Pilotos da Ryanair baseados na Holanda também fazem greve amanhã

09-08-2018 (15h52)

Paralisação também têm a adesão de pilotos da Alemanha, Irlanda, Suécia e Bélgica

Os pilotos da Ryanair, maior companhia aérea europeia em número de passageiros, baseados na Holanda anunciaram que farão greve amanhã, sexta-feira, à semelhança dos seus congéneres sediados na Alemanha, que se associaram à greve de 24 horas impulsionada pelos seus colegas da Irlanda, Suécia e Bélgica.


“Na sexta-feira, 10 de Agosto de 2018, os pilotos holandeses da Ryanair não vão trabalhar”, afirma um comunicado do sindicato dos pilotos holandeses (VNV), que apelou para uma “melhor protecção dos direitos dos trabalhadores”.

Também os pilotos da companhia irlandesa com base na Alemanha já anunciaram a sua adesão à paralisação, que o sindicato alemão Vereinigung Cockpit especificou ser uma greve de 24 horas que abrange todos os pilotos contratados pela Ryanair na Alemanha.

O comunicado acrescenta que a paralisação é para pressionar a Administração da Ryanair a aumentar os salários e a melhorar as condições de trabalho.

A low cost comunicou entretanto que em consequência do que apelida de “greve desnecessária” não realizará 250 de 2.400 voos de/para a Alemanha, além de 146 cancelamentos previstos inicialmente para três países.

A transportadora acrescentou que os clientes afectados estão informados das alternativas que têm à sua disposição.

Na semana passada, a Ryanair informou sobre o cancelamento de 104 voos de/para a Bélgica, de uma operação prevista de mais de 2.400, enquanto na Suécia foram cancelados 22 voos de mais de 2.400 viagens agendadas.

A quinta paralisação dos pilotos irlandeses desde 12 de Julho deixará por realizar 20 de 300 voos planeados, afectando 3.500 passageiros, acrescentou a empresa.

Na semana passada, tripulantes de cabine de Itália, Portugal, Espanha e Bélgica estiveram em greve para reclamar, nomeadamente a aplicação das leis laborais nacionais e não da irlandesa.

No passado recente a Ryanair chegou a fazer propaganda como companhia fiável por que, segundo afirmava, não sujeitava os passageiros a atrasos e cancelamentos devidos a greves, como acontecia nas chamadas companhias tradicionais.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Para ler mais clique:

Ryanair cancela quase 400 voos na sexta-feira devido a greves de pilotos

 

Clique para mais notícias: Ryanair

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Grupo Air France KLM anuncia 44 novas rotas este Inverno IATA 2017/2018

18-10-2018 (18h11)

O grupo Air France KLM, nº 1 da aviação europeia em tráfego medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), anunciou hoje que este Inverno IATA, que vai de dia 28 de Outubro a 30 de Março, terá 44 novas rotas e uma frota mais moderna e com cabinas novas.

MSC lança-se no mercado dos cruzeiros de luxo com quarto navios

18-10-2018 (09h52)

A MSC Cruzeiros encomendou quatro navios, avaliados em mais de dois mil milhões de euros, para entrar no mercado dos cruzeiros de luxo.

Aeroportos portugueses já estão a crescer menos que a média europeia

16-10-2018 (18h07)

Os aeroportos portugueses, que sistematicamente figuravam como líderes de crescimento na Europa, actualmente crescem menos que a média europeia, porque o abrandamento do crescimento de Lisboa não tem beneficiado os outros aeroportos, que estão piores que o da capital, à excepção do Porto.

Escandinava SAS programa voos de cinco cidades da Dinamarca, Noruega e Suécia para Faro

11-10-2018 (13h10)

A companhia de aviação escandinava SAS, membro da Star Alliance como a TAP, tem programado voar para Faro, Algarve, no próximo Verão de Aarhus, na Dinamarca, Gotemburgo, na Suécia, e Oslo, na Noruega.

OMT prevê abrandamento do crescimento do turismo internacional este semestre

11-10-2018 (12h41)

A Organização Mundial do Turismo (OMT) prevê que o crescimento do turismo internacional, que estimou em 6% no primeiro semestre, abrande na segunda metade do ano, embora mantenha a perspectiva de "um forte impulso" este ano.