Reino Unido ultrapassa França e é nº1 nos aeroportos portugueses no primeiro quadrimestre

09-05-2019 (16h02)

Aeroporto de Lisboa
Aeroporto de Lisboa

Com aumentos de passageiros a dois dígitos nos cinco maiores aeroportos portugueses neste primeiro quadrimestre, o Reino Unido ascendeu a primeira origem/destino internacional, ultrapassando a França por cerca de 70 mil.

Dados dos aeroportos portugueses geridos pela ANA/Vinci a que o PressTUR teve acesso indicam que o crescimento do número de passageiros em voos de/para o Reino Unido no primeiro quadrimestre deste ano face ao período homólogo de 2018 foi de cerca de 14,5%, significando um aumento de 280,5 mil, com o qual foi ultrapassada a marca de dois milhões, com 2,2 milhões.

Os mesmos dados mostram que essa evolução é reflexo de crescimentos a dois dígitos nos cinco maiores aeroportos portugueses, com aumentos em 29% em Lisboa, em 13,5% no Porto, em 10,5% em Faro, em 19,8% em Ponta Delgada e em 11,8% no Funchal.

Em Lisboa os voos de/para aeroportos do Reino Unido somaram 833,8 mil passageiros, mais 138,8 mil que há um ano, e assim o Reino Unido ultrapassou a Alemanha no ranking das origens/destinos internacionais, subindo a nº 3, depois de França e Espanha.

Mas é em Faro que o movimento de passageiros em voos de/para o Reino Unido é mais forte, atingindo um total de 855,1 mil no fim de Abril, mais 81,1 mil que no primeiro quadrimestre de 2018, consolidando a liderança das origens/destinos, a grande distância da Alemanha, nº 2, que somou 241,6 mil passageiros, com um aumento em 17,5% ou 36 mil.

No Porto, o Reino Unido também ultrapassou a Alemanha no ranking das maiores origens/destinos internacionais, ao registar um crescimento em 13,5%, que significou um aumento de 38,4 mil passageiros, atingindo um total de 324,1 mil.

O 4º maior aeroporto português em passageiros de voos de/para o Reino Unido é o Funchal, com praticamente 200 mil no quadrimestre (199,88 mil), representando um aumento em 11,8% ou 21,1 mil e a consolidação das rotas britânicas como as que geram mais passageiros no Aeroporto da Madeira.

Já em Ponta Delgada, o Reino Unido é apenas a 4ª principal origem/destino internacional de passageiros, com 6,5 mil no quadrimestre, depois de Estados Unidos, Canadá e Alemanha, mas é a que tem o aumento mais forte, em 19,8% ou cerca de 1,1 mil.

 

Para ler mais clique:

Aeroportos portugueses ganham um milhão de passageiros no quadrimestre e ultrapassam os 16 milhões

 

Clique para mais notícias: Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Espanha e Reino Unido reforçam atracção de gastos turísticos dos portugueses

22-08-2019 (14h31)

Espanha e Reino Unido foram os dois destinos que no primeiro semestre mais aumentaram as respectivas participações nos gastos turísticos dos portugueses, atingindo respectivamente 30,1% e 10,1%.

Tráfego aéreo de/para Portugal cresce acima da média da UE no 1º semestre

21-08-2019 (15h29)

Portugal foi um dos países cujos aeroportos tiveram aumentos de passageiros no primeiro semestre “bem acima da média da União Europeia”, informou o ACI Europe, associação que conta com mais de 500 aeroportos em 45 países europeus, que em 2018 somaram mais de 2,3 mil milhões de passageiros.

Norwegian Air suspende seis rotas entre Irlanda e América do Norte

16-08-2019 (10h22)

A Norwegian Air, considerada pioneira dos voos transatlânticos low cost, anunciou o cancelamento de seis rotas entre a Irlanda e a América do Norte, justificando a decisão com a suspensão de voos em Boeing 737 MAX, modelo afectado por dois acidentes fatais.

Aigle Azur quer vender operação para Portugal à low cost espanhola Vueling

12-08-2019 (14h39)

A companhia francesa Aigle Azur, que tem como accionistas maioritários o grupo chinês HNA e o accionista de referência da TAP e da Azul, David Neeleman, procura vender a sua operação em Orly para Porto, Faro e Funchal como forma de obter liquidez para se manter a voar, segundo a imprensa francesa.

Associação de pilotos europeus critica Ryanair por segundo Verão consecutivo de instabilidade laboral

09-08-2019 (12h41)

A Associação Europeia de Cockpit (ECA), que representa 40 mil pilotos europeus, criticou hoje a instabilidade laboral na companhia aérea Ryanair, situação que se repete pelo segundo Verão consecutivo e “pelos mesmos motivos”.

Noticias mais lidas