Portugal não chega ao Top30 das regiões europeias com mais dormidas de turistas em 2015

07-07-2017 (15h36)

O Eurostat, departamento de estatísticas da União Europeia, divulgou hoje uma análise das regiões europeias com mais dormidas de turistas nacionais e estrangeiros em que não figura qualquer região portuguesa, apesar da moda de reclamar contra o excesso de turistas em Portugal e das tentativas de fazer do país um ‘caso único’ de êxito do turismo.

O arquipélago espanhol das Canárias “manteve-se a região da UE mais popular, com 94 milhões de dormidas em 2015”, diz o Eurostat, que acrescenta que mais três regiões espanholas atingiram o Top10, a Catalunha, com 75,5 milhões de dormidas, as Baleares, com 65,2 milhões, e a Andaluzia, com 61,4 milhões.

A informação refere de seguida que França também teve três regiões no Top10, Île-de-France, em nº 2, com 76,8 milhões de dormidas, Provence-Alpes-Côte d’Azur, com 54,6 milhões, e Rhône-Alpes, com 48,7 milhões.

Jadranska Hrvatska, na Croácia, com 68,1 milhões, Veneto, em Itália, com 63,3 milhões, e Londres central, Reino Unido, com 44,8 milhões, são outras regiões que o Eurostat assinala como tendo atingido os primeiros lugares da lista.

A informação especifica que a lista das Top30 regiões compreende seis em Espanha (Canárias, Catalunha, Baleares, Andaluzia, Comunidade Valenciana e Comunidade de Madrid), seis em França (Île-de-France, Provence-Alpes-Côte d’Azur, Rhône-Alpes, Languedoc-Roussillon, Aquitaine e Bretagne, e seis em Itália, Veneto, Toscana, Lombardia, Emilia-Romagna, Lazio e Província Autónoma de Bolzano/Bozen.

A estas 18 somam-se ainda quatro na Alemanha (Oberbayern, Berlim, MecklenburgVorpommern e Schleswig-Holstein), duas na Grécia (Notio Aigaio e Kriti) e duas na Áustria (Tirol e Salzburg), uma na Irlanda (Southern e Eastern), uma na Croácia (Jadranska Hrvatska),uma na Holanda (Noord-Holland) e uma no Reino Unido (Londres central).

Relativamente a Portugal, o Eurostat indica apenas que a região nº 1 no país em dormidas de turistas é o Algarve, com 18,9 milhões, à frente de Lisboa, com 15 milhões.

A informação divulgada em Portugal pelo INE relativamente às dormidas por regiões também coloca o Algarve como nº 1, mas com 16,6 milhões de pernoitas, seguido por Lisboa, com 12,26 milhões.

 

Ver também:

Brasil, Suíça e Cabo Verde são os destinos fora da UE com mais dormidas de turistas portugueses

 

Clique para mais notícias: Europa

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP inicia rotas de Tenerife e Nápoles e passa a ter 201 voos/semana para Espanha e cem para Itália

18-06-2019 (13h29)

A TAP já inaugurou as suas novas rotas de médio curso à partida de Lisboa, Tenerife, nas Canárias, Espanha, e Nápoles, em Itália, ambas com voos diários respectivamente desde 61 euros por ida e desde 65 euros por ida, segundo informação da companhia que realça que passa a ter 11 rotas para Espanha e seis para Itália.

Lufthansa responsabiliza excesso de capacidade na Europa pela quebra de resultados

17-06-2019 (15h15)

O grupo Lufthansa, maior grupo de aviação da Europa em número de passageiros e em tráfego medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), responsabiliza um alegado excesso de capacidade na Europa por uma evolução pior do que previa, mas os seus dados mostram que a subsidiária mais problemática é a Eurowings, que até era identificada com o negócio de voos de longo curso low cost.

Ryanair anuncia acordo para comprar a Malta Air

11-06-2019 (17h40)

A Ryanair anunciou hoje um acordo para comprar a companhia de aviação Malta Air, uma startup com a qual pretende expandir a sua presença no país, chegar a novos mercados do Norte de África e obter um certificado de operador aéreo maltês.

Air France faz 78,5% do crescimento de tráfego do grupo nos primeiros cinco meses do ano

11-06-2019 (15h34)

A companhia de aviação francesa Air Afrance assegurou 78,5% do aumento de tráfego do grupo em RPK (passageiros x quilómetros voados) nos primeiros cinco meses do ano, com a holandesa KLM a ter uma participação de apenas 1,7% e a low cost Transavia, 19,8%.

Noticias mais lidas