Portugal teve 4º pior desempenho da UE em dormidas de turistas estrangeiros em 2018

23-01-2019 (15h08)

Foto: WorldHotels Collection
Foto: WorldHotels Collection

Portugal foi um dos quatro países da União Europeia que em 2018 tiveram menos dormidas de turistas residentes no estrangeiro que em 2017, ainda que apenas pena margem mínima, em 0,1%, segundo as estimativas avançadas hoje pelo Eurostat, organismo de estatísticas da UE.

A informação do Eurostat posiciona Portugal como o 11º país da União Europeia em dormidas no alojamento turístico, com 73,3 milhões, situando-se em 9º em pernoitas de turistas não residentes, com 48,8 milhões, e 12º em dormidas de residentes, com 24,4 milhões.

Este segmento dos residentes, que em Portugal representa apenas 33% das dormidas no alojamento turístico, face a uma média na UE de 54%, foi porém o que sustentou um aumento das pernoitas em 2018 em 1,7%, ao registar um aumento em 5,5% que quase anulou a quebra das pernoitas de não residentes em 0,1%.

A informação divulgada hoje, pelo Eurostat, que é uma extrapolação a partir dos dados dos institutos de estatísticas nacionais relativos aos primeiros dez ou onze meses, indica que o alojamento turístico dos países da União Europeia tiveram em 2018 um aumento das dormidas em 2,2%, para 3.123,2 milhões, com +2% em dormidas de não residentes, somando 1.444,8 milhões, e +2,3% em dormidas de residentes, para 1.678,4 milhões.

Espanha é apontado como o país líder da União Europeia com 467 milhões de dormidas no seu alojamento turístico, porque é o nº1 em dormidas de não residentes, com 300,9 milhões, e 5º em dormidas de residentes, com 166 milhões.

Seguem-se França, com 443,5 milhões de pernoitas, Itália, com 428,7 milhões, Alemanha, com 418,5 milhões, e Reino Unido, com 350,7 milhões.

Espanha foi o que teve o pior desempenho, com uma queda das pernoitas em 0,9%, por um decréscimo das dormidas de não residente sem 1,6%, apenas parcialmente compensada por um aumento das dormidas de residentes em 0,5%.

Dados do INE espanhol divulgados hoje apresentam, em relação aos hotéis espanhóis um balanço ‘menos negro’, indicando que tiveram 340,25 milhões de dormidas em 2018, em queda de 0,1% ou 331,2 mil, pela queda em 0,4% ou 980,7 mil dormidas de turistas não residentes, para 223,7 milhões, parcialmente compensada por um aumento das pernoitas de residentes em 0,6% ou 649,5 mil, para 116,48 milhões.

Para França, o Eurostat indica um aumento das dormidas em 2018 em 2,4%, com +5,8% nas pernoitas de não residentes para Itália indica aumento em 1,9%, com +1,7% nas pernoitas de não residentes, para a Alemanha indica um aumento em 4,3%, com +4,4% em dormidas de não residentes, e para o Reino Unido indica um aumento em 0,9%, com +0,6% nas pernoitas de não residentes.

O Eurostat especifica que os seus dados de dormidas incluem parques de campismo, parques de caravanas e trailers, além dos tradicionais hotéis e similares e casas de férias e bungalows.

 

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: Europa

Clique para mais notícias: Dormidas

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turismo português em Malta mais do que duplica entre Janeiro e Novembro de 2018

21-02-2019 (10h12)

O número de turistas portugueses que visitaram Malta entre Janeiro e Novembro do ano passado atingiu os 20.701, o que corresponde a um aumento de 118,4% face ao período homólogo de 2017.

Grupo Air France KLM factura mais mas lucra menos em 2018

20-02-2019 (11h36)

O grupo de aviação Air France KLM, que reclama ser o maior da Europa em voos de longo curso, revelou hoje que em 2018 teve um aumento da receitas de transporte de passageiros em 1,6% (+4,1% sem flutuações cambiais), atingindo 22,9 mil milhões de euros, mas o seu resultado operacional caiu 382 milhões, para 994 milhões.

Governo britânico alarga zona de exclusão de drones junto de aeroportos para cinco quilómetros

20-02-2019 (11h29)

O governo britânico decretou o alargamento da zona de exclusão aérea para drones (aparelhos aéreos não tripulados) junto de aeroportos britânicos de um para cinco quilómetros, anunciou hoje o Ministério dos Transportes.

Garantida paz entre a Air France e a KLM, diz imprensa francesa

18-02-2019 (18h12)

O conflito que ameaçava a estabilidade do grupo formado há 15 anos entre a francesa Air France e a holandesa KLM está superado, de acordo com a imprensa francesa, que noticiou ter sido encontrada uma solução que já tem o acordo com CEO da KLM, Pieter Elbers.

Comissão Europeia alerta empresas para consequências de um Brexit sem acordo

18-02-2019 (17h21)

A Comissão Europeia começou esta segunda-feira uma campanha para informar as empresas das consequências no domínio aduaneiro e na fiscalidade indirecta de uma saída do Reino Unido da União Europeia sem acordo no dia 30 de Março.