Pestana e Cristiano Ronaldo investem 60 milhões de euros em novo hotel em Paris

12-09-2018 (15h35)

Imagem: Pestana CR7 Lifestyle Hotels
Imagem: Pestana CR7 Lifestyle Hotels

O Pestana Hotel Group, maior grupo hoteleiro português, e o futebolista Cristiano Ronaldo vão investir 60 milhões de euros num novo hotel em Paris, o sexto da marca Pestana CR7 Lifestyle Hotels.

O projecto divulgado hoje aponta para um hotel de 4-estrelas com 210 quartos, tornando-se assim o Pestana CR7 com maior capacidade.

O hotel está “numa fase preliminar do seu licenciamento”, sendo previsto abrir em 2021, localizado na Rive Gauche, próximo do Sena, entre as gares de Austerlitz e Lyon.

Tal como nos outros cinco hotéis da marca Pestana CR7, o investimento será feito em duas partes iguais, com o futebolista a entrar com 50% do montante e o grupo hoteleiro, que assumirá a gestão do hotel, a entrar com os restantes 50%.

Cristiano Ronaldo, citado em comunicado, afirma que “faz todo o sentido a marca Pestana CR7 implementar-se em Paris, uma das cidades mais visitadas do mundo e um destino que faz o match perfeito com o conceito de elegância e sofisticação da marca”.

José Roquette, chief development officer do grupo Pestana, por sua vez, disse que “é um enorme orgulho ver a afirmação da marca Pestana CR7 Lifestyle Hotels nos principais destinos turísticos mundiais”.

“Com esta conquista rumamos à duplicação do portefólio da marca, com uma expansão maioritariamente internacional que reforça a sua visibilidade global”, acrescentou.

A marca Pestana CR7 Lifestyle Hotels tem dois hotéis em funcionamento, em Lisboa e no Funchal, estando previstas novas aberturas em Madrid, Nova Iorque e Marraquexe, além de Paris.

Com uma oferta total de cerca de 800 quartos, os hotéis Pestana CR7 assentam na imagem da marca CR7, utilizando-a como inspiração para um conceito lifestyle.

Com as novas aberturas, o Pestana Hotel Group ultrapassa a fasquia das 90 unidades hoteleiras em 15 países, com as marcas Pestana Hotels&Resorts, Pestana Collection Hotels, Pestana Pousadas de Portugal e Pestana CR7.

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Pestana CR7

Clique para ver mais: Pestana Hotel Group

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair e Wizz Air multadas em Itália por “prática comercial incorrecta” na cobrança da bagagem de mão

22-02-2019 (13h18)

A autoridade da concorrência italiana aplicou uma multa de três milhões de euros à Ryanair e de um milhão de euros à Wizz Air por “prática comercial incorrecta, na medida em que engana o consumidor no preço efectivo do bilhete, ao não incluir na tarifa base um elemento essencial do transporte aéreo que é uma bagagem de mão de maior volume”.

Mesmo com Brexit ‘à porta’, britânicos foram os turistas que mais despenderam em Portugal em 2018

21-02-2019 (17h54)

Os residentes no Reino Unido, mesmo com o adensar da perspectiva de um ‘divorcio litigioso’ com a União Europeia e apesar de uma quebra no alojamento turístico português, não só se mantiveram em 2018 os líderes em gastos turísticos em Portugal em 2018, como foram os que fizeram o segundo maior aumento.

Meliá abre hotel da marca Innside junto ao Aeroporto de Paris CDG

21-02-2019 (17h37)

A Meliá Hotels International anunciou hoje a abertura do seu primeiro hotel da marca Innside em França, uma unidade de 266 quartos localizada junto ao Aeroporto Internacional de Paris – Charles de Gaulle.

Turismo português em Malta mais do que duplica entre Janeiro e Novembro de 2018

21-02-2019 (10h12)

O número de turistas portugueses que visitaram Malta entre Janeiro e Novembro do ano passado atingiu os 20.701, o que corresponde a um aumento de 118,4% face ao período homólogo de 2017.

Grupo Air France KLM factura mais mas lucra menos em 2018

20-02-2019 (11h36)

O grupo de aviação Air France KLM, que reclama ser o maior da Europa em voos de longo curso, revelou hoje que em 2018 teve um aumento da receitas de transporte de passageiros em 1,6% (+4,1% sem flutuações cambiais), atingindo 22,9 mil milhões de euros, mas o seu resultado operacional caiu 382 milhões, para 994 milhões.