Portugal teve 4º pior desempenho da UE em dormidas de turistas estrangeiros em 2018

23-01-2019 (15h08)

Foto: WorldHotels Collection
Foto: WorldHotels Collection

Portugal foi um dos quatro países da União Europeia que em 2018 tiveram menos dormidas de turistas residentes no estrangeiro que em 2017, ainda que apenas pena margem mínima, em 0,1%, segundo as estimativas avançadas hoje pelo Eurostat, organismo de estatísticas da UE.

A informação do Eurostat posiciona Portugal como o 11º país da União Europeia em dormidas no alojamento turístico, com 73,3 milhões, situando-se em 9º em pernoitas de turistas não residentes, com 48,8 milhões, e 12º em dormidas de residentes, com 24,4 milhões.

Este segmento dos residentes, que em Portugal representa apenas 33% das dormidas no alojamento turístico, face a uma média na UE de 54%, foi porém o que sustentou um aumento das pernoitas em 2018 em 1,7%, ao registar um aumento em 5,5% que quase anulou a quebra das pernoitas de não residentes em 0,1%.

A informação divulgada hoje, pelo Eurostat, que é uma extrapolação a partir dos dados dos institutos de estatísticas nacionais relativos aos primeiros dez ou onze meses, indica que o alojamento turístico dos países da União Europeia tiveram em 2018 um aumento das dormidas em 2,2%, para 3.123,2 milhões, com +2% em dormidas de não residentes, somando 1.444,8 milhões, e +2,3% em dormidas de residentes, para 1.678,4 milhões.

Espanha é apontado como o país líder da União Europeia com 467 milhões de dormidas no seu alojamento turístico, porque é o nº1 em dormidas de não residentes, com 300,9 milhões, e 5º em dormidas de residentes, com 166 milhões.

Seguem-se França, com 443,5 milhões de pernoitas, Itália, com 428,7 milhões, Alemanha, com 418,5 milhões, e Reino Unido, com 350,7 milhões.

Espanha foi o que teve o pior desempenho, com uma queda das pernoitas em 0,9%, por um decréscimo das dormidas de não residente sem 1,6%, apenas parcialmente compensada por um aumento das dormidas de residentes em 0,5%.

Dados do INE espanhol divulgados hoje apresentam, em relação aos hotéis espanhóis um balanço ‘menos negro’, indicando que tiveram 340,25 milhões de dormidas em 2018, em queda de 0,1% ou 331,2 mil, pela queda em 0,4% ou 980,7 mil dormidas de turistas não residentes, para 223,7 milhões, parcialmente compensada por um aumento das pernoitas de residentes em 0,6% ou 649,5 mil, para 116,48 milhões.

Para França, o Eurostat indica um aumento das dormidas em 2018 em 2,4%, com +5,8% nas pernoitas de não residentes para Itália indica aumento em 1,9%, com +1,7% nas pernoitas de não residentes, para a Alemanha indica um aumento em 4,3%, com +4,4% em dormidas de não residentes, e para o Reino Unido indica um aumento em 0,9%, com +0,6% nas pernoitas de não residentes.

O Eurostat especifica que os seus dados de dormidas incluem parques de campismo, parques de caravanas e trailers, além dos tradicionais hotéis e similares e casas de férias e bungalows.

 

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: Europa

Clique para mais notícias: Dormidas

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Norwegian Air suspende seis rotas entre Irlanda e América do Norte

16-08-2019 (10h22)

A Norwegian Air, considerada pioneira dos voos transatlânticos low cost, anunciou o cancelamento de seis rotas entre a Irlanda e a América do Norte, justificando a decisão com a suspensão de voos em Boeing 737 MAX, modelo afectado por dois acidentes fatais.

Aigle Azur quer vender operação para Portugal à low cost espanhola Vueling

12-08-2019 (14h39)

A companhia francesa Aigle Azur, que tem como accionistas maioritários o grupo chinês HNA e o accionista de referência da TAP e da Azul, David Neeleman, procura vender a sua operação em Orly para Porto, Faro e Funchal como forma de obter liquidez para se manter a voar, segundo a imprensa francesa.

Associação de pilotos europeus critica Ryanair por segundo Verão consecutivo de instabilidade laboral

09-08-2019 (12h41)

A Associação Europeia de Cockpit (ECA), que representa 40 mil pilotos europeus, criticou hoje a instabilidade laboral na companhia aérea Ryanair, situação que se repete pelo segundo Verão consecutivo e “pelos mesmos motivos”.

Ryanair enfrenta greves também no Reino Unido e Espanha

08-08-2019 (16h42)

A low cost Ryanair, cujos tripulantes de cabina em Portugal têm marcada greve este mês, de dia 21 a dia 25, terá quase em simultâneo uma greve de pilotos no Reino Unido e também já tem ameaças de greves de tripulantes de cabina em Espanha.

Crash informático provoca cancelamento de mais de uma centena de voos da British Airways

07-08-2019 (16h09)

A British Airways, maior companhia de aviação do IAG, teve que cancelar hoje mais de uma centena de voos, afectando milhares de viajantes nos aeroportos de Londres Heathrow, maior da Europa, e Gatwick, um dos maiores, devido ao colapso do seus sistema informático.

Noticias mais lidas