relação à anterior, segundo a OAG (clique para ler: Ryanair fez a redução de lugares mais forte na semana que está em curso) e na passada quinta-feira anunciou que a partir de amanhã reduz a sua programação em mais de 80%, ficando apenas com “um número muito reduzido de voos para manter um nível de conectividade essencial, principalmente entre o Reino Unido e a Irlanda” (clique para ler: Ryanair só vai operar voos essenciais a partir de quarta-feira).

Em declarações ao jornal “Financial Times”, O’Leary afirmou que companhias de aviação e aeroportos “não vão ter clientes e receitas nos próximos dois meses”, avançando que o que a companhia está a tentar evitar o mais possível são despedimentos em massa e para isso precisa de preservar capital.

“A prioridade aqui para nós como companhia é como preservar tanto mais dinheiro para que se tivermos que operar por três, seis, nove, talvez 12 meses sem voos e sem receitas como vamos sobreviver, como temos dinheiro para sobreviver a isso e nós acreditamos que vamos”, realçou.

 

Clique para mais notícias: Ryanair

Clique para mais notícias: Coronavírus

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Alemanha ultrapassa 50 mil doentes com covid-19

29-03-2020 (11h03)

A Alemanha, quinto país com mais casos de covid-19 diagnosticados, atingiu um total de 52.547 pacientes infectados, que significam uma subida de 3.965 em relação ao dia anterior, de acordo com o Instituto Robert Koch (RKI).

Reino Unido ultrapassa os mil mortos pela covid-19

28-03-2020 (15h32)

O Reino Unido, cujo primeiro-ministro era, com Trump e Bolsonaro, um dos ‘negacionistas’ da pandemia de covid-19, jáultrapassou a marca das mil mortes, pelo aumento de 260 mortes nas últimas 24 horas, segundo um relatório oficial.

IATA prevê que impacto da Covid na aviação leve à perda de 141 mil postos de trabalho em Portugal

26-03-2020 (17h05)

A IATA avançou hoje estimativas do impacto da pandemia de Covid na aviação em 13 países europeus, entre os quais Portugal, para onde aponta para uma quebra de 141 mil postos de trabalho e um decréscimo de seis mil milhões de dólares no PIB.

Covid-19 mata mais 44 na Alemanha que já lamenta 198

26-03-2020 (11h17)

A Alemanha anunciou hoje um aumento de 44 vítimas mortais pela covid-19 nas últimas 24 horas, elevando para 198 o total de mortos, ainda assim uma baixa taxa de letalidade se comparada com outros países.

Itália registou redução no número de novos casos de infecção e mortes pela covid-19

25-03-2020 (18h13)

Itália já conta 7.503 mortes com o novo coronavírus, com mais 683 nas últimas 24 horas, um número ainda assim inferior ao aumento do dia anterior, segundo as autoridades.

Noticias mais lidas