OMT prevê abrandamento do crescimento do turismo internacional este semestre

11-10-2018 (12h41)

Europa e Ásia e Pacífico lideraram crescimento na primeira metade do ano

A Organização Mundial do Turismo (OMT) prevê que o crescimento do turismo internacional, que estimou em 6% no primeiro semestre, abrande na segunda metade do ano, embora mantenha a perspectiva de "um forte impulso" este ano.

"Tendo em conta este sólido primeiro semestre, as perspectivas de crescimento para o resto de 2018 mantêm-se positivas em termos gerais, ainda que a um ritmo mais lento, segundo a última sondagem do índice de confiança da OMT", informou a agência das Nações Unidas para o turismo.

A organização especificou que "o índice para o período de Maio a Agosto, assim como as expectativas de Setembro a Dezembro, são algo menores que o valor do índice para os meses de Janeiro a Abril".

Segundo a OMT o turismo internacional cresceu 6% a nível mundial no primeiro semestre, com a Europa e a Ásia e Pacífico a liderarem com aumentos de 7%, seguidas pelo Médio Oriente, com 5%, África, com 4%, e Américas, com 3%.

Os dados divulgados pela OMT mostram que o crescimento do turismo internacional mais forte na Europa foi impulsionado principalmente pela evolução na Europa do Sul e Mediterrâneo, onde inclui Portugal, que é a região que recebe mais turistas, com 267,5 milhões em 2017, e a que tem o crescimento mais forte, com +8,7% no primeiro semestre, nomeadamente pelos aumentos acima de 9% em Maio (9,5%) e Junho (9,2%).

A região com o crescimento mais forte na primeira metade do ano foi no entanto o Sudeste Asiático, com um aumento em 9,4%, neste caso principalmente pelo aumento em 11,3% no primeiro trimestre.

O boletim publicado pela OMT especifica que o crescimento médio do turismo internacional na Ásia e Pacífico no primeiro semestre foi de 7,4%, acima dos 6,8% verificados na Europa, cuja média foi penalizada pelos 0,9% na Europa do Norte, uma vez que a Europa Ocidental teve um aumento em 6,7%, a Europa Central e do Leste teve +7% e a Europa do Sul e Mediterrânica teve +8,7%.

Para as Américas, a OMT indicou um crescimento médio em 3,3% no primeiro semestre, penalizado pelas quebras de 9,4% nas Caraíbas e 0,4% na América Central e suportado pelos aumento de 5,3% na América do Norte e 7,4% na América do Sul.

Relativamente a África, os dados da OMT indicam que o aumento médio no semestre em 4% foi ‘puxado' pela subida em 6,9% no Norte de África, enquanto na África Subsahariana o crescimento foi de 2,7%.

 

Clique para mais notícias: OMT

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Primeira-ministra britânica anuncia demissão devido a fracasso nas negociações do Brexit

24-05-2019 (16h32)

A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou hoje que vai demitir-se da liderança do partido Conservador, desencadeando uma eleição interna cujo vencedor vai assumir a chefia do governo.

Comissão Europeia adopta novas regras para impedir “uso indevido” de drones na UE

24-05-2019 (15h54)

A Comissão Europeia adoptou hoje novas regras para impedir o “uso indevido” de drones na União Europeia (UE), visando garantir a segurança dos cidadãos através do registo obrigatório dos operadores e da criação de zonas de exclusão destes aparelhos.

Greve de controladores cancela dezenas de voos no aeroporto de Bruxelas

16-05-2019 (17h31)

Cerca de 60 voos foram cancelados hoje no aeroporto internacional de Bruxelas devido à greve surpresa de controladores aéreos belgas, que também está a afectar o aeroporto de Charleroi, a Sul da capital.

Norwegian Air Shuttle contrata euroAtlantic para voar em cinco rotas à partida de Oslo

16-05-2019 (14h34)

A low cost Norwegian Air Shuttle, do grupo considerado líder europeu em voos low cost de longo curso, contratou à euroAtlantic, de Tomaz Metello, seu presidente, a realização de voos em cinco rotas intra-europeias à partida de Oslo.

Empresas de alojamento local juntam-se para criar marca europeia

15-05-2019 (14h18)

A portuguesa RentExperience, a italiana Hintown, a escocesa BnbBuddy e a inglesa The London Residents Club juntaram-se para criar uma nova empresa de alojamento local, a Altido, com 1.700 propriedades em 21 cidades europeias.

Noticias mais lidas